100 dias de Governo na Estância

0
273

“A manhã de hoje permanecerá sempre marcada em minha memória e meu
coração. É com exata noção da responsabilidade em que nos foi
confiada pela população que tomamos posse porquê Prefeito
Municipal da Estância Turística de Ribeirão Pires. Contem com
nosso interesse e dedicação, um novo tempo já começou”.
 

A frase dita pelo prefeito Kiko Teixeira ao assumir em 1º de
janeiro prometia uma novidade maneira de reger, longe dos
desmandos que pontuou durante a campanha, com destaque para
seriedade nos gastos públicos e melhoria na área da Saúde.
 

Passados 100 dias, o que se vê são velhas reclamações de falta
de médicos e medicamentos, vias sem manutenção, problemas
estruturais e pedagógicos em escolas e poucas realizações que
podem impactar na vida do morador de Ribeirão Pires.
 

Kiko optou ser austero, cortando a passagem de R$ 1,00 aos
domingos e feriados, tirou servidores concursados de cargos de
chefia, cortou a merenda dos professores, mas, reajustou os
vencimentos dos servidores comissionados, pagou grandes
quantias para empresários aliados e fez obras, um novo espaço
para o Fundo Social de Solidariedade e uma novidade base da Guarda
Municipal, sem antes, desativar outras duas, a do Meio Cumeeira e
do Parque Aliança.
 

Nos 100 dias, Kiko viu dois secretários serem expostos por
envolvimento em escândalos de meandro de verba pública e outro
por assédio. Presenciou “ataque” a moradores em situação de rua
e presencia a falta de médicos e medicamentos na UPA e nos
Postos de Saúde.
 

Tenta levantar a cabeça e seguir em frente e lista uma série de
benefícios em sua Administração, zero que justifique um novo
tempo para Ribeirão Pires.   

 

100 dias de Governo na Estância
Avalie esta notícia