Abono e Aposentadoria Especial – Impacto é de Quase R$ 100 bi

Abono e Aposentadoria Especial – Impacto é de quase R$ 100 bi: Adiar a o que era para Adiantar, parece estranho? Mas é assim que a classe politica Brasileira trabalha. Pois o adiamento da votação da Reforma da Previdência 2019 no Senado.

Abono e Aposentadoria Especial – Impacto é de Quase R$ 100 bi

Logo depois uma “Crise Política” com o então líder do Governo Bolsonaro, Contribuiu para a que a Oposição tivesse ferramentas (obvio) para então articular a Apresentação de Destaques e assim fazer a tentativa de mudar 02 (dois) pontos do Texto no Plenário:

  • Abono Salarial e
  • Aposentadoria Especial.

Não se iluda, isso é normal! É assim que se opera politica e politicagem no Brasil. As mudanças pode ter um espantoso impacto econômico de nada mais ou nada menos algo parecido com R$ 100 (cem) bilhões em dez (10) anos. O governo aproveitou a semana extra para apresentar aos parlamentares simpáticos à proposta argumentos para barrar qualquer mudança. Advogada Especialista em Direito Previdenciário e Aposentadoria Especial. A professora Adriane Bramente, fala muito sobre as alterações que estão sendo propostas para A aposentadoria especial. Principalmente, porque essas alterações prejudicam o trabalhador.

O que é a Aposentadoria Especial

A Aposentadoria Especial é o benefício previdenciário concedido ao trabalhador que exerce suas atividades laborais exposto a agentes nocivos, que podem causar algum prejuízo à sua saúde e integridade física ao longo do tempo.

O benefício não sofre incidência do Fator Previdenciário.

Quem tem direito à Aposentadoria Especial

O benefício é concedido mediante a comprovação de que o trabalhador exerceu a atividade com exposição a algum agente nocivo definido pela legislação em vigor à época do trabalho realizado.

Abono salarial Segundo técnicos do Senado

Abono salarial Segundo técnicos do Senado, os partidos de oposição, capitaneados pelo PT, apresentaram dois destaques. O primeiro para mudar a proposta do abono salarial, que deve gerar uma economia de R$ 76,4 bilhões em 10 anos. Atualmente, quem trabalha com carteira assinada e ganha até dois salários mínimos (R$ 1.996 em 2019) tem direito ao benefício de até um salário mínimo.

A proposta aprovada pela Câmara e mantida pelo Senado prevê que o abono salarial será concedido para quem ganha até R$ 1.364,43, valor calculado pelo critério previsto na Constituição que define a condição de baixa renda. A oposição quer manter a regra atual da Aposentadoria especial. A segunda mudança que será proposta é retirar a idade mínima para aposentadorias especiais de pessoas que trabalham em atividades prejudiciais à saúde.

Governo ainda não Fechou a Conta Sobre o Impacto Dessa Medida

O governo ainda não fechou a conta sobre o impacto dessa medida, mas estimativas preliminares estimam uma desidratação de R$ 25 bilhões em dez anos. Atualmente, quem trabalha em ambientes que trazem risco à saúde pode se aposentar com 15, 20 ou 25 anos de contribuição, conforme a gravidade da exposição. Na Câmara, além do tempo mínimo de contribuição, foi definida idade mínima para o benefício e pontuação para ter direito à Aposentadoria Especial.

Aposentadoria Especial Metalurgicos Sim

Aposentadoria especial por tempo de contribuição

enefício para o cidadão que trabalha exposto a agentes nocivos à saúde.
A aposentadoria especial é um benefício concedido ao cidadão que trabalha exposto a agentes nocivos à saúde, como calor ou ruído, de forma contínua e ininterrupta, em níveis de exposição acima dos limites estabelecidos em legislação própria.

É possível aposentar-se após cumprir 25, 20 ou 15 anos de contribuição, conforme o agente nocivo.

Além do tempo de contribuição, é necessário que o cidadão tenha efetivamente trabalhado por, no mínimo, 180 meses. Períodos de auxílio-doença, por exemplo, não são considerados para cumprir este requisito.

Para requerer este benefício, você deve selecionar aposentadoria por tempo de contribuição na hora do agendamento.

Principais requisitos

O cidadão que vai requerer este benefício deve estar em dia com os seguintes requisitos:

Tempo total de contribuição de 25, 20 ou 15 anos, conforme o caso, exposto aos agentes nocivos especificados em lei. A exposição deve ser contínua e ininterrupta durante a jornada de trabalho;
Mínimo de 180 meses de efetiva atividade, para fins de carência.

Documentos originais necessários

Para ser atendido nas agências do INSS, deve apresentar um documento de identificação com foto e o número do CPF. É importante, também, que você apresente documentos que comprovem os seus períodos trabalhados, como carteira profissional, carnês de contribuição e outros comprovantes de pagamento ao INSS.

Para a aposentadoria especial, é fundamental que o trabalhador apresente os documentos que comprovem a exposição a agentes nocivos, como o Perfil Profissiográfico Previdenciário (PPP), fornecido pelos empregadores.

Se ainda tem dúvidas sobre a documentação, veja a relação completa de documentos necessários para comprovar a sua atividade.

Outras informações
  • A caracterização de tempo como especial obedecerá ao disposto na legislação em vigor na época em que o trabalho foi exercido;
  • As regras de conversão de tempo especial em tempo de atividade comum aplicam-se ao trabalho prestado em qualquer período;
  • A aposentadoria especial requerida e concedida a partir de 29/4/1995 será cancelada pelo INSS caso o beneficiário permaneça ou retorne à atividade que ensejou a concessão desse benefício;
  • Caso não possa comparecer ao INSS, tem a opção de nomear um procurador para fazer o requerimento em seu lugar.
Ficou alguma dúvida?

Em caso de dúvidas, ligue para a Central de Atendimento do INSS pelo telefone 135.
O serviço está disponível de segunda a sábado, das 7h às 22h (horário de Brasília).

 

O governo, entretanto, já mapeou as mudanças que a oposição quer e iniciou um trabalho de convencimento dos senadores para que não acatem mudanças.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Leia Mais

Política de Privacidade e Cookies