Ação conjunta identifica fraude em posto de gasolina de Santo André

0
207

Crédito: Ricardo Trida/PSA

Operação realizada nesta quinta-feira (30) detectou
irregularidades em posto de combustível no Parque das Nações,
em Santo André. A fiscalização foi feita pelo Instituto de
Pesos e Medidas (IPEM-SP), em conjunto com o Procon, Secretaria
da Herdade e a Prefeitura. O estabelecimento fica na rua
Letônia e utilizava porquê isca o grave preço cobrado pelo
combustível.

Os técnicos detectaram a presença de chips microcontroladores
de volumetria que não fazem secção da configuração das bombas e
que podem ser utilizados para adulterar a quantidade de
combustível que aparece no visor. Segundo esclarecimentos dos
fiscais do Ipem, a cada 20 litros apresentados na petardo, o
fornecimento é de aproximadamente dois litros a menos. Nascente
mesmo estabelecimento já havia sido meta de fiscalização
anterior e os lacres que foram colocados nas bombas foram
encontrados rompidos agora.

“As fraudes são um desrespeito ao cliente e aos postos que
trabalham recta. Esta grande operação, montada em parceria
com o Governo do Estado, tem o objetivo de vistoriar os
estabelecimentos que prejudicam o consumidor vendendo gasolina
adulterada, sem alvará e sem bandeira”, disse o prefeito de
Santo André, Paulo Serra.

O Procon-SP lavrou um auto de constatação, já que não foram
apresentadas as notas da procedência do combustível encontrado
nas bombas. O Departamento de Fiscalização da Prefeitura de
Santo André também lavrou um auto de constatação, para que a
documentação da loja de conveniência seja apresentada em até
72h, sob pena de lacração.

SÃO BERNARDO – Os dois postos de São Bernardo onde foram
detectadas irregularidades ficam no bairro Rudge Ramos e no
Jardim Silvina. Os estabelecimentos estavam com problemas na
petardo, adulteração no combustível e com o alvará de
funcionamento vencido. O governador Geraldo Alckmin acompanhou
a fiscalização realizada no Rudge Ramos, ao lado do prefeito de
Santo André, Paulo Serra e de São Bernardo, Orlando Morando.

Para Alckmin, a parceria entre Governo do Estado e prefeituras
é benéfica para dar sequência nas operações. “Estamos fazendo
as fiscalizações ao lado dos prefeitos porque se o posto não
tiver alvará, não pode funcionar. Foi verificado um grande
número de irregularidades, então contamos com a ajuda da ANP
(Agência Pátrio de Petróleo, Gás Proveniente e Biocombustíveis),
para o controle de qualidade, do Ipem, para a volumetria e do
Procon”, disse o governador.

Segundo o Governo do Estado, em operações feitas em setembro,
outubro e novembro de 2016 e fevereiro deste ano, muro de 650
postos de combustíveis foram fiscalizados em 50 municípios,
incluindo capital, Grande São Paulo, litoral e interno. No ano
pretérito, foram vistoriadas 7.611 bombas e reprovadas 840, o que
representa 11% do totalidade.

Ação conjunta identifica fraude em posto de gasolina de Santo André
Avalie esta notícia