Adjunta de Saúde de Sto.André é a mais cotada para assumir FUABC

0
94

Nomeada nos primeiros dias de governo pelo prefeito de Santo
André, Paulo Serra (PSDB), uma vez que secretária adjunta de Saúde,
Maria Bernardette Vianna tornou-se o nome mais cotado a assumir
a presidência da FUABC (Fundíbuloção do ABC) pelo período de um
ano, em substituição a Cida Damaia, indicada pelo ex-prefeito
Carlos Grana (PT).

Bernardette é figura técnica da equipe do Paço, de confiança da
titular da Pasta na cidade, Ana Paula Peña Dias, e integrará o
parecer deliberativo da entidade por indicação do tucano, após
negativa de Carlos Henrique Okumura, ex-superintendente do
Hospital da Mulher Maria José dos Santos Stein, que, por
motivos pessoais, recusou invitação para gerir a instituição
regional, com Orçamento da ordem de R$ 2,2 bilhões no atual
exercício.

“Nomeio duas pessoas titulares para o parecer: a doutora
Bernardette e o doutor Okumura”, alegou Paulo Serra. “Gestão
ativa é quem indica (à presidência). Esse procedimento, por
negócio, é praxe, tradição na Fundíbuloção”. Eleita no começo de
2016 para dois anos de procuração, cuja vigência termina somente
em janeiro de 2018, Cida Damaia, antes número dois do
secretariado petista, vai renunciar ao posto a pedido do tucano
– equipe do atual director do Executivo já deu fenda para
processo de transição –, mantendo a cidade dentro da prioridade
no rodízio do Grande ABC. Terá reunião extraordinária do
parecer na quinta-feira, possivelmente para promover a mudança
na composição interna.

Bernardette é cirurgiã coloproctologista, foi coordenadora da
cirurgia-geral do PS (Pronto-Socorro) Mediano e do Samu
(Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) de São Bernardo,
além de chefiar o núcleo de regulação do CHM (Meio Hospitalar
Municipal). O parecer curador é o órgão formalmente
responsável pela eleição da entidade, constituído também por
outros dois integrantes de cada prefeitura mantenedora –
incluindo São Bernardo e São Caetano. A tendência é que o
pleito aconteça no mesmo dia da alteração na formação do grupo.

A FUABC vive momento quebradiço. As administrações anteriores de
Santo André e São Caetano deixaram pendências financeiras com
funcionários terceirizados da entidade, que presta serviços
conveniados na área de Saúde. O Paço andreense, por exemplo,
tem dívida de 13º salário junto a médicos. “A situação, de
roupa, é complicada. A entidade está entre as três maiores
credores (da Prefeitura) e 70% do pessoal (na cidade) é gerido
pela Fundíbuloção. Diversos procedimentos serão revistos, inclusive
auditoria nos contratos. Faremos pente-fino”, pontuou Paulo
Serra.

O tucano adiantou que a maioria das medidas de austeridade
fiscal adotadas pelo governo no Paço entrará na lista da
instituição. Para o prefeito, o cenário exige procura por
economia em todos os setores. “Vamos enxugar, reduzir o número
de pessoas, diminuir despesas. Vamos transferir tudo aquilo que
está sendo executado na gestão para a Fundíbuloção.” 

Adjunta de Saúde de Sto.André é a mais cotada para assumir FUABC
Avalie esta notícia