Alzheimer sem cura é uma das Doenças Mentais mais Comuns na Terceira Idade

Alzheimer sem cura é uma das Doenças Mentais mais Comuns na Terceira Idade: Segundo a Associação Internacional de Alzheimer, o número de pessoas com a doença no mundo deve chegar a 75 milhões em 2030 e a 132 milhões em 2050

Alzheimer sem cura é uma das Doenças Mentais mais Comuns na Terceira Idade

O Mal de Alzheimer ou Doença de Alzheimer é um dos tipos de demência caracterizada pela perda gradual e progressiva da memória, com comprometimento de uma ou mais funções cognitivas, como a atenção e capacidade de raciocínio, obrigatoriamente acompanhada da perda de funcionalidades como manuseio de dinheiro, medicamentos e cuidados com a própria higiene.

Organização Mundial de Saúde (OMS)

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), Alzheimer é a forma mais comum de demência, responsável por 60% a 70% dos casos. A Associação Internacional de Alzheimer (ADI) estima que o número de pessoas portadoras da doença, em nível mundial, deve atingir 75 milhões em 2030 e 132 milhões em 2050.

Alzheimer sem Cura é uma das Doenças Mentais mais Comuns na Terceira Idade

Segundo o Dr. Edson Issamu, neurologista da Rede de Hospitais São Camilo de SP, o Alzheimer é mais comum a partir dos 65 anos e a prevalência chega a 50% para pessoas com mais de 85 anos.

“No começo, a doença se manifesta de maneira silenciosa, sem gravidade, e não há tratamento específico que retarde a sua evolução. Sem cura, os atuais medicamentos direcionados são pouco eficazes e, via de regra, não trazem mudança mesmo nas fases iniciais da doença”, explica.

Sintomas de Alzheimer

Os principais sintomas são: declínio da memória, redução na capacidade de raciocínio, atenção e julgamento, desorientação no tempo e espaço, dificuldade para realizar atividades habituais como trocar de roupa, cuidar da higiene pessoal ou cozinhar. Da fase moderada em diante, ocorrem fatos como não reconhecer familiares, delírios, alucinações, agressividade, agitação e sundowning (confusão mental no fim da tarde).

https://www.youtube.com/watch?v=Ob5MddYTovA

O diagnóstico clínico segue os seguintes critérios: Demência atestada pelo exame clínico e por testes padronizados como o mini-mental; Déficit em duas ou mais áreas cognitivas (memória linguagem raciocínio concentração juízo pensamento etc.); Déficits cognitivos com piora progressiva;Início depois dos 40 anos e antes dos 90 anos de idade; Não apresentar outra doença neurológica ou sistêmica que cause déficits cognitivos. Os critérios acima conseguem identificar corretamente a doença de Alzheimer em até 90% dos casos.

Neurologista SP Dr Willian Rezende – Exame de Doppler Transcraniano Moema

Leve, Moderado ou Grave

De acordo com o neurologista do Hospital São Camilo, o Alzheimer possui três estágios:

  • Leve: Compromete a vida social e profissional, mas é possível manter a independência em questões como higiene pessoal e discernimento.
  • Moderado: Há um impacto na memória recente, na orientação e no julgamento. O isolamento e a apatia já são observados e fica evidente a necessidade de auxílio para dirigir, tomar medicamentos, planejar refeições etc. Nesta fase, é comum o doente perder-se na rua, ser tomado por agitação e alucinação.
  • Grave/Avançada: Estão comprometidas atividades diárias como se alimentar, vestir, realizar higiene pessoal, sendo necessário o acompanhamento constante. Ao longo do tempo, pode apresentar rigidez muscular, deformidades posturais e disfagia (incapacidade para deglutição espontânea). Já na última fase da doença, a pessoa não é mais capaz de andar.

Alzheimer Causas

A causa ainda não está plenamente estabelecida. Porém, vale considerar os fatores genéticos e o mau funcionamento dos neurônios, ocasionado pelo acúmulo anormal de um fragmento proteico chamado Beta-amiloide e pela quebra anormal de uma das proteínas presentes nas membranas dos neurônios, a proteína precursora Amiloide. Além disso, os estudos mostram que fatores de risco sociais, como baixa escolaridade, as doenças crônicas como hipertensão e diabetes, o estresse e a má alimentação estariam diretamente ligados ao desenvolvimento do Alzheimer.

Alzheimer Grupos de Risco

Segundo o especialista, estudos indicam que o maior risco de desenvolver a doença provém do histórico familiar, ser portador de acidente vascular encefálico (AVE/AVC), hipertensão, diabetes, tabagismo, colesterol e triglicérides elevados, obesidade e sedentarismo.

Prevenção para o Alzheimer

O médico explica que não há uma prevenção para o Alzheimer, porém existem medidas de redução de risco como a dieta equilibrada, evitar tabagismo e alcoolismo, fazer atividades físicas e de estimulação cognitiva como estudar idiomas e tocar instrumentos musicais, privilegiar a leitura, manter vida social, evitar o estresse físico e emocional.

O ideal é procurar ajuda com especialista sempre que houver alguma dúvida sobre questões de memória, em qualquer idade.

“O diagnóstico precoce permite que as pessoas possam se planejar, especialmente o portador e a sua família, que precisam entender o processo que virá”, finaliza o neurologista do Hospital São Camilo.

Rede de Hospitais São Camilo

A Rede de Hospitais São Camilo é composta por quatro hospitais modernos em São Paulo. Três ficam nos bairros da Pompeia, Santana e Ipiranga, capacitados para atendimentos eletivos, de emergência e cirurgias de alta complexidade, como transplantes de medula óssea. A quarta Unidade, recém-incorporada à Rede, na Granja Viana, recebe 24 horas por dia, pacientes em reabilitação com doenças crônicas ou em cuidados continuados e paliativos. Os serviços contam com equipe interdisciplinar que contempla as áreas de Terapia Ocupacional, Fisioterapia, Fonoaudiologia, Nutrição Clínica, Serviço Social, Farmácia, Capelania, Psicologia, Hemoterapia, Radiodiagnóstico e Exames Laboratoriais. Em infraestrutura, apresenta a unidade semi-intensiva, sala para hemodiálise e exames diagnósticos. Em 2019, oferecerá as atividades de centro médico com consultas e medicina diagnóstica para todas as idades. Já em 2020, se transformará em hospital geral incluindo o atendimento de urgência e emergência. Excelência médica, qualidade diferenciada no atendimento, segurança, humanização e expertise em gestão hospitalar são os principais pilares de atuação. Hoje, a Rede de Hospitais São Camilo presta atendimento em mais de 60 especialidades, oferece ao todo 736 leitos e um quadro clínico de mais de 3,7 mil médicos qualificados. As unidades possuem importantes acreditações internacionais, como a Joint Commission International (JCI), renomada acreditadora dos Estados Unidos reconhecida mundialmente no setor e a Acreditação Internacional Canadense. A Rede de Hospitais São Camilo faz parte da Sociedade Beneficente São Camilo, uma das entidades que compreende a Ordem dos Ministros dos Enfermos (Camilianos), uma entidade religiosa presente em mais de 30 países, fundada pelo italiano Camilo de Lellis, há mais de 400 anos.

No Brasil, desde 1928, a Rede conta com expertise e a tradição em saúde e gestão hospitalar.

Mais Informações na Internet

4 Comentários
  1. Talita de Campos Menezes Diz

    “No começo, a doença se manifesta de maneira silenciosa, sem gravidade, e não há tratamento específico que retarde a sua evolução. Sem cura, os atuais medicamentos direcionados são pouco eficazes e, via de regra, não trazem mudança mesmo nas fases iniciais da doença”, explica.

  2. Crimes na internet Diz

    No começo, a doença se manifesta de maneira silenciosa, sem gravidade, e não há tratamento específico que retarde a sua evolução. Sem cura, os atuais medicamentos direcionados são pouco eficazes e, via de regra, não trazem mudança mesmo nas fases iniciais da doença

  3. victor prudencio Diz

    OMal de Alzheimer ou Doença de Alzheimer é um dos tipos de demência caracterizada pela perda gradual e progressiva da memória, com comprometimento de uma ou mais funções cognitivas, como a atenção e capacidade de raciocínio, obrigatoriamente acompanhada da perda de funcionalidades como manuseio de dinheiro, medicamentos e cuidados com a própria higiene.

  4. João Silva Abct Diz

    ABCTudo Notícias reportagensABCtudo
    Início Estilo de Vida Comportamento
    Estilo de VidaComportamentoCultura & LazerD+DestacadoDoppler TranscranianoNeurologistaPsicologoSaúdeSocialTreino e Saúde
    Alzheimer sem cura é uma das Doenças Mentais mais Comuns na Terceira Idade
    25 de fevereiro de 2019

    Alzheimer
    5 100% 7 votos
    Bem vindo ao Player Audima. Clique TAB para navegar entre os botões, ou aperte CONTROL PONTO para dar PLAY. CONTROL PONTO E VÍRGULA ou BARRA para avançar. CONTROL VÍRGULA para retroceder. ALT PONTO E VÍRGULA ou BARRA para acelerar a velocidade de leitura. ALT VÍRGULA para desacelerar a velocidade de leitura.Play!Ouça este conteúdo 0:00
    100%AudimaAbrir menu de opções do player Audima.

    Segundo a Associação Internacional de Alzheimer, o número de pessoas com a doença no mundo deve chegar a 75 milhões em 2030 e a 132 milhões em 2050

    OMal de Alzheimer ou Doença de Alzheimer é um dos tipos de demência caracterizada pela perda gradual e progressiva da memória, com comprometimento de uma ou mais funções cognitivas, como a atenção e capacidade de raciocínio, obrigatoriamente acompanhada da perda de funcionalidades como manuseio de dinheiro, medicamentos e cuidados com a própria higiene.

    Organização Mundial de Saúde (OMS)
    De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), Alzheimer é a forma mais comum de demência, responsável por 60% a 70% dos casos. A Associação Internacional de Alzheimer (ADI) estima que o número de pessoas portadoras da doença, em nível mundial, deve atingir 75 milhões em 2030 e 132 milhões em 2050.

    Alzheimer sem Cura é uma das Doenças Mentais mais Comuns na Terceira Idade
    Segundo o Dr. Edson Issamu, neurologista da Rede de Hospitais São Camilo de SP, o Alzheimer é mais comum a partir dos 65 anos e a prevalência chega a 50% para pessoas com mais de 85 anos.

    “No começo, a doença se manifesta de maneira silenciosa, sem gravidade, e não há tratamento específico que retarde a sua evolução. Sem cura, os atuais medicamentos direcionados são pouco eficazes e, via de regra, não trazem mudança mesmo nas fases iniciais da doença”, explica.

    Sintomas de Alzheimer
    Os principais sintomas são: declínio da memória, redução na capacidade de raciocínio, atenção e julgamento, desorientação no tempo e espaço, dificuldade para realizar atividades habituais como trocar de roupa, cuidar da higiene pessoal ou cozinhar. Da fase moderada em diante, ocorrem fatos como não reconhecer familiares, delírios, alucinações, agressividade, agitação e sundowning (confusão mental no fim da tarde).

    O diagnóstico clínico segue os seguintes critérios: Demência atestada pelo exame clínico e por testes padronizados como o mini-mental; Déficit em duas ou mais áreas cognitivas (memória linguagem raciocínio concentração juízo pensamento etc.); Déficits cognitivos com piora progressiva;Início depois dos 40 anos e antes dos 90 anos de idade; Não apresentar outra doença neurológica ou sistêmica que cause déficits cognitivos. Os critérios acima conseguem identificar corretamente a doença de Alzheimer em até 90% dos casos.

    Neurologista SP – Exame de Doppler Transcraniano Moema

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Leia Mais

Política de Privacidade e Cookies