Aplicativo da região chega aos Estados Unidos

0
109

Quem passa por perto de escolas ou tem filhos que estudam já
deve ter percebido que nos horários de ingressão e,
principalmente, de saída, o trânsito em frente às escolas para
por conta das filas de carros que buscam as crianças no sítio.
Para solucionar oriente problema, o aplicativo Fruto sem Fileira foi
criado em Santo André por Leo Gmeiner, em 2014, e desde então
20 escolas já aderiram à utensílio no Grande ABC. No País, são
tapume de 100 colégios e 25 milénio alunos, em mais de 30 cidades do
Brasil que se utilizam dessa tecnologia.

Após a expansão vernáculo, o aplicativo já está operando em
território norte-americano. “Já iniciamos os primeiros pilotos
nos Estados Unidos”, conta Gmeiner.

O objetivo para oriente ano é ampliar o negócio para o país e seu
vizinho Canadá. “O resultado está comprovado e em prolongamento no
Brasil. E o mercado extrínseco representa importante oportunidade
de expansão da empresa”, conta o sócio-fundador. “Além disso,
fomos eleitos uma das dez startups não canadenses mais
promissoras do ano, em análise da Naco (National Angel Capital
Organization), em sua conferência anual.”

ADEPTOS – O ano de 2016 encerrou com 52 milénio pais ou
responsáveis utilizando o Fruto sem Fileira. No ano em que o
aplicativo foi lançado, garimpou 10 milénio usuários, que saltaram
para 30 milénio em 2015.

Embora Gmeiner não revele o faturamento, houve prolongamento de
60% no ano pretérito.

“Um dos principais benefícios do aplicativo é a redução média
de 75% no tempo em que os responsáveis perdem diariamente
buscando seus filhos, o que gera economia ao pai ou mãe de
tapume de 30 horas por ano. Com essa desembaraço, além da economia
no tempo e a consequente diminuição no trânsito, contribuímos
com a segurança dessas pessoas”, afirma Gmeiner.

O primeiro passo para o funcionamento do Fruto sem Fileira é a
adesão da escola. Com isso, é possível que o pai programe um
chamado para o sítio e, quando estiver próximo do colégio, um
aviso é enviado involuntariamente ao estabelecimento. Na
sequência, a escola prepara o aluno para a saída e todos
circulam mais rápido pela rua.

No Grande ABC, uma das escolas que utilizam a utensílio é a
Jean Piaget, de São Bernardo. Segundo a gerente administrativa
do sítio, Liany Cavalaro, o Fruto sem Fileira é útil para ambos os
lados. “Os pais que precisam buscar os filhos nos horários de
maior circulação realmente sentiram uma diminuição
significativa na espera dos alunos e, para nós, essa logística
ficou muito melhor. Esse sistema veio completar nosso esquema
interno de saída. Ficamos sempre satisfeitos com o aplicativo,
tanto na utilidade porquê na segurança”, afirma Liany.

COMO ADQUIRIR – O aplicativo é gratuito para os pais e está
disponível nas lojas iOS, Android e Windows Phone. “Somos
contratados pelas escolas e o serviço pode trespassar de graça para
elas também, pois oferecemos formas de monetização para elas”,
diz Gmeiner.

O empreendedor explica que isso pode ocorrer porque a escola
contrata a utensílio com investimento fundamentado no número de
alunos, e ele oferece ao estabelecimento a possibilidade de ter
patrocinadores para o aplicativo, por meio de banners e
notícias dessas empresas. “Dessa forma, a escola pode subsidiar
o valor da utensílio”, aponta.  

Aplicativo da região chega aos Estados Unidos
Avalie esta notícia