Abctudo 2024
Abctudo 2024

PORTAL DE NOTÍCIAS DO ABC PAULISTA

InícioAdriane BramanteAposentadoria por Trabalho Perigoso Entenda

Aposentadoria por Trabalho Perigoso Entenda

Aposentadoria por Trabalho Perigoso Entenda

Quando uma pessoa pode pedir aposentadoria por periculosidade? Um trabalho considerado perigoso muda o tempo da aposentadoria?

A Advogada Especialista em Direito Previdenciário e Presidente do Instituto Brasileiro de Direito Previdenciário Adriane Bramante explica quais são as condições para pedir aposentadoria e o que diz o INSS (Instituto Nacional do Seguro Social).

Aposentadoria por Trabalho Perigoso Entenda

Insalubridade x Periculosidade – Aposentadoria por Trabalho Perigoso

O trabalho é considerado insalubre quando o profissional fica exposto a agentes nocivos à Saúde. As condições consideradas insalubres estão relacionadas na Norma Reguladora do Ministério do Trabalho.

Aposentadoria por Trabalho Perigoso“No caso de um frentista, por exemplo, ele está exposto a um produto químico que é o benzeno, ele tem direito a pedir aposentadoria por insalubridade”.

Periculosidade é definida quando há risco para a integridade física do trabalhador. São considerados trabalhos perigosos aqueles que colocam as pessoas em contato direto ou permanente com explosivos, energia elétrica ou mesmo profissões que estejam sujeitas à violência como vigias e seguranças.

Periculosidade – Aposentadoria por Trabalho Perigoso

Os profissionais que atuam em setores considerados perigosos perderam o direito à contagem especial de tempo para a aposentadoria nas agências do INSS em 1997. “A legislação excluiu a periculosidade dos agentes que dão o tempo especial na aposentadoria, mas é possível recorrer à Justiça”, explica Adriane.

De acordo com a advogada, o artigo 201 da Constituição, no que diz respeito à integridade física do trabalhador garante tratamento diferenciado. “A Súmula 198 do extinto Tribunal Federal de Recurso também é usado nesses casos porque entende que a lista do INSS é exemplificativa”.

Aposentadoria – Aposentadoria por Trabalho Perigoso

“O primeiro passo para conseguir a aposentadoria é pedir a contagem de tempo. Depois retirar na empresa o formulário PPP (Perfil Profissiográfico Previdenciário) que fornece informações sobre as condições do ambiente de trabalho”.

O INSS também poderá realizar uma perícia para comprovar se o local realmente era perigoso ou insalubre.

Comprovada a periculosidade, é possível pedir a aposentadoria especial e há mudança no tempo. A regra atual diz que mulher se aposenta com 30 anos de contribuição e os homens com 35 anos.

Salvo raras exceções, o tempo para a aposentadoria será de 25 anos.

“Uma pessoa que trabalhou 10 anos em contato com agentes nocivos, por exemplo, tem um adicional de mais quatro anos. Para homens, valerá 40% a mais e para mulheres, 20%”, observa Adriane.


OPINIÃO

ABCTudo Paulista

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interação de fatos e dados.
** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do ABCTudo/IT9.

spot_img

Crie seu WebSite com quem tem Experiencia

Clique no botão ao lado e conheça a iT9 Marketing

Lugares para Viajar

Descubra Porque se Hospedar na Praia Grande

Ao planejar momentos de lazer no litoral de São Paulo, cada vez mais pessoas estão escolhendo se Hospedar na Praia Grande. E o fato...

Leia também

Higiene Íntima na Menopausa e os Cuidados Necessários

A Menopausa é uma Fase da vida das Mulheres caracterizada pelo declínio na produção dos hormônios femininos, com destaque para o estrogênio. Essa queda hormonal costuma originar uma série de problemas ginecológicos, incluindo a ausência de lubrificação e o...

Truques inteligentes para facilitar o preparo de refeições

Cozinhar é uma das funções mais prazerosas nessa vida, mas é algo que costuma demandar muito tempo e ocupar uma parte preciosa do dia, um tempo que poderia ser destinado a outras atividades. Para quem tem um dia agitado...

Convulsão ou Crise Epiléptica – Como Diferenciar – Neurocirurgião Dr Victor Barboza

Convulsão ou Crise Epiléptica: Muitas pessoas acreditam que Convulsão ou Crise Epiléptica tratam-se da mesma situação. No entanto, a ocorrência de convulsão não necessariamente está relacionada à epilepsia: a cada 10 pessoas que sofrem de crises convulsivas, apenas uma...

Publique sua notícia no ABCTudo

Tenha seu artigo publicado. Estudante de Jornalismo? Entre em contato