Ato pede desvelo com a saúde mental

0
84

 Estresse, dificuldade nas relações interpessoais,
problemas no trabalho. Todas estas adversidades, enfrentadas
rotineiramente por grande secção da população são os principais
fatores, conforme especialistas, que afetam a saúde mental. O
tema, marcado pela campanha pátrio Janeiro Branco, ganhou
destaque na tarde de ontem durante ato realizado no calçadão da
Rua Coronel Oliveira Lima, no Núcleo de Santo André.

A campanha, promovida pela Prefeitura de Santo André, tem o
objetivo de conscientizar a população a saudação do desvelo
necessário com a saúde mental. Pelo menos 15 psicólogos e
profissionais da área realizaram minipalestras, jogos e
distribuíram abraços aos pedestres que passavam pelo lugar.

“Buscamos desmistificar essa história de que a saúde mental
está relacionada unicamente à questão dos transtornos, ou de que
terapia só serve para casos de insanidade”, explica o psicólogo
Rodrigo Lemos, um dos organizadores do projeto.

Lemos ressalta que a população em universal dá mais atenção à saúde
física em detrimento aos transtornos da mente e, muitas vezes,
não se atenta aos sintomas. “Os problemas podem se transformar
em dores físicas, porquê gastrite ou dor de cabeça”, explica o
profissional.

A psicóloga especializada em terapia cognitiva comportamental
Paula Biscaro também integra a campanha porquê voluntária.
Segundo Paula, a sofreguidão e a depressão estão entre os
problemas mais observados nos dias de hoje. “A população em
universal costuma abordar os sintomas de forma preconceituosa,
falando que é preguiça ou má vontade”, ressalta.

Paula destaca alguns comportamentos que podem facilitar na
prevenção de problemas com a saúde mental. “Ter um tempo para
si mesmo, praticar atividade que gosta, porquê ler um livro,
fazer artesanato, ou outros hobbies ajudam.”

O evento contou com a presença do prefeito Paulo Serra (PSDB),
que classificou a saúde mental porquê prioridade de seu governo.
“Vamos remodelar o sistema atual. Temos de ser mais acolhedores
com os pacientes”, afirmou.

A campanha Janeiro Branco surgiu em 2014 em Minas Gerais.
Segundo organizadores, o mês possui o significado de um
recomeço, e o branco representa “página em branco, onde você
pode redigir o que quiser”, conforme Lemos.

Em Santo André, a rede de atenção psicossocial oferece 1.400
consultas psiquiátricas, 1.300 oficinas terapêuticas e 900
grupos terapêuticos por mês. Em nota, a Secretaria de Saúde
informou que existe fileira de espera nas consultas e que a rede
irá passar por reestruturação, sem detalhar.

 

Ato pede desvelo com a saúde mental
Avalie esta notícia