Atrium Shopping traz exposição “Autismo – Nossa diferença soma”

Em abril, mês da Conscientização Mundial do Autismo – que tem como objetivo promover o diálogo sobre essa condição que atinge cerca de 70 milhões de pessoas em todo o mundo –, o Atrium Shopping, em Santo André no Grande ABC, realiza uma mostra especial, em parceria com a AMA (Associação de Amigos do Autista).

Atrium Shopping traz exposição “Autismo – Nossa diferença soma”

A exposição “Autismo – Nossa diferença soma” reúne imagens de crianças autistas em ambiente escolar feitas pela fotógrafa Elaine Oliveira, além de desenhos e pinturas produzidos por alunos da AMA.

A AMA é uma associação de pais, sem fins lucrativos, que se tornou a maior referência no tratamento do autismo no Brasil, tendo recebido diversos prêmios.

Atrium traz exposição “Autismo – Nossa diferença soma” mês da Conscientização Autismo – que tem como objetivo promover o diálogo sobre essa condição

Exposição “Autismo – Nossa diferença soma”

Período: até 12 de maio

Onde: Piso 1

Evento Gratuito

Atrium Shopping

Rua Giovanni Batistta Pirelli, 155 – Santo André – SP

Tel.: (11) 3135- 4500 – www.atriumshopping.com

Exposição Autismo Atrium Shopping Foto Elaine Oliveira
Exposição Autismo Atrium Shopping Foto Elaine Oliveira

O que é o Autismo?

O autismo é um problema psiquiátrico que costuma ser identificado na infância, entre 1 ano e meio e 3 anos, embora os sinais iniciais às vezes apareçam já nos primeiros meses de vida. O distúrbio afeta a comunicação e capacidade de aprendizado e adaptação da criança.

Deixando Claro: Os Autistas apresentam o desenvolvimento físico normal. Mas eles têm grande dificuldade para firmar relações sociais ou afetivas e dão mostras de viver em um mundo isolado.

Como era Antes Autismo

Anteriormente o problema era dividido em cinco categorias, entre elas a síndrome de Asperger. Hoje, ele uma única classificação, com diferentes graus de funcionalidade e sob o nome técnico de transtorno do espectro do autismo. O jeito de lidar com cada um varia.

Na forma qualificada como de baixa funcionalidade, a criança praticamente não interage, vive repetindo movimentos e apresenta atraso mental. O quadro provavelmente vai exigir tratamento pela vida toda.

Dificuldade Comunicativa e Social

Na média funcionalidade, o paciente tem dificuldade de se comunicar e repete comportamentos. Já na alta funcionalidade, esses mesmos prejuízos são mais leves, e os portadores conseguem estudar, trabalhar e constituir uma família com menos empecilhos.

Há ainda uma categoria denominada savant. Ela é marcada por déficits psicológicos, só que com uma memória fora do comum, além de talentos específicos.

O autismo não possui causas totalmente conhecidas, porém há evidências de que haja predisposição genética para ele. Outros reportam o suposto papel de infecções durante a gravidez e mesmo fatores ambientais, como poluição, no desenvolvimento do distúrbio.

Sinais e sintomas do Autismo

  • Bebês que evitam o contato visual com a mãe, inclusive durante a amamentação;
  • Choro ininterrupto;
  • Apatia;
  • Ansiedade;
  • Agressividade;
  • Inquietação Exacerbada;
  • Pouca vontade para Falar;
  • Surdez Aparente: A Criança não atende aos chamados;
  • Transtorno de linguagem, com repetição de palavras que ouve;
  • Movimentos pendulares e repetitivos de tronco, mãos e cabeça;
  • Resistência a mudanças na rotina: recusa provar alimentos ou aceitar um novo brinquedo, como por exemplo.

Fatores de Risco Autismo

  • Masculino normalmente os meninos: o autismo é de duas a quatro vezes mais frequente em meninos do que em meninas;
  • Predisposição Genética;
  • Alguma forma de Poluição;
  • Infecções como rubéola durante a gravidez.

Endereço Neuropediatra: Av. Ibirapuera, 2907 – conjunto 1618 – Moema, São Paulo – SP, 04029-200, Brasil
Fone: +55 11 3522-9515

A Prevenção

Na falta de causas comprovadamente capazes de provocar o autismo, a recomendação para as grávidas é evitar ambientes com alto nível de poluição, exposição a produtos tóxicos e ingestão de bebida alcoólica, por exemplo. Outra medida bem-vinda é se vacinar contra rubéola para evitar essa doença infecciosa durante a gestação.

Como Diagnosticar

Não existem exames laboratoriais ou de imagem que ajudem a identificar o autismo. Em geral, o médico considera o histórico do paciente, a observação de seu comportamento e os relatos dos pais.

A partir daí, ele costuma seguir critérios estabelecidos pelo Manual de Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais ou pela Classificação Internacional de Doenças da Organização Mundial da Saúde. São observados ainda traços como inabilidade para interagir socialmente e comportamento restritivo e repetitivo.

Se por um lado há autistas gravemente incapacitados, que não conseguem nem falar, por outro se encontra o problema em pessoas com alto desempenho em alguma habilidade, como pintar ou fazer contas matemáticas. Pacientes de alta funcionalidade, com ausência dos sinais clássicos da doença, muitas vezes acabam recebendo o diagnóstico correto apenas quando adultos.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Leia Mais

Política de Privacidade e Cookies