Basf evitou a emissão de 963 toneladas de CO2 na atmosfera

Crédito: divulgação
Um programa iniciado no Complexo Industrial de Tintas e Vernizes da BASF, em São Bernardo do Campo, evitou a emissão de 963 toneladas de CO2 na atmosfera, o equivalente a 18 voltas com um caminhão ao redor da Terra, e contribuiu para reduzir o consumo de energia elétrica em 15% entre 2010 e 2016. A iniciativa, chamada Demarchi+Ecoeficiente, visa medir e otimizar os processos de produção de tinta com foco na melhoria contínua e na implementação de uma gestão cada vez mais ecoeficiente.O estudo, desenvolvido pela consultoria para sustentabilidade Fundação Espaço ECO®, analisa toda a cadeia de valor englobando 10 iniciativas ligadas à otimização e reaproveitamento de matérias-primas, melhorias na cadeia logística para reduzir o número de viagens de caminhão, eficiência energética e utilização consciente de recursos hídricos. Os dados permitem que os gestores possam tomar melhores decisões considerando tanto os impactos ambientais como econômicos.Para Ricardo Gazmenga, Diretor de Operações de Tintas da BASF para a América do Sul e do Complexo de Tintas, esses indicadores mostram a evolução da ecoeficiência da unidade desde a implementação do programa: “A performance de ecoeficiência da fábrica foi melhor em 2016, principalmente pelo menor consumo de matérias-primas por tonelada de tinta produzida. Para o consumidor, isso significa que ele está comprando uma tinta com menor impacto ambiental”, afirma. “Iniciativas como o Demarchi+Ecoeficiente mostram como é possível conectar os atuais desafios mundiais a soluções que estão ao alcance dos gestores nas organizações, implementando boas práticas de gestão em sustentabilidade” comenta Rodolfo Viana, Diretor-presidente da Fundação Espaço ECO®, consultoria para sustentabilidade responsável pelo estudo.Na fábrica, o consumo específico interno de água, energia e emissões tem acompanhado uma significativa melhora ao longo dos anos, resultado de maior monitoramento e  decisões mais rápidas para solução de problemas. Como resultado, houve uma melhor performance com redução de aproximadamente 12% do custo específico em 2016, se comparado ao ano anterior.

Aguardando palavras...

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Leia Mais