Câmara de Sto.André estuda subtracção de gastos internos

0
75

A Câmara de Santo André iniciou estudos para galanteio de gastos no
Legislativo. Ainda sem prazo para conclusão, a intenção é
implementar medidas uma vez que a diminuição das horas extras dos
funcionários, redução na compra de combustíveis para a frota e
substituição da iluminação interna.

Só em horas extras, no ano de 2016, o Legislativo andreense
pagou R$ 500 milénio. A intenção é redimensionar o trabalho dos 328
funcionários entre concursados e comissionados. “Temos alguns
problemas em dias de sessões ordinárias e solenes. Além disso,
algumas equipes também acabam excedendo o tempo de trabalho no
fechamento da folha de pagamento e na segurança do prédio”,
afirmou o presidente da Câmara, Almir Cicote (PSB).

Já em relação à economia de combustíveis, a projeção inicial é
reduzir em 25% a quinhão diária de 25 litros que cada gabinete tem
recta de utilizar. Essa medida está em tempo de estudos e deve
ser implementada até o termo de 2017.

A troca das atuais lâmpadas por iluminação de LED é outro
projeto que está na taxa do pacote de austeridade previsto
pela presidência do Parlamento. “São atitudes que visam trazer
impactos financeiro e ambiental para a Mansão, utilizando melhor
o moeda público também”, destacou Cicote.

A diminuição da utilização de materiais descartáveis, uma vez que
copos e papel, é outro ponto que será analisado pela diretoria
da Câmara. Uma possível saída é a adoção de canecas para uso
dos funcionários, o que diminuiria a demanda por copos
plásticos. A prática já é generalidade em empresas privadas. 

Câmara de Sto.André estuda subtracção de gastos internos
Avalie esta notícia