Cata Preta começa a receber atividades do Programa Mais Saber

175

Crédito: Ricardo Trida/PSA

Alunos da Emeief (Escola Municipal de Educação Infantil e
Ensino Fundamental) Carolina Maria de Jesus, no bairro Cata
Preta, começaram a participar de atividades do programa Mais
Saber, que estende em duas horas diárias a permanência das
crianças no envolvente escolar. Neste período, os estudantes
podem fazer oficinas de artes, atividades rítmicas e
recreativas, sustentabilidade, arte músico e cidadania e
valores, além de aulas de língua portuguesa e matemática.

O começo das oficinas na Emeief foi motivo de sarau e contou
com a presença do prefeito Paulo Serra e da secretária de
Educação, Dinah Zekcer. A unidade é uma das 17 escolas que
fazem segmento do Mais Saber, programa que vai atender 1,7 milénio
crianças com idade entre 6 e 10 anos (100 estudantes por
unidade).

A estimativa da Secretaria de Educação é de que sejam
investidos R$ 250 milénio no programa até o final do ano e que o
investimento anual chegue a respeito de R$ 700 milénio. O valor é
oriundo do Fundo Municipal de Educação e inclui transporte para
os alunos que necessitarem. “É recurso da cidade voltando para
a cidade na forma de serviços”, destacou o prefeito Paulo
Serra. Segmento da verba é composta pela arrecadação com venda de
ingressos na Sabina Escola Parque do Conhecimento, um espaço
voltado para o estágio da ciência e das artes de forma
lúdica e interativa, na Vila Eldízia.

Celena Alves de Souza, de 47 anos, é um exemplo de satisfação
com o início das atividades do programa, pois espera sentir
melhorias no desempenho escolar do seu rebento Igor, de 9 anos.
“Eu não tenho condições de remunerar reforço escolar para o meu
rebento, e ele precisa muito. Ele já chegou a repetir de ano.
Acho que as aulas de língua portuguesa e matemática vão ajudar
bastante”, disse. Celena acrescenta que com o rebento durante
mais tempo na escola, pode permanecer mais tranquila, pois Igor
gosta muito das atividades. “Ele é uma criança hiperativa. Tem
sempre que estar fazendo um pouco”, frisou.

No ano pretérito, a Prefeitura interrompeu parceria com o governo
federalista que estendia em duas horas a permanência dos alunos nas
escolas. A ação, que chamava Mais Educação, foi encerrada
porque a gestão anterior não renovou o convênio para realização
do programa. Agora o programa retorna com recurso
exclusivamente do Fundo Municipal de Educação, o que dá à
iniciativa um caráter inédito. “Esse é um importante passo no
sentido de oferecer uma educação integral de qualidade na
cidade”, frisou Paulo Serra.

A secretária de Educação, Dinah Zekcer, destacou que a
Prefeitura responsabilidadeá fazer o cadastramento no programa do governo
federalista neste ano, o que vai permitir que o atendimento seja
ampliado no ano que vem. Em cada escola integrante do programa,
são disponibilizadas duas turmas para os alunos da manhã (das
12h às 14h), sendo uma turma para os alunos do primeiro ciclo
(1º ao 3º ano), uma para os alunos do segundo ciclo (4º e 5º
anos), e duas turmas para os estudantes da tarde (das 11h às
13h), também de concórdia com os ciclos. Santo André tem ao todo
52 Emeiefs e já são desenvolvidas ações de formação integral
para alunos da rede nos onze CESAs (Centros Educacionais de
Santo André), por meio das ações complementares.

Cata Preta começa a receber atividades do Programa Mais Saber
Avalie esta notícia