Cesta básica permanece sólido mas tomate e feijoeiro ficam mais caros

0
130

Tomate-Cesta Basica

Crédito: Divulgação-PSA

Pela terceira semana seguida o valor da cesta básica no ABC se
manteve estável e inferior dos R$ 550. Em balanço feito pela
Craisa (Companhia Regional de Provimento Integrado de Santo
André) entre os dias 13 e 19 de março, foi concluído que em
média a cesta básica custa R$ 547,66 na região, o que significa
aumento de R$ 0,33 em relação à última semana. O valor
corresponde a uma variação de 0,06%.

Na consulta semanal, 34 produtos foram pesquisados. Destes, 12
registraram aumento no preço, 21 apresentaram queda e unicamente a
farinha de trigo não teve alteração. O principal destaque foi o
significativo aumento no valor do tomate e do feijão carioca,
que subiram 13,09% e 11,21%, respectivamente. No caso do
tomate, o valor saltou de R$ 4,48 para R$ 5,01, uma diferença
de R$ 0,53.

Entre as principais quedas da semana, o extrato de tomate
registrou diminuição de 6,93% no valor, passando de R$ 2,02
para R$ 1,88, e a alface teve decréscimo de 6,17% em seu preço,
com redução de R$ 0,15, passando de R$ 2,43 para R$ 2,28.

A pesquisa leva em conta quatro grupos de produtos:
alimentícios, higiene pessoal, limpeza doméstica e
hortigranjeiros. Unicamente os hortigranjeiros apresentaram aumento
de preço, possivelmente devido à alteração do clima.

Os dados da cesta básica são resultado da pesquisa semanal
feita pela Craisa, que acompanhou o preço de 34 produtos em 16
super e hipermercados nas cidades de Santo André, São Bernardo,
São Caetano, Diadema, Mauá e Ribeirão Pires. O levantamento é
fundamentado no consumo de quatro pessoas, dois adultos e duas
crianças, em um período de 30 dias.

Cesta básica permanece sólido mas tomate e feijoeiro ficam mais caros
Avalie esta notícia