Com hino de ‘virou, virou’, Carlos Grana vota em Santo André

0
79

O atual prefeito de Santo André, Carlos Grana (PT) acordou
optimista. Pouco depois das 9h chegou na mansão dos pais, na Vila
Palmares, para tomar café com a família e com correligionários,
incluindo a vice-prefeita Oswana Fameli, e a ex-ministra do
Planejamento, Orçamento e Gestão, e ex-presidente da Caixa
Econômica Federalista, Miriam Belchior. Em seguida, desceu a rua em
direção à Escola Estadual Professor Renêr Caram, mais
especificamente à seção 003, sala 04, para prometer seu voto.

Durante todo o trajeto parou para cumprimentar eleitores e
agradecer pelo esteio que tem recebido. Fez questão de proferir que
está orgulhoso por ter conseguido dialogar com os munícipes na
corrida eleitoral e também durante seu procuração. “Conseguimos
reconstruir as pontes para o diálogo social na cidade e tivemos
um feedback muito positivo. Além disso, agora, no segundo
vez, ficou mais fácil. São somente dois projetos de dois
candidatos. Sei que vai ser uma disputa acirrada, mas a termo
é confiança.” O políticou chegou à lanço final após receber
20,28% de adesões válidas, contra 35,85% de Paulinho Serra.

Questionado sobre a crise que vive o PT, Grana acredita que,
apesar de ser “só uma temporada”, acaba interferindo sim nas
eleições. “Indiscutivelmente o desgaste que meu partido tem
pretérito influenciou muito no primeiro vez. Mas agora contamos
com os votos ‘proporcionais’ e estou muito seguro. Principalmente
com todo o trabalho que consegui fazer nesses quase quatro anos
à frente de prefeitura”, disse o petista, que resumiu seu
legado: “Reconstruímos as políticas públicas de Santo André.”
Carlos Grana vai esperar o resultado da apuração no Diretório
do Partido dos Trabalhadores. “Com muito orgulho”,
finalizou.
 

Com hino de ‘virou, virou’, Carlos Grana vota em Santo André
5 100% 2 votes