Com Sardano no primeiro escalão, Cicote vira nome para presidir Vivenda

0
75

Diante da nomeação do vereador Edson Sardano (PTB) ao primeiro
escalão (Pasta de Segurança) de Santo André, o parlamentar
Almir Cicote (PSB), reeleito ao terceiro procuração e antes também
cotado ao secretariado do prefeito eleito Paulo Serra (PSDB),
ganha força, nos bastidores, para colocar seu nome na disputa à
presidência do Legislativo. A licença do petebista na Vivenda, em
pacto partidário, por sua vez, fragilizaria a futura base de
sustentação do tucano, provocando propostas de manutenção do
socialista no exercício do procuração.

PTB, do vice eleito Luiz Zacarias, e PSB integram o roda de
aliados. Sardano expressava publicamente interesse em concorrer
ao pleito para presidir a Câmara – hoje nas mãos do patriarca
Ronaldo de Castro (PRB). O petebista, ao assumir a vaga, abre
espaço para o vereador Marcos Pinchiari (PTB), que ficou uma vez que
primeiro suplente. Ronaldo, por outro lado, sinalizou, a
princípio, adesão ao correligionário Roberto Rautenberg, mais
muito votado. Os demais parlamentares têm evitado manifestar
posição em relação ao páreo, que desde 2010 prega surpresas a
cada embate, com diversas reviravoltas, sendo definida no dia
da votação.

Cicote esquiva-se ao falar francamente sobre a colocação de seu
nome, porém admite a possibilidade de disputar pela segunda vez
ao posto. “Existem algumas prospecções. Só que não tenho feito
conversas (neste sentido). Hoje são 21 candidatos. Se os
vereadores entenderem que é importante comandarmos a Vivenda,
tranquilo, estou à disposição e enfrento o duelo, mas isso
vamos dialogar também com o Paulinho, embora ele não vai ter
gerência (na disputa interna), não vai colocar a mão”, pontuou
o parlamentar, sondado, inicialmente, a chefiar a secretaria de
Habitação do porvir governo – setor que ficou com Fernando
Marangoni (DEM).

O socialista entrou na concorrência de 2010. Era considerado
predilecto às vésperas do processo, só que saiu derrotado, em
placar de 11 a nove, obséquioável para José de Araújo (PSD). Então
líder do governo Aidan Ravin (PSB), o hoje pessedista contou
com suporte do homem-forte do Paço, Nilson Bonome (PMDB).
Embora em outras condições, sem suporte do Executivo e duelando
contra candidato patrocinado pelo governo, Donizeti Pereira
(PV) e Ronaldo foram eleitos presidente para o biênio 2013-2014
e 2015-2016, respectivamente, em pleitos adversos. 

Com Sardano no primeiro escalão, Cicote vira nome para presidir Vivenda
Avalie esta notícia