Completa um ano que Avenida dos Estados teve queda de pontes e cratera

77

Completou um ano que a Avenida dos Estados, no trecho que compreende Santo André, foi alvo de desmoronamentos. Em março do ano passado, houve a queda de duas pontes, e, em maio, uma enorme cratera se abriu às margens do Rio Tamanduateí. Depois de um longo período de avaliações e obras, ambos problemas foram resolvidos, porém a avenida ainda carece de melhorias de pavimentação e tratamento no leito do rio, o que ainda deixa a desejar a qualidade de infraestrutura.
Os olhares críticos para esses problemas, que na maioria das vezes ganham evidência nas temporadas de chuvas, quando a Avenida dos Estados torna-se alvo de alagamentos, justificam, pois a via é considerada uma das mais importantes da região, com muitos comércios em sua extensão. No Grande ABC tem extensão de 14 quilômetros entre os trechos de Santo André, São Caetano e Mauá, e um tráfego diário de 100 mil veículos. Ao longo dos últimos três anos, a avenida recebeu aporte de R$ 14,3 milhões.

Em reportagem do Diário, em abril, especialista pontuou tecnicamente as más condições da via. “O que a gente percebe é que a estrutura do viário não foi adequada como o passar dos anos, ou seja, a avenida foi planejada para receber uma quantidade de veículos, mas com o passar do tempo, esse fluxo se intensificou e nada foi feito”, detalhou o engenheiro inspetor do Crea (Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Estado de São Paulo), André Sobreira de Araújo.
Passados os problemas que refletiram por quase todo o ano passado em congestionamento no tráfego devido às obras, o Semasa (Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André), informou que está elaborando projeto executivo para a construção de uma ponte na avenida, em substituição à passagem que precisou ser demolida, em Santa Terezinha, na altura do Sesi, porém não estimou custos e quando será realizada a licitação.
A autarquia detalhou ainda que iniciou um levantamento preventivo de outras pontes e demais trechos da Avenida dos Estados e verificou problemas em toda a extensão. O diagnóstico inédito avaliou 43 pontes que cruzam córregos da cidade, fazendo um trabalho preventivo de problemas que pudessem comprometer a segurança das estruturas, e assim, agilizar obras de recuperação para evitar maiores problemas.
Também foram implantados 63 metros de tubulações de galerias de águas pluviais, que vão captar as águas de chuva da Avenida da Paz e encaminhá-las para o Rio Tamanduateí. Bocas de lobo e pavimentação asfáltica também foram feitos nas margens.
A Prefeitura de Santo André entregou em abril um pacote de intervenções viárias que compreendem a rotatória de Utinga e o acesso ao viaduto Juvenal Fontanela e Avenida da Paz, onde foram reconfigurados os traçados originais, permitindo a criação de duas novas pistas, uma para o motirtsa ter acesso ao viaduto e outra para a Avenida dos Estados, que possibilitarão aumento na fluidez e na capacidade de conevrsão dos veículos no sentido Utinga.
 

Completa um ano que Avenida dos Estados teve queda de pontes e cratera
Avalie esta notícia