Coop investirá R$ 56,6 mi na região

0
179

Mesmo frente aos resquícios da crise financeira vernáculo, a
rede de supermercados Coop – Cooperativa de Consumo, com matriz
em Santo André, pretende investir neste ano R$ 56,6 milhões
somente nas unidades já instaladas no Grande ABC. Do montante,
quase R$ 10 milhões serão empregados no supermercado de
Ribeirão Pires e no posto de combustível de Santo André. Ao
todo, a rede vai aportar R$ 91,4 milhões em recursos para
melhorias nas lojas e novas instalações.

Com os investimentos programados no orçamento da cooperativa, a
previsão é de propagação nominal de 8%. Em 2016, a empresa
obteve faturamento bruto de R$ 2,1 bilhões, com subida nominal de
7,3% diante de 2015. Vale lembrar que o IPCA (Índice de Preços ao
Consumidor Espaçoso) encerrou o ano pretérito em 6,29%. Portanto, ao
descontar a inflação, não houve muitos ganhos. Mesmo assim, a
Coop investiu R$ 101,1 milhões ao longo dos 12 meses da
temporada passada. Os cooperados terão recta a sobras
líquidas do período no valor de R$ 16 milhões, já descontadas
as reservas legais e estatutárias.

No dia 18 de abril será acessível supermercado em Ribeirão Pires,
no bairro Núcleo Elevado, com investimento de R$ 8 milhões e,
aproximadamente, 100 contratações. A unidade será a segunda do
município, bastante utilizada pela população de Mauá por se
situar na lema das cidades. O lançamento encerra jejum de
seis anos sem inaugurações de lojas na região. As últimas
abertas no Grande ABC foram em 2010, em Santo André (janeiro) e
Mauá (outubro).

Para o segundo semestre, está prevista a inauguração de um
posto de combustível na loja andreense do Capuava, onde será
investido murado de R$ 1,7 milhão e serão contratados 13
colaboradores. O projeto demorou a transpor do papel na espera de
aval da Prefeitura; um rio que passa por grave do sítio, na
Avenida das Nações, contribuiu para atrasar as obras. No Grande
ABC já existe unidade em São Bernardo.

Quanto às drogarias externas, por enquanto não há previsão
concreta de ampliação de exemplares regionais, mas a
possibilidade não está descartada. Uma das certezas é a
inauguração em Sorocaba, no Interno de São Paulo, em meados de
setembro. “Contratamos uma consultoria para redesenhar o
protótipo, aprimorar e oferecer mais serviços (por exemplo,
produtos ortopédicos ou alimentícios), uma vez que acontece em outros
países. É um segmento que nos dedicamos muito, uma vez que as
drogarias correspondem a 16% do nosso faturamento totalidade”,
afirma o diretor presidente da Coop, Marcio Valle.

Segundo Valle, essas lojas de rua precisam ser muito estruturadas
pelo roupa de enfrentar possante concorrência. “Nas drogarias
instaladas nas lojas, as vendas acontecem de forma mais
oriundo. Tanto que 56% das pessoas que vão ao nosso mercado
passam pela farmácia.”

Devido à crise, o executivo explica que, desde 2014, a decisão
foi perfurar drogarias somente em locais em que a cooperativa já
existia. “Estamos ‘segurando’ o ímpeto de investir em novas
unidades em locais que ainda não possuímos lojas.” Os planos da
Coop para as próximas cinco temporadas são de recuperação
financeira após o período de dificuldades na economia. “Em
época de desemprego, perdemos clientes para os atacarejos, mas
estamos focados no diferencial dos nossos serviços”, diz Valle.
“Além disso, acredito que o Grande ABC tenha certa vantagem
neste momento por ter uma base industrial, o que nos dá mais
condições para reagirmos, em comparação a outras regiões. As
montadoras têm muitos trabalhadores em lay-off (suspensão
temporária do contrato de trabalho) que, quando voltarem. vão
impactar positivamente nesta retomada.”

DIFERENCIAL – Dentre os serviços que a Coop inaugurou
recentemente para suprir as necessidades de seus cooperados e
clientes estão o Autocaixa – em que, desde agosto, os
visitantes passam a própria compra, ganhando autonomia e
pagando com cartões de crédito ou débito – e o Coop Retira –
projeto no qual desde dezembro o cliente faz a compra pelo
site, paga pela internet e, após algumas horas, agenda a
retirada da compra já embalada, não sendo preciso entrar no
mercado. O Autocaixa já está instalado nas unidades da
Industrial (Santo André) e nas lojas de São Caetano e São José
dos Campos. Já o Coop Retira só está disponível na andreense
loja Industrial, equipada com vagas exclusivas de
estacionamento para esse termo, além de seis colaboradores
envolvidos na operação, sem dispêndio suplementar.

Para quem quiser ser um cooperado basta se informar nos balcões
de atendimento em qualquer loja, ser maior de 18 anos e portar
documentos pessoais. Mais informações no site
www.portalcoop.com.br. 

Coop investirá R$ 56,6 mi na região
Avalie esta notícia