Cruzeiro teve trabalho para convencer SP a aceitar a troca Neilton x Hudson

    0
    106

    Não foi nada fácil, mas o Cruzeiro conseguiu atender ao pedido
    de Mano Menezes. Hudson será mais um homem de meio-campo à
    disposição do técnico em 2017.

    A contratação do volante dependia de um acordo com o São Paulo,
    mas os paulistas fizeram jogo duro para liberá-lo. A ideia
    inicial dos mineiros era fazer uma troca definitiva com os
    jogadores envolvidos. Estes moldes, porém, não foram
    interessantes para o mandatário são-paulino.

    Dois motivos faziam o Tricolor descartar a liberação definitiva
    do meio-campista. O primeiro era referente à renovação
    contratual de Hudson, sacramentada no início de dezembro. O
    contrato do jogador de 28 anos foi estendido até o fim de 2019.

    Em segundo lugar, havia resistência em relação ao nome
    oferecido. O clube, a princípio, não queria Neilton em
    definitivo. O atacante Willian era o jogador considerado ideal
    pelo time do Morumbi. Os mineiros, todavia, só aceitavam esta
    exigência mediante a uma compensação financeira.

    Diante do impasse, a diretoria cruzeirense passou a cogitar
    outras formas de atender ao pedido do técnico gaúcho. Eugenio
    Mena foi um dos nomes oferecidos, mas prontamente rejeitado
    pela cúpula são-paulina.

    A alternativa encontrada para chegar um desfecho positivo foi
    colocar o garoto de 22 anos à disposição por empréstimo. Em
    troca, Hudson chegaria à Toca da Raposa com um vínculo idêntico
    ao firmado pelo atacante no Morumbi.

    Quer receber notícias de Cruzeiro e São Paulo de
    graça pelo Facebook Messenger?
    Clique AQUI[1] e
    siga as instruções.

    Cruzeiro teve trabalho para convencer SP a aceitar a troca Neilton x Hudson
    Avalie esta notícia