Dada Yute e Nelson Rufino se apresentam no Sesc Santo André

Dada Yute e Nelson Rufino se apresentam no Sesc Santo André
Avalie esta notícia

Dada Yute e Nelson Rufino se apresentam no Sesc Santo André

 

No último dia de novembro o Teatro do Sesc Santo André recebe o cantor paulistano Dada Yute, que presta tributo ao multi-instrumentista, músico, compositor e ativista africano Fela Kuti, em show com participação de Denise D’ Paula. E para furar o mês de dezembro, o sambista Nelson Rufino apresenta no sábado (1) o show “A Bahia Samba em Sampa”, escoltado da Comunidade Samba do Livro.Dada Yute canta Fela Kuticom Dada YuteDia 30/11, sexta-feira, às 21h.Ingressos nos valores de R$ 20,00 (inteira), R$ 10,00 (meia-entrada) e R$ 6,00 (trabalhadores do transacção de bens, serviços e turismo e seus dependentes com Credencial Plena). Disponíveis online no Portal Sesc SP a partir das 12h do dia 20/11, ou a partir das 17h30 do dia 21/11 nas Bilheterias da Rede Sesc.No último dia de novembro o Teatro do Sesc Santo André recebe o cantor paulistano Dada Yute, que presta tributo ao multi-instrumentista, músico, compositor e ativista africano Fela Kuti, em show com participação de Denise D’ Paula, ex-integrante do grupo Filosofia Reggae.Há 12 anos na cena do reggae, Dada Yute começou sua curso solene aos 17 anos uma vez que backing vocal da orquestra Leões de Israel, da qual se tornou vocalista principal dois anos depois. Em 2006, depois de voltar do Rebel Salute, na Jamaica, um dos maiores festivais de reggae no mundo, começou a trabalhar em paralelo em sua curso solo ao lado do DJ e produtor Gustah, divulgado por seu trabalho com o rapper Sabotage.Desde logo, Dada já lançou singles, vinis, participações e discos inéditos ao lado de grandes nomes do reggae internacional, com passagens pela Europa e Estados Unidos com os EPs Zion Bird e Another Gun Buzz. Dada se apresentou no festival Rototom em 2015 e 2016, escoltado pela Royal Reggae Band e DJ Gustah.No Sesc Santo André, Dada Yute apresenta sua releitura de canções simbólicas de Fela Kuti, músico nigeriano com potente atuação política e social em seu país. No palco, Dada faz um passeio pela obra de Fela Kuti ao interpretar canções que foram símbolos de sua trajetória uma vez que músico e ativista político.Nascido em 1938, na cidade de Abeokuta, Fela Kuti revolucionou a música africana ao mesclar ritmos uma vez que funk e blues, dando origem ao afro-beat. Além de sua curso uma vez que músico e multi-instrumentista, Fela Kuti desempenhou papel importante na vida política de seu país posteriormente viagem para os Estados Unidos, onde descobre o movimento Black Power e conhece o Partido dos Panteras Negras, que exercem grande influência em suas composições e ideais políticos. Ao voltar para Nigéria, o músico cria a República de Kalakuta, uma produtora músico e espaço cooperativo onde ativistas de seu país se reuniam para discutir música e questões políticas.Depois gravar o single Buy Africa e com a popularidade em subida, Fela passa a ser perseguido pela escol política nigeriana devido às ideais defendidas em suas músicas. Em 1977, junto ao grupo África 70, lança um dos seus discos de maior sucesso – Zombie – um ataque direto aos soldados nigerianos. O sucesso do disco desencadeou um ataque por segmento do Governo nigeriano ao cantor e à sua orquestra.Fela Kuti formou o seu próprio partido político, o Movimento do Povo, e em 1979 candidatou-se à presidência, mas a sua candidatura foi recusada. Nessa fundura criou uma novidade orquestra, à qual chamou Egypt 80 e continuou a gravar discos e a realizar turnês pelo seu país até sua morte em 1997.A Bahia Samba em Sampa,com Nelson Rufino e Comunidade Samba do LivroDia 01/12, sábado, às 20h.Ingressos nos valores de R$ 20,00 (inteira), R$ 10,00 (meia-entrada) e R$ 6,00 (trabalhadores do transacção de bens, serviços e turismo e seus dependentes com Credencial Plena). Disponíveis online no Portal Sesc SP a partir das 12h do dia 20/11, ou a partir das 17h30 do dia 21/11 nas Bilheterias da Rede Sesc.Para furar a programação músico de dezembro, o Sesc Santo André traz para o Teatro da unidade a união de expoentes no samba brasílio. O sambista e compositor baiano Nelson Rufino convida a Comunidade do Samba do Livro para o show A Bahia Samba em Sampa.No palco, o compositor relembra grandes clássicos que não podem faltar em seu repertório, uma vez que “Nas Águas de Amaralina”, “Verdade” e “Todo Menino É um Rei”. Além de composições que marcaram idade, neste show Rufino também interpreta outros grandes sambas de sua autoria uma vez que “Passagens”, “Tempo Ê”, “Vazio (Está Faltando Uma Coisa Em Mim)”, “O Dono da Dor”, “Pago Pra Ver” e “Uma Prova de Amor” que ficaram conhecidos nas vozes de Roberto Ribeiro e Zeca Pagodinho.Oriundo da cidade de Salvador (BA), o compositor é uma das referências da vanguarda do samba soteropolitano. Com mais de 76 anos, Nelson Rufino iniciou sua trajetória nas quadras das Escolas de Samba de Salvador. Com somente 22 anos, trouxe o 1º Campeonato a assembleia carnavalesca Filhos do Tororó com o samba enredo “Postais da Bahia”. Em 1966, Nelson compôs o samba enredo: “Fatos da Independência da Bahia” e em 1969, “Jorge Amado em 4 Tempos”, constituído em parceria com Walmir Lima. Ainda na dez de 60, passou a integrar blocos de carnaval, uma vez que o “Apaches do Tororó”, fundado em 1969, quando compôs seu 1º Samba de Conjunto, “Blusão do Ano Passado”, que lhe garantiu o 1º lugar no Festival de Samba do Conjunto, em 1971.Muitas de suas composições foram feitas na idade em que trabalhou uma vez que encarregado da unidade de ferramentas em uma metalúrgica. Muitas vezes, quando vinha uma inspiração durante o expediente, corria para o banheiro e escrevia. Sua primeira música gravada foi “Alerta mocidade”, por Eliana Pittman, em 1970. De lá para cá, Nelson já lançou sete trabalhos autorais entre discos e DVDs, e contou com parceiros consagrados no samba brasílio uma vez que Jorge Aragão, Almir Guineto, Adauto Magalho, Délcio Luiz, Sereno, Martinho da Vila, Roberto Ribeiro, Zeca Pagodinho, entre outros. Em 2013 lançou, pelo selo Universal Music, o CD/ DVD “Minha Vida”, gravado ao vivo no Teatro Castro Alves, em Salvador (BA), com as participações de Zeca Pagodinho, Jorge Aragão, Martinho da Vila, Ivete Sangalo, Daniela Mercury, Carlinhos Brown, Mariene de Castro, Batifun, Bossa do Samba, Carla Cristina, Alex Ribeiro, Vereador Pacheco e Walmir Lima.A Comunidade Samba do Livro é um encontro de sambistas da região de Pirituba (SP), onde acontecem mensalmente rodas de samba com o objetivo de resgatar a história e composições de sambistas consagrados ao longo do século XX. A cada encontro, um sambista é homenageado e ganha uma página no livro da comunidade, com uma foto e um pouco da sua história. Em sua proposta comunitária, o Samba do Livro procura por meio da música desenvolver a sensibilidade e autoconfiança dos envolvidos, com uma visão positiva do horizonte e do envolvente em que está inserido, além de despertar a comunidade para um espaço referto de possibilidades e alternativas para crianças, jovens e adultos.

Ex-vocalista da banda Leões de Israel, Dada Yute faz homenagem a Fela Kuti na sexta-feira (30). No sábado, Nelson Rufino apresenta canções do trabalho A Bahia Samba em Sampa.No último dia de novembro o Teatro do Sesc Santo André recebe o cantor paulistano Dada Yute, que presta tributo ao multi-instrumentista, músico, c

Tudo Sobre a cidade de Santo André no grande abc paulista ou São Paulo Guia de Negócios.

Ou leia mais sobre todas as 7 cidades do Grande ABC Paulista.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here