Defesa Civil intensifica trabalho preventivo em Santo André

0
120

As equipes realizam acompanhamento e vigilância 24 horas para atuar em casos de enchentes, solapamentos de margens de córregos
Crédito: Divulgação/PSA

Defesa Civil de Santo André / ABC Paulista

A Defesa Civil de Santo André intensificou o trabalho nestes meses de grandes acumulados de chuva, período em que é realizado o Programa Operação Chuvas de Verão (POCV). As equipes realizam acompanhamento e vigilância 24 horas para atuar em casos de enchentes, solapamentos de margens de córregos, movimentação e deslizamento de terra, abalos estruturais e quedas de árvores.

Inicio do POCV

Antes do início do POCV, há um intenso trabalho de formação de núcleos comunitários de proteção, ações educativas, manutenção do sistema de drenagem urbana e monitoramento dos rios e córregos que cortam o município.Uma das importantes tarefas realizadas durante o Programa Operação Chuvas de Verão (POCV) é o monitoramento diário dos radares e pluviômetros que o Cemaden (Centro Nacional de Monitoramento e Alerta de Desastres Naturais) possui na cidade, além de monitoramento de cinco estações meteorológicas do Semasa (Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André), que medem os índices pluviométricos, temperatura, umidade relativa do ar e velocidade dos ventos. Por meio da análise destas medições, é possível manter uma escala de alertas para os temporais, que vão desde o estado de prontidão, passando para atenção, alerta e por fim, alerta máximo, quando são necessárias medidas emergenciais.Ações complementares se somam ao monitamento constante dos rios e córregos, como vistorias em edificações para evitar construções irregulares, indicação de necessidade de limpeza de equipamentos públicos de drenagem para prevenir alagamentos e sobrevoos em áreas de risco para evitar ocupações de espaços sujeitos a deslizamentos.

Durante todo o ano, nos meses que antecedem o verão, a equipe técnica da Defesa Civil organiza uma agenda de atividades educativas e realiza cursos e formações sobre percepção de risco, prevenção de acidentes domésticos, mudanças climáticas, monitoramento meteorológico, entre outros temas importantes.

A Defesa Civil tem um levantamento minucioso das áreas de risco da cidade e as classifica em níveis que caracterizam os diversos tipos de riscos, como de inundação, enxurradas, deslizamentos e solapamentos. As áreas mais sensíveis do município, segundo o estudo, são Jardim Irene, Jardim Santo André, Vila América, Recreio da Borda do Campo, Cata Preta, Núcleo Espírito Santo, Sítio dos Vianas, Vista Alegre e bacia do Rio Tamanduateí.

Os moradores de Santo André contam também com um sistema de alertas preventivos por SMS. O sistema foi elaborado para atender à Lei Federal de Proteção e Defesa Civil (12.608/2012) e funciona baseado no monitoramento que é realizado pela Defesa Civil e os vários sistemas meteorológicos disponíveis.

Para receber os alertas, basta que o munícipe enviar mensagem para o número 11 96632-1838, informando nome, bairro onde mora e a seguinte frase:

“Quero receber o alerta de chuva”.

Defesa Civil intensifica trabalho preventivo em Santo André
Avalie esta notícia