Desconstrução do machismo foi tema do 3º Curso de Gênero e Masculinidades

Crédito: Divulgação/Consórcio ABC
A desconstrução da ideologia machista e o enfrentamento à reprodução da violência contra a mulher foi o tema do primeiro encontro do 3º Curso “Gênero e Masculinidades”, realizado nesta quarta-feira (25), na sede do Consórcio Intermunicipal Grande ABC. O curso é organizado pelo Grupo de Trabalho Gênero e pelo Grupo Temático Gênero e Masculinidades, com apoio da Defensoria Pública do Estado de São Paulo. A mesa de abertura contou com a presença de Ana Rita Souza Prata, defensora pública do Estado de São Paulo e coordenadora do Núcleo de Defesa da Mulher (Nudem); de Luiz Felipe Fagundes, representante da Defensoria Pública de São Paulo; da Dra. Tereza Cristina Cabral Santana Rodrigues dos Santos, Juíza da 2ª vara criminal da comarca de Santo André; de Uriel Carlos Aleixo, secretário executivo do Consórcio; de Maria Aparecida da Silva, coordenadora do GT Gênero do Consórcio; de Flávio Urra, coordenador da ONG Entre Nós – Assessoria Educação e Pesquisa em Gênero e Raça, e de Eurico de Marcos Jardim, coordenador do Grupo Temático Gênero e Masculinidades.Ministrada por Sérgio Barbosa, coordenador de grupos de homens condenados pela Lei Maria da Penha, a primeira palestra do encontro questionou o modelo machista implantado culturalmente na sociedade. “Toda a nossa sociedade é preparada para acolher o homem no exercício de suas masculinidades, no exercício do poder. Na verdade, nascemos homens porque a nossa sociedade machista nos requer um lugar de ilusão, de poder, mas isso corrompe nossos valores e nós aceitamos ser desse jeito, machistas”, afirmou.Uriel Aleixo ressaltou a importância do curso na erradicação da violência contra a mulher. “O Consórcio é uma ferramenta dos municípios para consecução de objetivos comuns ao Grande ABC. Ações efetivas é que fortificam a entidade regional. E um grande objetivo é erradicar a violência contra a mulher, o que se dá por meio da desconstrução da cultura de violência. Por isso, é uma honra para a nossa instituição organizar e receber, por meio do valoroso grupo de Trabalho Gênero e Masculinidades, a terceira edição do curso de formação de servidores públicos da região, para atuarem como multiplicadores desse trabalho”, destacou o secretário executivo.A coordenadora do GT Gênero, Maria Aparecida da Silva, ressaltou que o curso oferece um suporte para as políticas públicas da região. “Nós temos que trabalhar para a desconstrução desse machismo. Quando a gente trabalha com a política pública para a mulheres e tem a parceria do grupo de gênero e masculinidades, as coisas ficam diferentes, pois esses homens tornam-se multiplicadores e trabalham em suas cidades essa questão”, disse.Já o coordenador da Entre Nós – Assessoria Educação e Pesquisa em Gênero e Raça, Flávio Urra, ressaltou a importância do trabalho realizado no curso para a legitimidade das reflexões realizadas com homens autores de violência. “A gente vê que há muitos anos as mulheres lutam pelos direitos de igualdade e equidade entre os gêneros. Nós éramos poucos homens falando sobre gênero com os homens. Isso tem aumentado nos últimos anos e agora temos o privilégio de fazer a terceira turma deste curso”, ressaltou.O 3º Curso sobre “Gênero e Masculinidades” terá encontros semanais todas as quartas-feiras, até 5 de setembro. Os participantes, funcionários públicos efetivos dos municípios consorciados, vão receber certificação de curso de extensão ao final da formação, emitida pelo Consórcio Intermunicipal, Escola da Defensoria Pública e pela Comissão de Extensão da FMABC.

Aguardando palavras...

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Leia Mais