Descuramento faz público sumir da Terreiro das Crianças

159

A Praça das Crianças, no Parque Marajoara, em Santo André, faz
alusão aos jovens exclusivamente no nome. A frequente visitante de
usuários de drogas no espaço e as condições ruins da quadra são
situações que contribuem para que o espaço seja frequentado por
poucas pessoas. Enquanto a equipe de reportagem do Diário
esteve no sítio, exclusivamente três moradores do bairro foram
encontrados para falar da situação do equipamento.

Uma delas é a dona de vivenda Maria Antônia, 45 anos, que
frequenta o espaço quatro vezes por semana. “Você chega cá às
20h e não é possível fazer exercício. Meu fruto passa cá toda
noite e tenho terror que aconteça alguma coisa a ele. Faço questão de
encontrá-lo porque ele vem de Capuava”, relata.

Segundo Maria, o policiamento é alguma coisa vasqueiro na área – ela afirma
que o sítio precisa de viatura para fazer rondas constantes.
Apesar dos problemas, a moradora tenta focar nos exercícios e
olvidar tudo ao volta. “Não tenho porque ter terror. Eles
(usuários de drogas) cuidam das coisas deles, eu cuido dos meus
exercícios e cada um fica na sua”, conta.

“Acho que já esteve melhor (a praça). Agora tem diversos
aparelhos quebrados. A quadra está sem pintar, abandonada, a
grade está quebrada. Antigamente, vinham mais pessoas, mas
agora diminuiu”, pondera a moradora Ana Paula Roble, 36. Há
24 anos em Santo André, ela contou já ter visto por diversas
vezes usuários enquanto fazia exercícios. “Já cheguei a ver na
secção da manhã gente sentada no banco fumando (maconha)”,
completa.

Para quem utiliza o espaço, a manutenção da quadra é alguma coisa
necessário. O estudante G.S., 16, estava brincando com os três
irmãos quando afirmou que joga futebol no sítio praticamente
todos os dias. “A quadra está com a rede rasgada, podiam
arrumar. Ia melhorar bastante. De manhã e à noite sempre tem
usuário, tinha de ter guardas para mandar eles para fora”, diz
o juvenil.

Em nota, a PM (Polícia Militar) afirmou que “durante todo o ano
de 2016 foram registradas somente duas ocorrências, sendo ambas
relacionadas a crimes de trânsito.” Ainda segundo a PM, as
rondas são feitas diuturnamente e “são direcionadas
principalmente para coibir ações delituosas, as quais
obviamente incluem a repressão ao tráfico de estupefaciente,
apesar de não ter registros de tal na citada via”, informa o
texto.

Já a Prefeitura de Santo André afirmou que a manutenção dos
equipamentos da liceu[1] foi
feita nos dias 26 e 27 de junho. “Restam, exclusivamente as manutenções
em dois equipamentos, que não foram realizadas por conta da
premência de aquisição dos materiais. Vale lembrar que, por
meio do programa Santo André Eu Senhor, Eu Cuido, os espaços
públicos passam por manutenção preventiva a cada dois meses.”

Descuramento faz público sumir da Terreiro das Crianças
Avalie esta notícia