Diagnóstico mais Amedrontador que Existe para um Diabético

Diagnóstico mais Amedrontador que Existe para um Diabético: Quando nós escutamos alguém falar, normalmente temos a tendencia de ler pouco. Coisas, métodos e ou informações gerais. Embora quando vemos, bum um grande susto. Nos assustamos imensamente de forma as vezes até embaraçosa, com um estado que tem tratamento!.

Sim, precisa ser acompanhado e ter uma atenção especial. Porém quando diagnosticado nos primeiros momentos é assustadorZinho….apenas.

Diagnóstico mais Amedrontador que Existe para um Diabético

Com minha idade não chegando aos esperados 18 (dezoito) anos.. Ainda não posso dirigir, porém já posso votar. DM1 e tive minha glicada entre 7 e 10, em anos piores e de revolta, 10 …. Fazia consultas e as coisas iam melhorando, chegava em 7.5, eu ficava feliz e relaxava. Dai subia pra 8….mas nada além disso.

O médico que realizou o exame disse que, pelo tempo de diabetes, é quase que impossível, mesmo com glicada em 6 que algum tipo de neuropatia não apareça.

Ótimo! Me sinto menos culpada!

Continuando a programática, Sempre, desde que me dou por gente, sinto incomodas dores muito forte abaixo do quadril ou seja, em minhas pernas. O interessante é que mesmo em minha infância e inicio da juventude mesmo ainda sem a presença da diabetes.

Médicos visitados, sempre expressavam a mesma informação. Os Doutores Diziam que era uma tal de “dor do crescimento”.

Porém, eu cresci. E a dor ainda persistia. Eu sinto essas dores se tomo friagem (coisa de vó, mas super verdade!), se ando muitos Km e por muito tempo fico em pé, ou em época de frio.

Comprar um lençol térmico ajudou muito nas dores.

Não faz muito tempo, tenho sentido que a pontinha do meu dedão começa a formigar, para, volta, começa de novo. E se eu fico muito tempo sentada não computador, sinto uma sensação de pernas inchadas. Fisicamente elas não estão inchadas, mas a sensação é de q meus pés viraram pãezinhos.

Eletroneuromiografia SP e Minha Vida

Fui ao meu médico endócrino e ele me pediu esse exame: Eletroneuromiografia SP. Se você quiser aqui tenclusive uma matéria sobre o Preço do Exame de Eletroneuromiografia em SP.

O que é muito comum nos dias de hoje. Peguei meu celular para perguntar ao meu amigo Sobre este exame. Claro, meu amigo me atendeu de primeira. Pronto para Responder o que quer que foce minha dúvida. Qualquer uma. Amigão Google, porém não fui feliz e desisti…

Porque o ser humano é um problema, somos um tipo orgânico de coisas com coisa nenhuma. Parecia um baita bicho de mais de 7 (sete) cabeças. Ficar lendo as paradas antes do problema acontecer, e isso só faz as minhocas terem um lugar ótimo para morar:

sua cabeça.

O Exame de Eletroneuromiografia

Feliz e contente, era o que minha face transparecia. Porém a verdade era totalmente oposta ah isso, rs. No dia do exame, me fui. Porém com diz o linguajar popular.

Fui ao exame cagando nas calças. Literalmente.

No dia anterior, meu emocional estava tão mas tão abalado que no dia de ontem. Euzinha, fui uma visita rápida ao Trono do rei. Pois tive uma diarreia emocional. Isso tudo apenas com a ideia de que o exame seria feito hoje.

Google e eu Salvando Vidas

Estou descrevendo os momentos e tudo que aconteceu. Pois, se DEUS quiser. O google também, você, e outras pessoas mais, vão se jogar ao amigo de sempre o Google, isso sobre esse Exame de Eletroneuromiografia SP e o meu artigo como passe de mágica vai brilhar. vai aparecer para você.

Assim, poderá ser evito rios de dejetos orgânicos no Banheiro. Digo, você poderá evitar passar por essa situação a qual eu passei. Caganeiras desnecessárias?

Neurologista e a Eletroneuromiografia

O Neurologista SP que realizou em mim o meu exame (sem nomes! no desespero me esqueci do mundo). O Doutor foi muito legal. Ele se sentou ao meu lado. Me explicou detalhes do bendito exame de eletroneuromiografia para diabéticos, para que servia cada eletrodo, cada agulha (sim, tem agulha!), cada fio e o que cada coisa ia fazer.

O Inicio é Basicamente é o Seguinte: Nós seres humanos temos vários nervos que servem para nos dar as sensações de frio, quente, dor, carinho, toque….e esses nervos podem ser danificados (em uma pessoa diabética ou não!) e quando isso acontece, você perde a sensibilidade das partes (braço, dedos, pernas, canela…). E esse exame mede a funcionalidade dos seus nervos e dos músculos, só pra checar se está tudo bem por ali…

Perfeito.

Short e Regata ok?

Você senta primeiro na maca e ele coloca os eletrodos em alguns pontos da sua mão. E eh aí que a brincadeira começa: com uma arma de paralisar bandidos (tô zoando, não é uma arma, mas parece muito!) ele dá vários choques no seu braço, pulso, dedos, e antebraço. O choque é uma coisa bem leve. Incomoda, mas não dói. Seu dedo involuntariamente se mexe, se não se mexer é sinal que fodeu tudo. Então é um ótimo sinal sentir o choque beleza? Na tela vai aparecer umas curvas, isso quer dizer que seu nervo está respondendo aos estímulos elétricos. Se não aparecer nada começa a chorar pq tú tá todo fodido…

O choque é bem parecido quando vc tomava choque no chuveiro da casa da vó sabe? É uma “tremidinha”, de leve, e pronto. Mas a intensidade pode mudar se você tiver um problema.

Que foi o que aconteceu comigo.

Depois dessa área dos braços eu deitei na maca e ele colocou os eletrodos no meu dedo do pé, bem em cima, onde a gente tem uns pelinhos sabe? (Bem feio por sinal, se vc também tem, raspe!), no peito do pé, e embaixo do ossinho do calcanhar. Quando ele fez isso começou a me dar um suador LOUCO! Pq eu fiquei pensando: MEU DEUS ELE VAI DAR UM CHOQUE NO MEU DEDO E VAI DOER MUITO! Mas não doeu. Ele deu o choque e foi ok. Chato. Mas ok.

O problema foi quando eu virei de barriga pra baixo e ele deu os choques na batata da perna. Até então era 1 ou 2 choques e ele partia para outro lugar. Mas na batata ele deu 1, 2, 3, 4, e dai começou a aumentar a intensidade. Ali eu já me liguei que tinha uma merda por vir. E tinha.

Eu tenho uma mono-neuropatia. Apenas um dos nervos tem problema. Ele tem um tempo de resposta menor do que o ideal, o que é a causa para todos os sintomas citados acima!

AHHHHHHHHH PUTA Q PARIU TO COM NEUROPATIA VOU AMPUTAR A PERNA! VOU TER Q VENDER TODOS OS MEUS HAVAIANAS PORQUE VOU PERDER O DEDÃO!!!!

Não.
Não é assim.

A neuropatia não é o problema que faz você amputar as pernas, ou dedo, e enfim. Ela é responsável pela falta de sensibilidade. Sem sensibilidade, você se machuca, não percebe, aquilo vira uma úlcera e você amputa a perna.

É isso entendeu?

Segundo aquele médico Neurologista SP, que realizou meu exame, não é nada que eu precise morrer de preocupação. O médico pode dar algum remédio (ou não!) e o esquema é baixar a glicada sempre e o máximo que você puder para evitar merdas futuras.

Eletroneuromiografia Sp

Clinica Regenerati, Diabetes e Eletroneuromiografia

Realizei meu exame na Clínica Regenerati em Moema. Recomendo. Quanta força é gasta para atender bem o paciente. Diferenciado e acolhedor.  Neuro pediatra SP Também Atende lá!

Segundo ele existem pessoas q tem neuropatias severíssimas, e daí essas sim estão totalmente na merda pq elas passam a não sentir mais os membros e tudo isso vira uma coisa grave, enfim.

Vem a Segunda Parte do Exame

Ele introduz algumas agulhas no seu músculo.
Sim. Ele faz isso. E não é bacana.

Exame Eletroneuromiografia Detecta quais Doenças
Exame Eletroneuromiografia Detecta Quais Doenças

Mas a agulha é bem parecida com as de acupuntura. São finiiiiiinhas, bem finas mesmo! E ele enfia de uma vez só que vc nem sente. O que dói é que ele pede para vc fazer força nos músculos, só que tem uma agulha enfiada no seu músculo, daí dói, e vc diz

“Meu Senhor do Céu, eu não vou me mexer, porque este barato está saindo caro! e Está doendo esse treco!” e ele diz

Neurologista Diz:

“Vamos lá Senhorita, faça força na coxa!”

Você não quer fazer isso. Simples pelo fato que tem APENAS uma agulha no meio do seu músculo….e parece q ele não entende isso e fica falando pra vc fazer força. É assim, um desespero. Mas passa rápido.

Na primeira perna eu fui querer dar uma de esperta e tipo “fingir” q eu tava fazendo força sabe? Então ele teve q repetir 3x, ou seja, não adiantou.

Na segunda perna eu vi que tava na mão de Deus, que não tinha o que fazer, então na primeira eu já fiz toda a força q eu podia, então foi mais rápido e acabou logo.

  • Dói? Sim.
  • Insuportável? Não.
  • Parece q vc vai morrer? Não.
  • É ruim? É.
  • Fica dolorido depois? Fica. Na perna que eu fiquei fazendo corpo mole ficou muito mais dolorido que na outra perna q eu segui as instruções, ou seja, não seja burro como eu fui.
  • E porque fazer? Pq quanto antes vc diagnosticar, melhor pra vc.

Final do Exame e Simbora para Casa

Eu sai do consultório sem o laudo médico, porque como qualquer exame só fica pronto dias depois. Assim que sair vou agendar uma consulta com meu médico e ver o que ele diz, como vamos tratar, como será daqui pra frente.

Estou emocionalmente chateada pq chegou o dia em que uma sequela da doença apareceu. Apareceu de verdade. Até então tudo isso eram posts e histórias de outras pessoas.
A sensação que eu tenho é muito estranha.

Eletroneuromiografia Sp 02

A vida toda eu sabia q isso podia ou ia mesmo acontecer. Mas quando acontece é surreal.

Não estou me sentindo culpada, não mudaria nada q eu fiz, e nem como eu fiz, não sinto q eu falhei, não sinto que preciso me enfiar num quarto e chorar, não estou com medo, e nem estou desesperada. Estou consciente de que agora com certeza vai vir mais um tratamento, talvez mais um remédio q eu vou tomar (e que provavelmente vou esquecer em alguns dias).

Voltando pra casa eu disse

“Precisamos fazer academia, ou alguma coisa, eu sei q preciso e que vc tbm..”.

Dois Pontos e Duas Visões

Assim me disse, uma coisa que é a mais pura verdade: Saber o que precisa ser feito – feito!
A outra é totalmente diferente, Ter disciplina, força de vontade e disposição pra fazer.
Dia de muito aprendizado não?

Para você, qu não é diabético e que está pensando em comentar assim: Poxa, MAS Você TEM Q FAZER, Você TEM Q SE VIRAR E ARRUMAR DISPOSIÇÃO PARA SE CUIDAR…..

Lhe faço um convite

Vire a esquina e veja se me encontra lá. Porque, só quem vive a doença sabe por tudo que se você passa. As lutas, a batalha que enfrentamos.

Como em tudo na vida, as vezes se vence as vezes se aprende!

Faça seus exames regularmente, e se sentir qualquer coisinha diferente, fale com seu médico. Se ele disser que é normal, procure outro médico.

Sem desespero. Por favor cuide de você.

Nós somos os únicos responsáveis pela nossa doença. Se eu tenho neuropatia hoje a culpa é toda minha, de mais ninguém.

Precisei utilizar do Reembolso Médico. Pois meu convenio cobria só clínicas que não tenho muita confiança. Devem ser ótimas, acredito. Mas eu, por ironia conheci a melhor clínica de todas!

Eletroneuromiografia para Diabéticos (ENMG)

Eletroneuromiografia (ENMG) é um procedimento que avalia a função do sistema nervoso periférico e muscular através do registro das respostas elétricas geradas por estes sistemas, às quais são detectadas graficamente por um equipamento denominado eletroneuromiógrafo.

A lesão destes sistemas determinam doenças neuromusculares que representam um grupo extenso de afecções que comprometem a unidade motora. A unidade motora estende-se do corpo celular do neurônio motor inferior, raiz nervosa, nervo periférico, a junção neuromuscular até o tecido muscular esquelético.ENMG é de fundamental importância para auxílio diagnóstico, terapêutico e para fins de prognóstico em doenças neuromusculares e deve ser indicada após avaliação clínica de profissionais capacitados.

O exame é realizado em duas fases:

– Estudo dos nervos periféricos: aplica-se estímulo elétrico registrando a resposta do nervo estudado (potencial de ação) que é analisado pelo neurofisiologista clínico, comparando-se com o lado contralateral, bem como os valores padronizados de referência.
– Estudo dos músculos: utilizando-se eletrodos de agulhas pequenas, os quais são inseridos nos músculos para registro de atividade elétrica muscular em repouso e durante a contração.

Objetivo:

– Seu objetivo principal é analisar a velocidade de condução elétrica e o estado das unidades motoras, ou seja, detectar lesões do sistema nervoso periférico e muscular localizando a lesão dentro da unidade motora, assim como quantificar tal lesão, o que permite ao médico fazer o diagnóstico e prognóstico do paciente, ao elucidar o tipo de patologia (axonal, desmielinizande ou mista) e o tempo de evolução da mesma (aguda ou crônica).

Indicações Clínicas:

– Mononeuropatias (traumáticas), neuropatias compressivas (síndrome túnel do carpo), polineuropatias axonais (por diabetes, alcoólicas, vasculites), polineuropatias desmielinizantes (síndrome Guillain-Barré), paralisias faciais; doenças do motoneurônio (poliomielite, atrofia muscular espinhal, esclerose lateral amiotrófica); lesões de gânglios das raízes dorsais (herpes zoster, ataxia de Friedreich, neuropatia sensitiva hereditária); lesões de raízes nervosas/hérnias discais/tumores; doenças de plexos nervosos (tumorais, traumas, plexopatia diabética); doença da junção neuromuscular (miastenia gravis); doenças musculares (distrofias, síndromes miotônicas, miopatias congênitas, metabólicas ou adquiridas)

Aguardando palavras...

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Leia Mais