Dor Pós-Câncer – Neurocirurgião Dr Victor Barboza

O tratamento do câncer tem como objetivo curar ou aliviar os sintomas provocados pela doença. Os tratamentos medicamentosos, cirúrgicos e radioterápicos podem originar dores neuropáticas. A intensidade e duração dessas dores variam de paciente para paciente, devido a diversos fatores. A dor pós-câncer é um sintoma comum entre pessoas que enfrentam a doença. Pesquisas indicam que cerca de 90% dos pacientes britânicos relatam dor neuropática periférica de grande intensidade induzida pela quimioterapia.A dor pós-câncer pode ter relação tanto com a doença quanto com seu tratamento, e sua prevalência impacta negativamente na qualidade de vida do paciente. Dor Pós-CâncerA dor neuropática se manifesta nos pacientes durante a fase de diagnóstico, ou após a disseminação do câncer. A dor pode agravar ainda outros aspectos da doença, tais como: fadiga, fraqueza, depressão, ansiedade, confusão mental, falta de ar, entre outros. A dor pós-câncer é classificada entre aguda, crônica ou mista. A dor aguda é decorrente da infiltração tumoral de plexos nervos e danos ao tecido neural. Já a dor crônica caracteriza-se por uma dor com surgimento e progressão lentos, acompanhados de lesões teciduais e persistentes. A origem desse tipo de dor é mais difícil de ser identificada: o uso de medicamentos quimioterápicos, lesões nervosas pós cirurgia ou pós radioterapia são as principais causas.A dor mista trata-se da associação entre dores somáticas e neuropáticas. Causas da Dor Pós-CâncerA origem da dor pós-câncer pode ser o próprio tumor ou o tratamento da doença. TumorNos casos em que o tumor cresce e se dissemina para o osso ou para outro órgão, ele pode pressionar os nervos e danificá-los, causando dor. Se o tumor cresce em torno da medula espinhal, pode provocar compressão na região, causando uma dor intensa e até paralisia, quando não devidamente tratada.Cirurgia para Remoção do CâncerOs sintomas dolorosos após a cirurgia para remoção do câncer são comuns, e geralmente desaparecem espontaneamente. Entretanto, em alguns casos, a dor pode persistir por meses e até mesmo anos após o tratamento. RadioterapiaAssim como no caso da cirurgia, a dor também se manifesta comumente após o tratamento radioterápico do câncer, e normalmente desaparece espontaneamente, salvo em alguns casos em que a dor persiste durante meses ou anos. QuimioterapiaA dor pode ser ocasionada pelo tratamento quimioterápico, acompanhada de dormência nos dedos das mãos e dos pés. Geralmente os sintomas desaparecem com o fim do tratamento, mas em alguns casos o dano permanece. Diagnóstico da Dor Pós-Câncer Para diagnosticar a dor pós-câncer, o profissional da dor deve ouvir atentamente a descrição dos sintomas dolorosos do paciente, em relação a sua localização, intensidade e duração.O acompanhamento médico é essencial no controle efetivo da dor a longo prazo: em alguns casos, ajustes no tratamento são necessários.  Tratamento da Dor Pós-Câncer Existem diversas estratégias de tratamento para controle da dor, e a indicação varia de acordo com a classificação e origem da mesma. A dor de leve a moderada é tratada com analgésicos, enquanto a de moderada a grave é tratada com opióides. Os medicamentos podem ser ingeridos via oral, sublingual, subcutânea, intravenosa, retal ou através da espinha dorsal. A administração varia conforme o estado geral do paciente. Efeitos colaterais do tratamento medicamentoso para controle das dores são comuns. É fundamental seguir à risca as prescrições médicas em relação aos horários regulares de ingestão dos medicamentos: tal fator é determinante na eficácia do tratamento. Hábitos de relaxamento, tais como meditação ou ioga, podem contribuir para o controle da dor, para redução da tensão muscular e da ansiedade.Apesar da gama de possibilidades de tratamento para alívio da dor, muitos pacientes não se beneficiam desses recursos, simplesmente pelo fato de não partilharem seus sintomas com os profissionais da saúde e não obterem as orientações adequadas. Se você sofre de sintomas dolorosos pós-câncer, marque uma consulta com um especialista da dor e dê início ao tratamento adequado.

Dor Pós-Câncer – Neurocirurgião Dr Victor Barboza

Este Artigo lhe foi Útil?

Clique na Estrela Desejada

Average rating / 5. Contagem de Votos:

Que pena que não foi útil, vamos melhorar. Obrigado

Ajude-nos a melhorar.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here