Em Sto.André, contrato com a Odebrecht e do ônibus serão definidos hoje

0
72

Em desfecho das reuniões entre as equipes de transição de
governo em Santo André, firmadas pelos grupos do atual prefeito
Carlos Grana (PT) e do patrão do Executivo eleito, Paulo Serra
(PSDB), reiterou-se pedido para suspensão dos últimos passos do
processo licitatório do Semasa (Serviço Municipal de Saneamento
Ambiental de Santo André) para contratação da Odebrecht
Ambiental, por meio de PPP (Parceria Público-Privada), além da
paralisação no curso do torneio das linhas de ônibus
municipais que circulam na região da Vila Luzita.

A decisão sobre as solicitações do tucano será formalizada hoje
em entrevista convocada pela comunicação de Grana. Esses dois
impasses foram pontos de conflito entre as comissões durante a
transmissão dos dados oficiais do Executivo, além da crise
financeira dos cofres municipais. Por nota, a Prefeitura, e não
o Semasa, adiantou que o tema do gerenciamento dos serviços de
água e esgoto na cidade “está em discussão na comissão”,
acrescentando que durante a entrevista com Grana e Paulo Serra,
juntos, no Paço, esse “será um dos assuntos discutidos”.

O Semasa havia informado que confirmaria o objeto da licitação
no dia 5, o que restaria unicamente a homologação, o que
concretizaria o processo, porém o superintendente da autonomia,
Sebastião Ney Vaz Júnior (PT), recuou da deliberação e não
publicou o ato, dando indícios de que o Paço pode obedecer um dos
pedidos do tucano. O envolvimento da empresa em esquema de
corrupção na Petrobras, confirmado no âmbito da Operação Lava
Jato, era incluído na Justiça. A Odebrecht tinha sido a única a
apresentar interesse solene na concessão administrativa, pelo
período de 35 anos, ao valor de investimento privado, estimado
em edital, de R$ 598,7 milhões.

O contrato emergencial com a Suzantur, assim uma vez que a tramitação
do caso de privatização da rede de água, também provocou ações
judiciais e administrativas, a exemplo de questionamento de
itens no TCE (Tribunal de Contas do Estado). O Paço abriu a
concorrência no setor, que tende a ser finalizada até abril de
2017. O processo, por meio da SATrans (empresa que gerencia o
transporte municipal), fará a seleção de empresa que será
responsável pela subconcessão das 15 linhas. 

Em Sto.André, contrato com a Odebrecht e do ônibus serão definidos hoje
Avalie esta notícia