EMEIEF Darcy Ribeiro recebe o projeto ‘Construindo Música’

projeto ‘Construindo Música’
Crédito: divulgação
Meio ambiente, música e educação a favor da transformação social. Esta é a premissa do projeto ‘Construindo Música’, que busca engajar professores e alunos em exercício de iniciação musical por meio de proposta lúdica e divertida, a qual também envolve conceitos de sustentabilidade e responsabilidade social.O projeto que está sendo iniciado em Santo André abrange cinco escolas, chegando a 150 crianças diretamente – participantes das oficinas com os educadores – e 1710 indiretamente, por meio de apresentações. Uma das cinco escolas atendidas pela iniciativa no município, a EMEIEF Darcy Ribeiro, localizada no Jardim Oratório, receberá pocket-shows inaugurais em 4/5, em dois horários – 10h30 e 13h30 –, com apresentação dos arte-educadores Léo Nascimento e Larissa Macedo.As duas apresentações reunirão 458 alunos nas dependências da instituição educacional e contarão com a presença de Hugo Kitagawa, diretor industrial da Solvay, responsável pela unidade de Santo André (SP) e de representantes do ensino público municipal da cidade. Os pocket-shows já foram realizados, entre 16 e 19/4, nas EMEIEF Luiz Sacilotto (Jardim Alvorada), EMEIEF Madre Teresa de Calcutá (Parque João Ramalho), EMEIEF Professor Antonio Virgílio Zaniboni (Jardim do Estádio) e EMEIEF Professora Maria da Penha de Almeida Manfredi (Vila Curuçá).Após os shows, que agem como propulsor da curiosidade em torno da exploração da diversidade dos sons e timbres, assim como as variadas possibilidades dos instrumentos musicais construídos a partir de materiais recicláveis, serão realizadas oficinas no decorrer do ano com o intuito de capacitar e auxiliar professores das escolas atendidas na construção e manejo dos instrumentos.A produção destes instrumentos, por sua vez, se inicia com base na promoção de jogos de percepção musical e com a coleta de materiais que acabariam no lixo, como garrafas PET e latas de alumínio. Estão previstas oitos horas de formação para os educadores (com duas horas semanais específicas para acompanhamento pedagógico) e 16 oficinas, com duas horas de duração cada uma, para os estudantes.Sobre os muitos benefícios gerados pelo ensino e prática da música, estudos científicos têm mostrado que a musicalização e o aprendizado de um instrumento também podem ajudar na assimilação de conteúdos trabalhados em disciplinas que exigem raciocínio lógico e concentração.A razão disso é a estimulação de regiões do cérebro ativadas especialmente no estudo de certas disciplinas, como matemática e línguas, que também atuam no processamento e produção de sentido e emoção da música.Esses estudos indicam uma correspondência significativa entre a instrução musical nos primeiros anos de vida e o desenvolvimento da inteligência espacial, responsável por estabelecer relações entre itens e que favorece as habilidades matemáticas, necessárias ao fazer musical no processo de divisão de ritmos e contagem de tempo.Segundo a diretora de comunicação do Grupo Solvay na América Latina e diretora do Instituto Rhodia, Odete Duarte, o objetivo da empresa na área social é apoiar projetos ligados à educação e ao desenvolvimento de crianças e jovens de escolas de ensino público de comunidades do entorno de suas unidades industriais. “O apoio a esse tipo de projeto também está alinhado ao pilar de sustentabilidade, que é uma das prioridades do Grupo Solvay em todo o mundo”, disse Odete.“O projeto busca envolver toda a escola numa campanha de conscientização sobre a reciclagem e a importância da música dentro do aprendizado e seus benefícios, algo que estimule a descoberta. O mais especial para mim foi poder atender à Escola Luiz Sacilotto, que recebe alunos portadores de necessidades especiais. É, comprovadamente, eficaz o benefício da música com crianças que têm uma sensibilidade acima da média”, afirma Fernando Monteiro, diretor da Evoluir – Educação Transformadora, que desenvolve e aplica as metodologias do projeto.“Trazemos os professores para serem parceiros dos educadores musicais e, assim, todos aprendem juntos”, conta a artista Flávia Maia, responsável pelo conteúdo pedagógico do projeto e integrante do grupo de percussão corporal Barbatuques. De acordo com ela, “a cada encontro busca-se explorar todo o potencial das crianças. Elas se desenvolvem a ponto de compor músicas, criar fusão de ritmos e até formar bandas”, finaliza.SERVIÇOPOCKET SHOW – EMEIEF Darcy Ribeiro / com Léo Nascimento e Larissa MacedoDia 04 de maio – Local: Rua Tanganica, 385 – Parque OratórioHorários: 10h30 e 13h30Público: professores e alunos das escolas atendidasMais informações::http://www.evoluircultural.com.br/programas-educacionais/construindo-musica

Aguardando palavras...

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Leia Mais