Entrega das chaves a moradores do Conjunto Catiguá

0
66

Crédito: Júlio Bastos/PSA

A Prefeitura de Santo André entregou 96 novas moradias na manhã
desta sexta-feira (27). Com a presença dos futuros moradores, o
prefeito Paulo Serra e o secretário de Desenvolvimento Urbano e
Habitação, Fernando Marangoni, anunciaram a entrega das chaves
do Conjunto Catiguá, no Parque Erasmo Assunção.

As unidades habitacionais tiveram sua entrega antecipada em
aproximadamente três meses devido a uma força tarefa da
Prefeitura para que as famílias já possam ocupar os
apartamentos antes do início do período letivo, porquê forma de
evitar transtornos e melhorar a adaptação com o lugar.

Os beneficiados com as moradias são famílias que residiam em
assentamentos precários ou estavam em benefício financeiro. Os
novos moradores vêm dos núcleos Espírito Santo, Homero Thon,
Jardim Cristiane, Gamboa, Sacadura Cabral e Tamarutaca.

“Todas as medidas que estamos tomando é para retomar a produção
habitacional da cidade, principalmente a formalização e
regularização. Além de dar propriedade, dar a escritura para os
moradores. A mansão é um sonho de todo cidadão, mas sem a
regularização não resolve. Até o final do ano vamos entregar a
escritura para cada um dos moradores desse conjunto
habitacional”, disse o prefeito.

Das 96 unidades prontas, 85 estão aptas a receberem novos
donos. Isso acontece devido aos demais não estarem presentes no
check list ou estarem com pendências quanto a documentação.

“É uma conquista da cidade e de cada um dos moradores. É nossa
obrigação dar uma melhor condição de vida para todos. A equipe
atendeu o pedido para entregarmos prontamente para que as
crianças que estudam no entorno possam começar as aulas de uma
forma correta e tranquila. Temos que continuar conquistando.
Santo André vive hoje a sua pior condição financeira da
história e a cidade está longe do ideal, mas estamos fazendo um
grande esforço para ajudar a restabelecer”, afirmou Paulo Serra.

OBRA
A construção do Conjunto Catiguá teve início em 2009, porém a
empresa contratada não conseguiu executar a obra e o contrato
foi rescindido em 2012, sendo sua execução retomada em agosto
de 2014. A unidade habitacional foi entregue em setembro do ano
pretérito, no entanto diversos problemas operacionais
inviabilizaram a ocupação por segmento dos moradores. Os ajustes
então estavam previstos para serem entregues por volta de
abril, mas foram antecipados pela atual administração.
Atualmente, todas as unidades se encontram com plenas condições
de moradia. O valor investido na obra foi de R$ 5,7 milhões,
sendo R$ 2,2 do Tesouro Municipal e R$ 3,5 do Governo Federalista
no âmbito do Programa de Aceleração do Incremento – PAC.

 “Esse é o compromisso dessa gestão. Promover habitação de
qualidade e distinção. Sobretudo incluir as habitações
populares na cidade formal. Não adianta só entregar a unidade
se a mesma não estiver regularizada. Quem recebe essa unidade
não regularizada tem sua moradia, mas não pode manifestar que é sua
de verdade”, contou o secretário de Desenvolvimento Urbano e
Habitação, Fernando Marangoni.

Entrega das chaves a moradores do Conjunto Catiguá
Avalie esta notícia