Exposição Espaços Simbólicos da Cidade retrata história de Santo André

Exposição Espaços Simbólicos da Cidade retrata história de Santo André
5 100% 2 voto[s]

Crédito: Ricardo Trida/PSA
Foi aberta ao público neste sábado (28), no Museu de Santo André Dr. Octaviano Armando Gaiarsa, a Exposição “Espaços Simbólicos da Cidade”, com mais de 200 fotografias do município. Um grupo formado por cerca de 100 pessoas selecionou as imagens por meio de uma curadoria coletiva, em parceria com os colaboradores da página do Facebook “Santo André, ontem e hoje”.As fotos pertencem a coleções particulares e ao acervo do museu. A exibição retrata os mais variados momentos da cidade, passando pelo espaço social, econômico, urbano, político e cultural. O foco é valorizar o dia a dia do andreense e a importância de cada cidadão nestes 465 anos do município.O primeiro momento de pesquisa aconteceu por meio de uma enquete para definir quais pontos simbólicos seriam destacados. O Moinho São Jorge, as igrejas Matriz e Nossa Senhora do Carmo, parques, a Mansão Tognato e até o espaço anterior ao Sesc Santo André estão entre as memórias da mostra.”Toda a minha família é andreense e tenho esta raiz muito forte com Santo André, isso torna este dia ainda mais especial em ver esta exposição contando a história da nossa cidade. A gente aprende com as histórias do passado, governa com a urgência do presente e sempre de olho no futuro. Esta exposição marca isso, a importância de valorizarmos nossas raízes”, enfatizou o prefeito Paulo Serra. A mostra não tem data prevista de encerramento, mas terá longa duração.Os criadores do hino de Santo André, Luiz Carlos da Fonseca e Castro e José Amaral Wagner, também estão retratados nas imagens, assim como os lanterninhas do Cine Tangará e a inauguração do 1º Pavilhão da Santa Casa, de 1912. Para completar a megaexposição, simultaneamente aconteceu neste sábado o 20º Encontro de Pesquisadores, com autores de trabalhos sobre história e memórias apresentando suas descobertas.”Foi um processo de vários meses, desde a coleta e o contato da população que interagiu com o museu. Através destas fotos, podemos conhecer a história da cidade nas diferentes décadas e lugares. Cada pessoa que vir conhecer será uma semente dos que querem colaborar para a manutenção da nossa memória e patrimônio”, disse Maria Claudia Ferreira, administradora da página do Facebook “Santo André, ontem e hoje”.