FUABC gerencia 1.095 leitos exclusivos de Covid-19

FUABC gerencia 1.095 leitos exclusivos de Covid-19 :

FUABC gerencia 1.095 leitos exclusivos de Covid-19


AME Santo André será transformado em Hospital de Campanha do Estado, com 10 leitos de UTI adulto e 13 de enfermaria exclusivos para pacientes com Covid-19

Crédito: Divulgação/FUABC

Classificada entre as maiores instituições de Saúde do País, a Fundação do ABC tem apoiado o Poder Público desde o início da pandemia, com assistência à população, gestão de diversas unidades de saúde e de hospitais de campanha. Em março deste ano, a entidade contabilizou 1.095 leitos exclusivos de Covid-19 em atividade, divididos entre 443 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e 652 de enfermaria.

Somente no Complexo Hospitalar Municipal de São Bernardo são 508 leitos, sendo 331 de enfermaria e 177 de UTI. Em São Caetano, o Complexo Hospitalar conta com 98 leitos (48 enfermaria e 50 de UTI), além do Hospital de Campanha, que mantém mais 50 leitos (48 enfermaria e 2 de UTI). Referência em alta complexidade, o Hospital Estadual Mário Covas conta com 75 leitos dedicados exclusivamente aos casos do novo coronavírus (34 enfermaria e 41 de UTI). Já no Hospital Municipal de Mogi das Cruzes, onde funciona o Centro de Referência do Coronavírus, são 70 leitos de enfermaria e 61 de UTI.

No Complexo de Saúde de Mauá (COSAM) são mais 70 leitos instalados no Hospital de Clínicas Dr. Radamés Nardini (30 enfermaria e 40 de UTI). No Guarujá, o Instituto de Infectologia Emílio Ribas II Baixada Santista mantém 21 leitos (11 enfermaria e 10 de UTI). O contrato de gestão São Mateus, na Zona Leste da Capital, contabiliza outros 70 leitos (50 enfermaria e 20 de UTI).

O Hospital da Mulher de Santo André conta com 6 leitos de enfermaria e 4 de UTI, enquanto a UPA Central de Santos mantém 24 leitos de enfermaria. Em recentes parcerias com o Governo do Estado, foram abertos 18 leitos de Terapia Intensiva no Hospital Ipiranga e outros 20 no Hospital São Mateus, ambos localizados na Capital.

Além desses quase 1.100 leitos, a FUABC, por meio da Central de Convênios, apoia a Prefeitura de Santo André no enfrentamento à pandemia e na manutenção de 557 leitos Covid na cidade. São 177 no Centro Hospitalar Municipal (35 enfermaria e 142 de UTI), 190 no Hospital de Campanha Pedro Dell’Antonia (160 enfermaria e 30 de UTI) e 190 no Hospital de Campanha Universidade Federal do ABC (180 enfermaria e 10 de UTI).

PLANEJAMENTO

Estão em andamento trabalhos para a implantação de 104 novos leitos Covid, além de projetos relacionados a mais de 300 leitos para o Governo do Estado e diversos municípios.

Entre as unidades da FUABC que reforçarão o enfrentamento ao novo coronavírus estão três Ambulatórios Médicos de Especialidades (AMEs), que serão transformados em Hospitais de Campanha pelo Governo do Estado de São Paulo. O AME Santo André receberá 10 leitos de UTI adulto e 13 de enfermaria. No AME Sorocaba serão 8 leitos de UTI adulto e 2 de enfermaria, enquanto o AME Santos terá 10 leitos de UTI adulto e 6 de enfermaria. No âmbito municipal, a UPA Central de Santos passará a contar com 40 leitos de UTI adulto e 15 de enfermaria.

“As taxas de ocupação das UTIs no Estado e no Grande ABC estão em alta e estamos reunindo todos os esforços para apoiar o Poder Público na ampliação de leitos e de equipes assistenciais. Infelizmente, enquanto a pandemia segue tirando muitas vidas, temos visto um afrouxamento das medidas preventivas, com aglomerações, festas clandestinas e muitas pessoas circulando sem máscara”, lamenta a presidente da Fundação do ABC, Dra. Adriana Berringer Stephan, que recomenda: “Distanciamento social, uso de máscara e de álcool gel são fundamentais e devem ser reforçados. Se cada um fizer a sua parte, não tenho dúvidas de que viraremos esse jogo mais rapidamente”.

Para a dirigente da FUABC, o início da vacinação contra a Covid-19 trouxe um alívio aos gestores públicos, às equipes de saúde e também à população, pois permitiu “enxergar luz no fim do túnel”. Contudo, Dra. Adriana Berringer adverte: “Ainda há uma longa jornada até que a maioria da população esteja imunizada e a pandemia, finalmente, seja superada. Ou seja, até que esse ‘túnel’ termine, temos que reforçar as medidas preventivas. Isso é crucial. Não podemos passar 2021 vacinando a população e vendo milhares de pessoas perderem a vida concomitantemente. As taxas de infecção precisam baixar. As UTIs precisam desafogar”.

COMBATE À COVID-19

Desde o início da pandemia, em março de 2020, a Fundação do ABC precisou se reinventar e passou a ocupar lugar de destaque e protagonismo na saúde pública regional e estadual. Ao longo do ano passado foram abertos mais de 800 leitos exclusivos destinados ao atendimento de casos de Covid-19, espalhados pelas redes hospitalares e nos hospitais de campanha das cidades parceiras. Também foram contratados mais de 4 mil novos funcionários diretos.

O enfrentamento da pandemia também fortaleceu ainda mais a parceria junto ao Governo do Estado de São Paulo, a partir da gestão de uma UTI no Hospital Ipiranga, em São Paulo, e do Centro de Triagem. Paralelamente, teve início a gestão do serviço de Clínica Médica do Pronto-Socorro Adulto do Hospital Geral de São Mateus e de uma Unidade de Terapia Intensiva. Em São Bernardo, o Hospital de Urgência foi entregue 100% destinado ao atendimento de casos de Covid-19, com quase 300 leitos. Em Santo André, São Caetano do Sul e Mogi das Cruzes, a parceria com a FUABC foi consolidada junto às prefeituras com a implantação de cinco modernos hospitais de campanha. Já na UPA Central de Santos, foi criado um Centro de Triagem do lado externo da unidade.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Leia Mais

Política de Privacidade e Cookies