Geladeira e Santo André: Homem Esquarteja Mulher
1 20% 1 voto

A moradora do bairro Cidade São Jorge, em Santo André, Engel Sofia Pironato, 21, foi assassinada pelo companheiro Lucas Alves da Silva Santos, 24, em sua residência na rua Diadema, com um golpe ‘mata-leão’ (estrangulamento).

Geladeira e Santo André: Homem Esquarteja Mulher

Geladeira e Santo André: Homem Esquarteja Mulher

Depois de apurada as informações, ainda segundo a Polícia Militar do Estado de São Paulo (PMSP), o suspeito, homem, esquartejou a vítima (mulher) e ainda, colocou as partes do corpo dentro da geladeira domestica da própria residência.

O caso foi descoberto após denúncia anônima.

A ocorrência foi atendida pelo 1º Distrito Policial da Cidade de Santo André no Grande ABC Paulista e o suspeito foi preso.

Policiais ainda chegaram a relatar, que o acusado teria escondido o corpo da companheira durante todo o dia enquanto esteve no Centro da cidade de Santo André.

Ao voltar para a residência, na noite desta segunda-feira (18/03), Lucas Santos tentou fugir, mas foi capturado dentro de um veículo chamado via aplicativo.

O Caso ocorreu um dia antes do Atropelamento e Assassinato a tiros de mulher também na cidade de Santo André no grande abc Palista. Cidade onde fica a Padaria Brasileira Figueiras e Pessoas Ilustres como A Especialista em Direito Previdenciário. Também a Famosa Agencia de Marketing. Grandes Shopppings.

É triste, as últimas noticias da cidade nos últimos dias.

Enchentes, mortes, assassinatos e muito medo.

A Cidade de Santo André

O nome do município remonta à antiga vila de Santo André da Borda do Campo, que existiu na região do Grande ABC. Esta vila foi fundada por João Ramalho, que se uniu à índia Bartira, filha do cacique Tibiriçá, da tribo dos Guaianases. Em 8 de abril de 1553, o seu pedido de transformar a região em que vivia em Vila foi atendido pelo governador-geral Tomé de Sousa.

Em 1558, Ramalho passou a governar a vila como alcaide-mor. Em 1560, devido às rivalidades entre os padres jesuítas de Piratininga e o alcaide, além dos conflitos com os povos indígenas da Confederação dos Tamoios, o governador-geral Mem de Sá decidiu transferir a vila para os campos de Piratininga, onde, desde 1554, já se localizava o Colégio de São Paulo – erguido no atual Pátio do Colégio.

O povoado que viria a constituir a cidade de Santo André surge com a inauguração da estação de trem São Bernardo, da Estrada de Ferro Santos-Jundiaí, em 16 de fevereiro de 1867. Esta estação se situava na então Freguesia de São Bernardo, vinculada à cidade de São Paulo. Atualmente esta estação é denominada Estação Prefeito Celso Daniel-Santo André

Áreas verdes

Parque Regional Prefeito Celso Daniel.
Entre os parques, há o Parque Celso Daniel, na Avenida Dom Pedro II, no Bairro Jardim, e o Parque Central, na Rua Gamboa, no bairro Paraíso. O Parque Prefeito Celso Daniel era uma chácara pertencente à empresa General Electric. Encampada pela administração municipal, a chácara chamou-se Parque Duque de Caxias e depois Parque Prefeito Celso Daniel em homenagem ao prefeito assassinado em janeiro de 2002. Possui pistas para caminhadas, lagos com peixes, quadras poliesportivas e uma atração especial: uma figueira enorme com mais de 150 anos.

O Parque Central era um terreno muito extenso pertencente à Rede Ferroviária Federal e depois à Light, antiga companhia de energia elétrica do estado de São Paulo. Milhares de árvores, garças e outras aves, cinco lagos com peixes, pistas para caminhadas, ciclovias, parque de diversões para as crianças, espaço para aeromodelismo e uma concha acústica para espetáculos musicais são o destaque do parque.

Para as crianças, há também o Parque Regional da Criança “Palhaço Estremilique”, na região da Avenida Itamarati, no segundo subdistrito de Santo André. O local conta com brinquedos para várias idades e em especial para menores no Projeto Guri. Também fica no parque a EMIA (Escola de Municipal de Iniciação Artística), que oferece cursos gratuitos para várias idades em diversas expressões artísticas.

A cidade conta ainda com uma associação voltada ao estudo e à divulgação das espécies vegetais da família das orquídeas, a Sociedade Orquidófila de Santo André – SOSA. Fundada em 1° de maio de 1956, foi reconhecida como de utilidade pública pela Prefeitura Municipal em 1982 e é a principal organizadora do Festival de Flores de Santo André, que faz parte do calendário de festividades em comemoração ao aniversário da cidade.