Grande ABC possui 663 oportunidades a serem ocupadas

0
191

Quem está desempregado e procura por trabalho pode consultar a
região para verificar os postos disponíveis. Ao todo, os
centros públicos do Grande ABC, a agência de empregos Luandre e
o Portal Mais Trabalho, gerido pelo governo federalista,
disponibilizam 663 oportunidades. Na semana passada, a região
estava ofertando 236 vagas. O Diário divulga o número de
oportunidades em sincero todas as segundas-feiras.

A Luandre, situada na Rua Bernardino de Campos, 355, no Núcleo
de Santo André, oferece 501 postos – 78 temporários –, com
destaque para os trabalhos de técnico de enfermagem, ajudante
universal e facilitar de coleta, entre outras. Os salários variam de
R$ 1.100 (facilitar administrativo e recepcionista) a R$ 8.000
(engenheiro de segurança), dependendo da função.

Dentre os centros públicos das prefeituras que, juntos,
oferecem 53 vagas, o Quadro de Trabalho de São Caetano, da Sert
(Secretaria do Trabalho e Relações do Trabalho), é o que tem
mais possibilidades. Das 25 vagas, os destaques são para
técnico em mecatrônica, atendente de lanchonete, faxineiro e
operador de prensa de material reciclável.

Em São Bernardo, o CTR (Núcleo de Trabalho e Renda) possui 21
postos disponíveis, sendo seis deles exclusivos para pessoas
com deficiência, uma vez que operador de caixa e repositor de
supermercado – não há a urgência de experiência. As demais
oportunidades incluem facilitar de jardinagem, modista,
desenhista técnico e repositor de mercadorias.

O PAT (Posto de Atendimento ao Trabalhador) de Ribeirão Pires
está com sete postos disponíveis. Há oportunidades para
inspetor de trouxa e descarga, supervisor mercantil e torneiro
mecânico, entre outras.

Os interessados devem comparecer aos centros públicos munidos
de carteira de trabalho, RG e CPF, das 8h às 17h, de segunda a
sexta-feira.

Até o fechamento desta edição, Rio Grande da Serra não informou
se havia oportunidades na cidade. O CPTR (Núcleo Público de
Trabalho e Renda), em Mauá, alegou problemas no sistema, por
isso não levantou as chances no município.

É importante lembrar que a captação de vagas pelo CPETR (Núcleo
Público de Trabalho, Trabalho e Renda) de Santo André está
temporariamente suspensa ­- leia mais aquém. Já a unidade de
Diadema não funciona desde abril do ano pretérito por problemas
de repasse de verba.

Na maioria das vezes, as empresas contratantes exigem que as
pessoas tenham o 2º proporção completo, possuam experiência de pelo
menos seis meses (mínimo) na função em que deseja trabalhar e
alguma qualificação (uma vez que, por exemplo, curso de eletricista ou
técnico de enfermagem). Mas isso não é regra, tudo varia de
conformidade com a empresa.

É importante ressaltar que os centros públicos utilizam o mesmo
sistema de compartilhamento de vagas do MTE, o que gera o risco
de duplicar as vagas.

ALTERNATIVA – Para esta semana, o Portal Mais Trabalho, programa
gerenciado pelo MTE (Ministério do Trabalho e Trabalho), está
com 109 vagas disponíveis na região.

Para acessar os postos basta se cadastrar no site
www.maisemprego.mte.gov.br, clicar em ‘cadastro do trabalhador’
e preencher a ficha de inscrição que questiona a área em que se
deseja atuar e a escolaridade que possui.

Minutos após o preenchimento é enviado e-mail com login de
entrada. Os postos levarão em conta o perfil do pleiteante.

MTE aponta anomalia no CPETR

Em janeiro, a Prefeitura de Santo André, por meio da Secretaria
de Desenvolvimento Econômico e Geração de Trabalho, afirmou que
o CPETR (Núcleo Público de Trabalho, Trabalho e Renda) da cidade
não faria mais a captação de vagas.

No entanto, conforme publicado pelo Diário, a expectativa do
prefeito Paulo Serra (PSDB) era a de que o serviço voltasse a
captar os postos em abril, o que, segundo o secretário da
Pasta, Ailton Lima, não foi possível em razão de
irregularidades apontadas pelo MTE (Ministério do Trabalho e
Trabalho). O órgão federalista, que possui convênio com o município,
alega que a antiga gestão não prestou as contas que
comprovassem os gastos mensais do serviço, motivo que acabou
suspendendo o repasse federalista à Prefeitura.

Ainda segundo Lima, a dívida do Paço com o órgão é de R$ 1,7
milhão, e o valor do contrato entre as partes era de R$ 2,7
milhões. “Irei para Brasília no próximo mês para tentar
resolver isso, precisamos restabelecer o serviço”, garantiu o
secretário. Até o momento não há previsão de retorno das
captações.

De conformidade com a secretaria, o CPETR, antigamente localizado na
Avenida Arthur de Queirós, 720, operava com 50 funcionários. Em
dezembro de 2015, o ex-prefeito Carlos Grana (PT) transferiu o
serviço para a Prefeitura, além de reduzir o quadro de
trabalhadores por questões financeiras.

Atualmente, o espaço está prestando atendimento ao trabalhador
no que diz reverência à confecção de carteira de trabalho e à
solicitação do seguro-desemprego. Aos munícipes que estão em
procura de um trabalho, a Prefeitura indica o Portal Mais
Trabalho, do MTE.
 

Grande ABC possui 663 oportunidades a serem ocupadas
Avalie esta notícia

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here