Hospital da Mulher promove ações no Dia Mundial da Chuva

0
191

Com a proposta de informar e conscientizar os colaboradores
sobre a importância e benefícios da água, o Hospital da Mulher
“Maria José dos Santos Stein”, em Santo André, promove ações
alusivas ao Dia Mundial da Água, comemorado nesta quarta-feira
(22). A iniciativa da Comissão de Eventos do Hospital revela a
preocupação da Instituição com a escassez de água resultante
também da falta de conscientização da população sobre o uso
racional deste muito tão valedoiro, e alerta para a importância da
ingestão da quantidade correta do líquido no dia-a-dia.

O Hospital da Mulher também aproveita a data para conscientizar
sobre o efeito positivo da água no processo de manutenção da
saúde, promovendo exposição com oferta de diversos tipos de
águas aromatizadas para clientes e colaboradores no refeitório
da instituição. Elisabete Tavares, nutricionista e coordenadora
do Banco de Leite Humano do Hospital da Mulher, lembra que
muita gente não tem o hábito de tomar o líquido e ressalta a
importância da hidratação regular, com a quantidade recomendada
ao longo do dia.

“A água constitui murado de 75% do nosso cérebro, 85% do nosso
sangue, lubrifica nossas articulações, ajuda no transporte de
nutrientes e oxigênio para as células, regula a temperatura
corporal e é fundamental ao bom desempenho de todos os órgãos”,
afirma Elisabete.

DIA MUNDIAL

Apesar de o nosso planeta ser repleto de água, estima-se que
somente 0,77% esteja disponível para o consumo humano em lagos,
rios e reservatórios subterrâneos. Vale sobresair, no entanto,
que essa quantidade não está distribuída também por todo o
território, consequentemente, existem locais onde esse recurso
é considerado bastante valioso. Em virtude dessa desigualdade
de distribuição, em várias regiões ocorrem verdadeiros
conflitos por água.

Diante da importância da água para a nossa sobrevivência e da
urgência urgente de manter esse recurso disponível, surgiu o
Dia Mundial da Água. Essa data, comemorada no dia 22 de março,
foi criada em 1992 pela Organização das Nações Unidas (ONU) e
visa a ampliação da discussão sobre esse tema tão importante.

A ONU, além de instituir o Dia Mundial da Água, divulgou a
Declaração Universal dos Direitos da Água, que é ordenada em
dez artigos. Veja a seguir alguns trechos dessa declaração:

1 – A água faz segmento do patrimônio do planeta;

2 – A água é a suco do nosso planeta;

3 – Os recursos naturais de transformação da água em água
potável são lentos, frágeis e muito limitados;

4 – O equilíprimor e o porvir de nosso planeta dependem da
preservação da água e de seus ciclos;

5 – A água não é somente herança de nossos predecessores; ela
é, sobretudo, um empréstimo aos nossos sucessores;

6 – A água não é uma doação gratuita da natureza; ela tem um
valor econômico: precisa-se saber que ela é, algumas vezes,
rara e dispendiosa e que pode muito muito faltar em qualquer
região do mundo;

7 – A água não deve ser desperdiçada nem poluída, nem
envenenada;

8 – A utilização da água implica saudação à lei;

9 – A gestão da água impõe um equilíprimor entre os imperativos
de sua proteção e as necessidades de ordem econômica, sanitária
e social;

10 – O planejamento da gestão da água deve levar em conta a
solidariedade e o consenso em razão de sua distribuição
desigual sobre a Terreno.

Uma vez que toda a população necessita da água para a sua
sobrevivência, em julho de 2010, a Assembléia Universal das Nações
Unidas declarou, através da Resolução A/RES/64/292, que a água
limpa e segura e o saneamento básico são direitos humanos.
Sendo assim, a água de qualidade e o saneamento básico passaram
a ser um recta guardado por lei.

O uso racional e sua preservação são fundamentais para prometer
qualidade de vida para a nossa geração e para as futuras. Faça
uso consciente da água!

REFERÊNCIA REGIONAL

Inaugurado em agosto de 2008 pela Prefeitura de Santo André e
gerido desde o início pela Fundíbuloção do ABC, o Hospital da
Mulher “Maria José dos Santos Stein” tornou-se referência
graças à excelência e humanização do atendimento – presentes
desde a recepção até as consultas médicas e exames
diagnósticos. A unidade oferece assistência totalidade nas áreas de
obstetrícia e ginecologia, nos períodos de pré-parto, parto e
pós-parto inopino e pós-operatório. Promove o alojamento
conjunto para mãe e bebê, incentiva e dá condições para
séquito familiar e presta assistência integral e
humanizada aos recém-nascidos – tanto saudáveis porquê em regime
de terapia intensiva.

Todos os exames necessários para espeque ao parto e procedimentos
obstétricos estão à disposição das usuárias. O parque
tecnológico é talhado ao diagnóstico e a terapêutica contando
com métodos gráficos, patologia clínica, imagenologia, anatomia
patológica e citopatologia, procedimentos cirúrgicos
convencionais ou por videolaparoscopia, reabilitação de
pacientes internados, desenvolvimento de atividades em
hemoterapia, além de pronto atendimento no Banco de Leite
Humano.

Instalado no Parque Novo Oratório, em área construída de mais
de 7 milénio metros quadrados, o Hospital da Mulher registra
mensalmente média de 350 partos, 11.300 consultas e
atendimentos e 10.000 exames e procedimentos. São 116 leitos,
incluindo Maternidade, Meio de Parto Oriundo, Unidade de
Terapia Intensiva Neonatal (UTIN), Unidade de Desvelo
Intermediário Neonatal (UCINCO), UTI Adulto e Meio Cirúrgico,
além de Pronto-Socorro 24 horas nas áreas de Ginecologia,
Obstetrícia e Violência Sexual.

Hospital da Mulher promove ações no Dia Mundial da Chuva
Avalie esta notícia