Igreja define estratégia para reconquistar fiéis

126

Preocupada com a queda do número de fiéis ao longo dos anos na região, a Diocese de Santo André, responsável pelo Grande ABC, definiu como prioritárias para os próximos cinco anos ações práticas para aproximar a Igreja Católica da população, em especial daqueles que vivem em condições vulneráveis.
O planejamento foi definido ontem em assembleia que contou com a participação de 400 católicos das sete cidades no Externato Santo Antônio, em São Caetano. Por meio de votação, foram escolhidos três pilares para nortear os passos da Igreja entre dez propostas discutidas. São eles: ação missionária permanente, acolhimento e missão.

Conforme o bispo diocesano, dom Pedro Carlos Cipollini, as propostas têm o objetivo de colocar a sociedade para refletir e levar “a pessoa humana ao centro das preocupações, conforme Jesus ensinou”.
As definições são resultado de processo de discussões internas na Diocese iniciadas há um ano, quando foi encomendada pesquisa à USCS (Universidade Municipal de São Caetano) para identificar as transformações da sociedade na região. O documento aponta que o número de católicos entre as sete cidades caiu pela metade desde a década de 1960, quando 90,7% dos 499.398 moradores seguiam a religião. Em 2016, 46,8% dos 2,7 milhões de habitantes se declaravam católicos.
TRABALHO
Na prática, a ação missionária determina o fortalecimento da presença da Igreja junto aos cristãos afastados, doentes e mais necessitados. A programação prevê que a partir do segundo semestre de 2018 comecem a ser realizadas visitas a locais carentes da região.
O acolhimento estabelece o reforço da espiritualidade de forma individual e coletiva e a necessidade de a Igreja estar preparada e disposta a dialogar com os fiéis e com o mundo, seguindo o mandamento de Deus que diz “amai-vos”.
Já a missão propõe a criação de lideranças capazes de realizar a evangelização na sociedade por meio de formação contínua. A meta é que as ações sejam iniciadas em maio do próximo ano.
“É essencial acolher bem as pessoas e entender quais são as suas necessidades”, afirmou o integrante da pastoral missionária da Paróquia Santana, em Ribeirão Pires, Eduardo da Cruz Belarmine, 44 anos.
Para o estudante do 3º ano do Ensino Médio Guilherme Aguiar, 19, integrante do grupo Juventude Cristã da Paróquia Sagrada Família, em São Bernardo, as ações devem atrair os mais novos. “O jovem precisa se sentir parte da Igreja”, disse.
Após a escolha dos temas, o grupo participou de procissão até a Igreja Matriz Sagrada Família, onde foi realizada missa presidida pelo bispo. 

Igreja define estratégia para reconquistar fiéis
Avalie esta notícia