Interditada a Ponte da Rua dos Alpes na Av dos Estados

Interditada a Ponte da Rua dos Alpes na Av dos Estados
Avalie esta notícia

A Prefeitura de Santo André, através do Semasa (Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André), realizou um inédito diagnóstico das pontes da cidade no primeiro semestre e identificou a necessidade de manutenção prioritária em 6 pontes, 5 delas na avenida dos Estados:-a ponte em questão, que fica próxima ao Sam’s Club e à rua dos Alpes, que já estava inicialmente programada para passar por obras a partir da semana que vem;-a ponte da altura da alameda Vieira de Carvalho, em Santa Terezinha, cuja obra já foi iniciada no início deste mês. Nesse caso está sendo possível fazer a manutenção sem interditar a ponte, portanto, está funcionando normalmente.-2 pontes na altura da Craisa, cujas manutenções já foram finalizadas;-a ponte da altura da rua Augusto Ruschi, totalmente reconstruída e entregue no final de outubro.-a ponte na avenida Capitão Mário Toledo de Camargo, na altura da rua Cisplatina (córrego Guarará), cuja obra já foi finalizada também.Ou seja, em 11 meses de administração, já foram providenciadas intervenções em 6 pontes da cidade. Ressaltamos que todas essas pontes, assim com as outras existentes na cidade, passam por monitoramento diário por meio do Semasa.A interdição da ponte da rua dos Alpes estava prevista inicialmente para acontecer somente na semana que vem. No entanto, por conta da forte chuva que atingiu Santo André e a região metropolitana na última segunda-feira (27), as condições na via se deterioraram e a Prefeitura decidiu, por precaução e de maneira proativa, interditar a ponte imediatamente.Na ponte da rua dos Alpes, o diagnóstico identificou trincas nas paredes de apoio e solapamento com carreamento de material de apoio da estrutura, o que coloca em risco as fundações da ponte. Dentro da programação do Semasa, o início das intervenções está previsto para a próxima semana, com previsão de conclusão em 90 dias e custo estimado de aproximadamente R$ 900 mil. As pontes da cidade ficaram muitos anos sem manutenção e como já ficou demonstrado nas ocorrências com pontes do início do ano, esta falta de manutenção pode ocasionar riscos.O período de três meses para realização das intervenções coincide com a diminuição do fluxo de veículos ocasionada pelas férias, portanto, os efeitos da obra no trânsito terão efeito reduzido. A Secretaria de Mobilidade Urbana, por meio do Departamento de Engenharia de Tráfego (DET), orienta os motoristas a utilizar as seguintes opções enquanto a obra será realizada:Veículos com destino ao centro da cidade vindos da região da rua Oratório e Antônio Cardoso a opção é:•          Utilizar o viaduto Adib Chamas acessando o mesmo pela Av. Antônio Cardoso e Av. Itamarati e travessa Aracaré.Para os veículos vindos pela av. dos Estados de São Caetano :•          Deverão utilizar a av. Industrial acessando pelo viaduto Castelo Branco.Para veículos vindos de Mauá:•          O melhor acesso ao centro é pela marginal Cassaquera e viaduto Salvador Avamileno e avenida Giovanni Batista Pirelli.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here