Jogadores do Santo André visitam Oncologia Pediátrica da FMABC

0
149

Jogadores do Santo André visitam
Oncologia Pediátrica da FMABC

Crédito: divulgação

As crianças que realizam tratamento contra o câncer no
Ambulatório de Oncologia Pediátrica da Faculdade de Medicina do
ABC, em Santo André, tiveram uma manhã movimentada em 24 de
abril. Dez jogadores do time profissional de futebol do Esporte
Clube Santo André visitaram pela primeira vez as dependências
do ambulatório, referência para tratamento oncológico
infanto-juvenil em todo País. Atualmente são realizadas murado
de 200 consultas por mês na unidade, que conta também com
atendimento multidisciplinar gratuito, inclusive com
assistência às famílias, via Sistema Único de Saúde (SUS).

Ansiosas pela chegada do elenco, as crianças reuniram-se com
seus pais e familiares na sala de espera enquanto aguardavam
suas consultas com a equipe do ambulatório, conforme
atendimento de rotina. Com a chegada do time, os pacientes
rapidamente cercaram os atletas para pedir autógrafos, divertir,
posar para fotos e, evidente, jogar futebol. “É um gesto simples,
mas que traz enorme estímulo tanto para nós quanto para elas.
Na Espanha, onde joguei por quatro anos, esse tipo de atividade
era realizada mensalmente. É gratificante essa interação.
Espero que se torne programação fixa no Brasil também”, comenta
o lateral recta Cicinho, um dos principais jogadores do time.

Apesar da agressividade da doença e dos efeitos colaterais do
tratamento, os profissionais que integram o atendimento às
crianças buscam relativizar as dificuldades clínicas
diariamente. O espaço é pintado, descontraído e geralmente as
sessões de quimioterapia são enfrentadas com menos resistência
do que em um envolvente hospitalar. “Para o meu rebento, vir para
cá deixou de ser obrigação, é diversão. Hoje é um dia feliz
para ele. Estava ansioso, patroa futebol, passou o feriado falando
desta visitante. Cá é dissemelhante, o atendimento é humanizado e
completo. Temos toda a assistência, que dificilmente teríamos
pelo nosso convênio médico”, comenta Denise Ribeiro, mãe do
Leonardo, 8 anos, que luta contra câncer no cérebro há dois
anos. As sessões de quimioterapia, realizadas uma vez por mês,
devem se estender pelo menos até agosto.

Para o médico coordenador do Ambulatório de Oncopediatria da
FMABC, Dr. Jairo Cartum, o benefício deste tipo de atividade é
triplo: para pacientes, profissionais envolvidos e pela
mobilização da sociedade em resguardo da razão. “A criança se
acostuma com a rotina hostil de quimioterapia, medicações e
restrições. De repente, no mesmo lugar, encontra alegria,
carinho e solidariedade. Não é exclusivamente um lugar de sofrimento,
mas de vida e alegria, o que estimula sensivelmente a adesão ao
tratamento”, explica. Segundo o coordenador, humanizar o
atendimento é confederar a competência técnica com sensibilidade.
“Estas visitas têm se tornado cada vez mais frequentes. Desta
forma, todos os profissionais são contaminados e engajados,
vestuário que aumenta as chances de sucesso dos tratamentos e torna
o envolvente mais festivo. Toda ajuda é bem-vinda”, completa.

REFERÊNCIA NACIONAL

Acolhendo casos diagnosticados desde a tempo intrauterina até
adolescentes com até 18 anos, o Ambulatório de Oncologia
Pediátrica da FMABC oferece atendimento integral e
multidisciplinar, com equipe composta por médicos, enfermeiros,
psicólogos, dentista, assistente social, nutricionista,
fonoaudiólogo, terapeuta ocupacional e farmacêutico. Com
serviços 100% gratuitos, o lugar recebe pacientes da região e
tem porquê retaguarda para hospedagem a Moradia Ronald ABC,
instalada no campus da faculdade e que oferece alojamento,
higiene e alimentação para a criança em tratamento e respectivo
acompanhante.

Jogadores do Santo André visitam Oncologia Pediátrica da FMABC
Avalie esta notícia