Laudos assombram estádios da região

0
89

Todo ano é a mesma coisa. A medida em que se aproxima o
Campeonato Paulista é uma correria de clubes e prefeituras
atrás dos laudos técnicos que atestem as condições dos estádios
para receber as partidas. No Grande ABC, as quatro praças
esportivas que vão sediar confrontos das Séries A-1 e A-2 estão
liberadas, mas existem restrições e prazos que precisam ser
rigorosamente cumpridos.
O Bruno Daniel, em Santo André, por exemplo, tem três laudos
que vencem antes da estreia do Ramalhão no Paulista, dia 4, às
10h, contra o Ituano: o AVCB (Auto de Vistoria do Corpo de
Bombeiros), o de prevenção e combate de incêndio e o de
segurança. Segundo o Paço andreense, os documentos estão sendo
providenciados.

“A Prefeitura, por meio do Departamento de Manutenção e Obras,
esclarece que os bombeiros estiveram no Bruno Daniel
segunda-feira para a vistoria de emissão do AVCB. Na ocasião
foi constatada que uma das bombas de pressurização do sistema
de hidrantes não funcionou no modo automático. No mesmo dia o
departamento realizou o reparo e refez o pedido de vistoria. A
administração aguarda a presença da corporação”, disse, em
resposta ao Diário, sem se manifestar sobre os outros dois
laudos que estão perto do vencimento.

No 1º de Maio, em São Bernardo, a situação parece mais
tranquila. O estádio precisa renovar o AVCB e o laudo de
prevenção e combate de incêndio. “O Corpo de Bombeiros fez uma
vistoria hoje (ontem) e foram feitas pequenas exigências. Uma
dos pedidos, por exemplo, é que pintássemos um canudo de amarelo.
Está tudo sob controle”, garantiu o presidente do Tigre, Thiago
Ferreira.

Na Série A-2, o Anacleto Campanella, em São Caetano, havia sido
interditado em dezembro, mas foi liberado dia 5 com restrições
nos laudos de condições sanitárias e de higiene, que vence em
11 de março, e no de segurança, que vale até dezembro. Neste
caso, a praça esportiva foi aprovada, mas o clube e a
Prefeitura se comprometeram a realizar pequenas intervenções
solicitadas.

Por termo, o Estádio do Inamar, em Diadema, tem todos os laudos
com validade até o termo da temporada, mas quatro documentos
também apresentam restrições e podem perder a validade caso o
Água Santa, que é o responsável pela praça esportiva, não
cumpra as exigências realizadas nas vistorias. 

Laudos assombram estádios da região
Avalie esta notícia