Maicon perde a faixa e sofre cobrança de Ceni por queda de rendimento

0
27

Destaque na campanha da Libertadores de 2016 e prestigiado pela
torcida, Maicon viu a sua situação mudar nas últimas semanas.
De capitão e titular absoluto, o zagueiro virou alvo de
críticas por conta da queda de rendimento e perdeu a
braçadeira. Depois das três eliminações consecutivas do time,
ele foi cobrado por Rogério Ceni em uma conversa
individual. 

Segundo apurou o UOL Esporte, o treinador
chamou o beque para discutir a má fase, cobrar uma melhora de
desempenho e pedir apoio. Na estreia no Brasileiro, contra o
Cruzeiro, no domingo (14), Maicon falhou no lance que originou
o gol de Ábila. O treinador classificou como “medonho” o fato
de o Tricolor permitir que o adversário fizesse um tento em uma
jogada de lateral.

Outra falha que marcou Maicon no início deste ano aconteceu no
empate por 2 a 2 com o Mirassol. Na ocasião, ele errou ao
tentar um drible em uma saída de bola e o adversário fez o gol.

Ceni e o São Paulo cobram justamente por entenderem que o
jogador de 28 anos tem potencial para voltar aos melhores
momentos. A questão física é outro ponto que pode ter
prejudicado o desempenho do zagueiro, que também vive problemas
pessoais. Depois de ter começado o ano como capitão da equipe,
o zagueiro sofreu entorse no tornozelo esquerdo na partida
contra o PSTC, dia 1º de março, desfalcou o time em seis jogos
e voltou a atuar no clássico com o Corinthians, no dia 26 de
março. Na sequência, ele já teve de disputar as séries
decisivas em que o Tricolor foi eliminado.

Ceni quer estimular novas lideranças

Visto como um líder do elenco desde o ano passado,
Maicon exercia a função constantemente, sempre com a
palavra antes das palestras das partidas, por exemplo. A
mudança da faixa, no entanto, vai ao encontro a um desejo
antigo de Rogério Ceni. 

A reportagem apurou que o treinador pretende dividir
responsabilidades e dar moral para outros jogadores do elenco.
Tal estratégia já foi tomada por Rogério Ceni em seu último ano
como goleiro. Na época, ele permitiu que outros jogadores, como
Edson Silva e Ganso, exercessem a função. 

Avalie esta notícia