Mato tá prejudica pista de estirão na Vila Guiomar

0
96

Quem se arrisca a passar pela pista de estirão da Rua Rodolfo
Santiago, na Vila Guiomar, em Santo André, se depara com um
repto: o mato tá. A vegetação invade a área cimentada,
estreitando o caminho. O lugar público, que deveria servir para
o lazer principalmente dos moradores do conjunto habitacional
IAPI (Instituto de Aposentadorias e Pensões dos Industriais),
hoje está desprezado.

“As pessoas não vem mais para cá por razão desse mato. Tomo
conta de uma senhora que mora no IAPI e antigamente
costumávamos marchar por cá, mas não dá mais. Duas pessoas lado
a lado não conseguem passar”, diz a cuidadora Marinalva
Rodrigues, 60 anos.

O professor Michael Mariano, 23 anos, mora há um ano e meio muito
em frente à pista e conta que a proliferação dos insetos também
é um problema. “Tem muito mosquito cá e piorou depois que o
pessoal da Prefeitura parou de trinchar o mato. Eu não utilizo a
pista a estirão porque trabalho muito, mas as pessoas,
principalmente os mais idosos, estão muito desgostosos.”

Mentor da Associação Amigos dos IAPI, Roberto Gomes da
Silva, 61 anos, afirma que as equipes de poda não aparecem há
muro de três meses. Além dos mosquitos, ele atenta para a
presença de outros animais. “Vemos caramujos e não sabemos ao
perceptível se são perigoso ou não. A chuvarada só faz piorar a
situação”, aponta o autônomo.

A vice-presidente da associação, a aposentada Tânia Regina
Lacerda, 59 anos, explica que ofício foi enviado no último dia
6 à Administração andreense solicitando a manutenção da pista.
Ela conta que durante todo o ano pretérito os moradores tiveram
que cobrar o poder público para que o serviço fosse realizado.
“A gente solicitava e os atendimentos eram feitos de 15 a 25
dias depois. Mas de outubro pra cá nós pedimos e não vem
ninguém.”

Tânia lamenta a situação em que a pista, que existe há muro de
oito anos, se encontra. “Do jeito que está, não dá nem vontade
de caminhar nela. Hoje as pessoas que passam pelo meio daquele
mato são as que vem com os cachorros no início da manhã e no
final da tarde e só.”

Procurada, a Prefeitura informou, em nota, que estão sendo
feitas ações de manutenção e limpeza pela cidade, porém, o
tempo pluviátil das últimas semanas atrapalhou o cronograma.
Ainda segundo o Paço, desde o primeiro dia da gestão Paulo
Serra (PSDB) é realizada força-tarefa com serviços uma vez que capina,
poda e roçagem, revisão da iluminação e pintura priorizando a
região médio, a Perimetral rebaixada, principais corredores e
o Parque Mediano. “Os serviços de manutenção dos parques
prosseguirão com o da Juventude, o Regional da Criança Palhaço
Estremilique e Antonio Fláquer, no Ipiranguinha. Após a
conclusão dos parques, os bairros serão prontamente atendidos”,
garantiu. 

Mato tá prejudica pista de estirão na Vila Guiomar
Avalie esta notícia