Mental Fashion Day tem cores e histórias de superação

0
142

Última edição do evento teve jeans
porquê carruagem gerente do desfile. Neste ano, as cores e inspiração no
personagem da história Alice no País das Maravilhas, o chapeleiro
maluco, serão tema.

Crédito: Divulgação/PSA

Há pouco mais de um mês, agulhas e linhas começaram a percorrer
os tecidos para a customização e criação das peças que farão
segmento do Mental Fashion Day deste ano, que acontece na próxima
terça-feira (16), às 10h, na Valva Acústica na Praça do Carmo.
O desfile anual realizado pelos usuários e funcionários do
Núcleo de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas (CAPS) marca a
Semana de Saúde Mental e homenageará nesta edição o artista
plástico, Arthur Sacerdote do Rosário, que foi um dos símbolos da
luta antimanicomial, falecido em julho de 1989 no Rio de
Janeiro. Sua vida foi marcada pela resistência ao tratamento
invasivo e desumano das instituições, após ser diagnosticado
porquê Esquizofrênico Paranóico. Para isso, utilizava suas
experiências em hospícios porquê subsídio para fazer sua arte. O
tema que conceitua o desfile é “Somos Todos CAPS’eleiros
Malucos”, em alusão ao personagem da história Alice no País das
Maravilhas, o chapeleiro maluco.

O evento foi repaginado para oriente ano, as peças serão quase
todas de produção própria, as bolsas e maioria das roupas foram
costuradas e as camisetas foram customizadas. Entre os doze
modelistas responsáveis por dar forma às criações, Vilma de
França, de 55 anos, preparou fuxicos redondos e franzidos para
decoração. A moradora do Parque Novo Oratório sempre sonhou em
ser professora, mas desde os 17 anos sofre com lapsos de
memória e não conseguiu concluir os estudos. Diagnosticada com
esquizofrenia – e posteriormente com Psicose Maníaca, Depressão
e Transtorno Bipolar – a usuária do CAPS Praça Chile há 12 anos
não utiliza uma classe geral, mas dá uma lição de superação
mostrando que é possível tirar de experiências dolorosas, muita
cor, renovação e momentos alegres.

Após o desfile, as roupas serão utilizadas em uma ação do dia
18 de maio no vão livre do Masp, na Avenida Paulista,
organizada pela Frente Estadual Antimanicomial de São Paulo.

Ganhando o mercado – O Trabalho desenvolvido pelos usuários do
CAPs tem gerado bons frutos e reconhecimento. No próximo dia
17, será lançado um projeto realizado entre a Cavalera e o
coletivo C.U.P.I.N.S (Medial Unida de Pessoas Inventando Novas
Saídas), formado por artistas da rede de saúde mental de Santo
André. Serão comercializadas peças sustentáveis trabalhadas
pelo grupo, na loja noção da marca, no bairro Jardins, em
São Paulo.

A teoria do Mental Fashion Day nasceu em 2004, da união de
várias oficinas do CAPS Jardim: costura, teatro, bijouteria e
espelho mágico. Nas oficinas, os usuários criavam ideias para a
confecção e customização das peças. O objetivo era
potencializar a originalidade dos usuários, incentivar o zelo
pessoal (higiene, zelo com as roupas, com o cabelo, etc.),
levantar a auto-estima evidenciando a “formosura da espírito das
pessoas reais”, melhorar as relações interpessoais e o contato
com a veras.

A Rede de Atenção Psicossocial (RAPS ) do município é composta
dos seguintes pontos de atenção: três CAPS tipo III ( 24 horas
com 22 leitos comunitários para adultos); Um CAPS III AD (
Álcool e outras drogas) com 8 leitos; Um Caps Infanto-juvenil;
8 leitos de enfermaria psiquiátrica no Núcleo Hospitalar. Para
reabilitação psicossocial há: Cinco residências terapêuticas
com 40 moradores egressos de hospital psiquiátrico; Duas
repúblicas terapêuticas (unidades de protecção, uma para
adulto e outra para jovens de convenção com Projeto Terapêutico
Um vinculados ao Álcool e Outras Drogas); Um Núcleo de
Projetos Especiais (NUPE), que realiza atividades voltadas a
geração de trabalho e renda; O Consultório na Rua (CNR), que
realiza atendimento itinerante à população de rua;  O CAPS
itinerante, equipe mista dos CAPS AD, Vila Vitória, Infantil e
CNR, que realiza atendimentos em Paranapiacaba e Parque
Andreense, com objetivo de promover chegada à Saúde.

Além disso, na USF Parque Miami, Núcleo de Saúde Escola, Núcleo
de Especialidades III, Núcleo de Especialidades I, referência
de psiquiatria e de psicologia. Nesta RAPS, são ofertadas
mensalmente em média 1.400 consultas psiquiátricas, 1.300
oficinas terapêuticas, 900 grupos terapêuticos.

Mental Fashion Day tem cores e histórias de superação
Avalie esta notícia