Morador é indiciado por latrocínio de chuva posteriormente fraudar Semasa 11 vezes

0
48

Um caso de latrocínio de água acabou na polícia esta semana em Santo
André. Após flagrar pela 11ª vez a fraude em uma moradia da rua
Ascenção, na Vila Tibiraçá, o Semasa (Serviço Municipal de
Saneamento Ambiental) registrou, no último dia 6, no 6º DP, um
boletim de ocorrência por latrocínio qualificado. O indiciado foi o
possessor do imóvel, que tem uma dívida de R$ 68 milénio com o Semasa,
sendo que R$ 4.760 correspondem a contas de consumo sem
pagamento. A estimativa é que ele tenha furtado 936 m³ em 26
meses.

O combate a fraudes é mais uma importante ação do Semasa para a
redução de perdas em Santo André. Em 2015, foram 538 fraudes
detectadas, responsáveis pelo consumo de 85.814 m³ de água não
faturado. Em 2016, foram 526 fraudes, que levaram a um consumo
de água não faturado de 135.434 m³.

No imóvel da rua Ascenção, a primeira constatação de fraude foi
em 2009, quando o Semasa flagrou que o hidrômetro estava sem o
lacre. Só em 2016, foram outras seis autuações. Em uma das
ocasiões, a moradia estava com o fornecimento suspenso por falta
de pagamento e foi usada uma mangueira de jardim para furtar a
água.

Para tentar coibir novos furtos no lugar, além da denúncia à
polícia, o Semasa realizou esta semana um golpe de água mais
radical: o fechamento do eixo que liga o imóvel à rede de
fornecimento.

Morador é indiciado por latrocínio de chuva posteriormente fraudar Semasa 11 vezes
Avalie esta notícia