Movimento Brasil Competitivo debate porvir de Santo André

156

Jorge Gerdau

Crédito: Ricardo Trida/PSA

A Prefeitura de Santo André segue buscando parcerias com a
iniciativa privada para ampliar o desenvolvimento do município.
Em evento na manhã desta quinta-feira (31), no hotel Blue Tree
Towers All Suites, o prefeito Paulo Serra se reuniu com
representantes do MBC (Movimento Brasil Competitivo) e com
alguns dos principais empresários da cidade para discutir uma
maior aproximação do poder público junto ao setor produtivo,
visando ampliar o desenvolvimento econômico.

Em taxa, os envolvidos debateram o porvir do município por
meio do programa Santo André 500 anos, ação de longo prazo para
planejar a cidade para as próximas décadas. A iniciativa tem
uma vez que meta colocar o município entre as cinco primeiras
colocadas no IDGM (Índice de Desafios da Gestão Municipal) até
2024, por meio de melhorias na educação, infraestrutura,
sustentabilidade, saúde e segurança. Entre os objetivos para os
próximos 36 anos, está aumentar a competitividade atrativa de
Santo André, a liderança pela antecipação e pela
competitividade financeira, além do alinhamento entre poder
público e privado.

“O projeto visa melhorar a cidade nos próximos anos em duas
frentes principais de trabalho. A primeira é a eficiência do
gasto público, pois quando cortamos gastos que não tinham muita
premência, sentimos que melhorou a nossa capacidade de
investimento e também a qualidade de vida da nossa cidade.
Outro vista importante é a participação do setor produtivo,
que traz novas oportunidades por meio de geração de ocupação e
renda, isso faz com que as famílias voltem a consumir na nossa
cidade, que é a grande saída para o aumento da nossa
arrecadação. Não é um projeto para um governo, é um projeto
para uma cidade que começa a ser construída”, apontou o
prefeito Paulo Serra.

No início de agosto, a Prefeitura firmou protocolo de intenções
com o MBC para que a parceria possa levar a expertise do setor
produtivo para a administração municipal, através do Programa
Modernizando a Gestão Pública (PMGP). A idéia é que o projeto
seja tocado por meio de investimento feito pela iniciativa
privada. Neste caso, a Prefeitura passaria a cooperar com a
MBC, que seria a responsável por captar base financeiro dos
investidores e também seria responsável pela contratação de uma
prestadora de serviços.

Segundo o presidente executivo do MBC, Claudio Gastal, a
representatividade de Santo André entre os municípios
brasileiros e o interesse da gestão na aproximação com a
iniciativa privada abrem as portas para que o projeto possa ser
levado adiante. “Vemos na cidade um prefeito motivado e
comprometido com o projeto de pensar na cidade a longo prazo e
vimos também um grupo de empresários interessados a pensar
nesse duelo de pensar na Santo André do porvir. É um dos
grandes desafios do setor público esse pensamento na sociedade
a longo prazo, não podemos permanecer reféns nos ciclos de governo”,
comentou Gastal.

Atualmente com 464 anos, Santo André está entre as 100 maiores
cidades do país, ocupando o 22º lugar uma vez que cidade brasileira
com maior desempenho, sendo a 14ª no estado de São Paulo. No
IDGM entre 2005 e 2015, a cidade passou da 55ª posição para 33ª
em saúde, além do grande salto em segurança, tendo pretérito da
45ª posição para a 6ª. Com PIB de R$ 28,1 bilhões em 2014, o
município está entre as 10 maiores economias do estado.

Movimento Brasil Competitivo debate porvir de Santo André
Avalie esta notícia