O que é Espasticidade Muscular? – Neurocirurgião Dr Victor Barboza

Espasticidade muscular é a denominação dada a uma alteração dos músculos esqueléticos, responsável por um distúrbio no controle muscular. Este é caracterizado por tensão, rigidez, aumento dos reflexos dos tendões e incapacidade de controlar os músculos.Também chamada de “aperto” e “rigidez” dos músculos, a espasticidade muscular envolve paralisia, hipertonia dos músculos (tensão permanente dos músculos em repouso) e incapacidade de controlá-los.Essa condição pode decorrer em um aumento da excitabilidade dos músculos, e aumento do tônus muscular. Os reflexos da espasticidade em longo prazo podem ser graves e persistentes.Espasticidade Muscular – O que é o Tônus MuscularPara entender o que é a espasticidade muscular, primordialmente é necessário entender o que é o tônus muscular. Trata-se da contração natural e involuntária dos músculos corporais, que os coloca em movimento sempre que necessário; é um estado constante.O tônus muscular é provocado pelos estímulos nervosos. Sem ele, os músculos corporais permaneceriam em repouso absoluto (hipotônus), o que dificultaria movimentos brutos e imediatos.Espasticidade Muscular – SintomasA espasticidade muscular trata-se de um dos distúrbios mais incapacitantes, e atinge pessoas que possuem lesões no sistema nervoso central. Os sintomas mais comuns dessa condição são:         Rigidez permanente dos músculos e espasmos musculares;         Contração permanente dos músculos e tendões;         Rigidez das artérias;         Movimentos involuntários e bruscos;         Alteração dos reflexos;         Postura anormal;         Posicionamento incomum de dedos, pulsos, braços e ombros;         Cruzamento involuntário das pernas;         Dificuldade no controle dos músculos da fala;         Dores nos músculos e articulações afetadas pela espasticidade;         Dores nas costas;         Dificuldade em se movimentar;         Contração muscular que dificulta os movimentos/extensão das articulações;         Deformidades nos ossos e articulações.Espasticidade Muscular – Causas e ConsequênciasAs causas da espasticidade muscular ainda não são completamente conhecidas. Entretanto, são muitas as teorias: ela pode ser causada por um desequilíbrio excitatório dos neurônios motores, que partem do sistema nervoso central (composto por cérebro e medula espinhal) para os músculos esqueléticos.Determinadas doenças podem acarretar na espasticidade muscular, tais como: lesão cerebral, lesão medular, AVC (Acidente Vascular Cerebral), paralisia cerebral, esclerose múltipla, ELA (Esclerose Lateral Amiotrófica), paraplegias espásticas hereditárias, adrenoleucodistrofia, fenilcetonúria e a doença de Krabbe.Esse distúrbio decorre na contração excessiva dos músculos, ou em reflexos excessivos involuntários (hiperreflexia) dos tendões musculares. Torna-se comum o paciente sofrer de clônus – contrações musculares em série, rápidas e involuntárias.As consequências da espasticidade variam de estágios mais leves a estágios mais avançados: os distúrbios de movimento mais leves podem dificultar determinadas atividades exercidas pelo portador, como correr ou subir/descer escadas. Já os distúrbios mais graves de espasticidade podem decorrer na perda mais completa das funções exercidas pelos músculos do corpo.Espasticidade Muscular – TratamentoOs tratamentos da espasticidade muscular variam de acordo com o grau de intensidade de cada paciente.No caso de espasticidades mais leves, são prescritos exercícios por especialistas em reabilitação neurológica. Nesses casos, os exercícios são realizados pelo próprio paciente, sem necessidade de auxílio.Já nos casos mais graves, em que houve perda total do controle dos músculos, o paciente precisará de auxílio na realização dos exercícios, que serão realizados de maneira passiva através da utilização de instrumentos.Em alguns casos, o uso de medicamentos é prescrito pelos médicos, com objetivo de intensificar os estímulos entre nervos e músculos. A eficácia dos medicamentos varia de paciente para paciente, mas, geralmente, ajudam na diminuição do problema.A cirurgia para liberação do tendão muscular, as vezes, é necessária. A hidroterapia pode auxiliar no tratamento contra a espasticidade dos músculos.Bomba de Infusão IntratecalA bomba de infusão intratecal é um tratamento alternativo para a espasticidade muscular, porque consiste num sistema para controle de dores intratáveis. Ou seja, é indicada para pacientes que possuem uma condição de espasticidade irreversível.Trata-se de um cateter implantado na região da coluna, conectado a um reservatório localizado na região abdominal, que libera pequenas quantidades de morfina; esta é periodicamente reabastecida, de acordo com a quantidade necessária para cada paciente.Os benefícios desse sistema são muitos, por utilizar doses menores se comparado ao uso de medicamentos, além de acarretar pouquíssimos efeitos colaterais. Através desse tratamento, o controle da dor é muito maior, dispensando ainda a necessidade do paciente preocupar-se com a ingestão de remédios. Saiba mais sobre a bomba de infusão intratecal, lendo este artigo.Estimulação Cerebral ProfundaA terapia de estimulação cerebral profunda é um tratamento considerado efetivo para controle da espasticidade muscular. Trata-se da implantação de dois eletrodos em áreas mais profundas do cérebro, através de uma cirurgia.Os eletrodos liberam impulsos na região em que são implantados: esta região é definida através de um sistema de coordenadas tridimensionais. Os ajustes no aparelho são realizados pelo médico por um controle remoto, e o paciente tem acesso a alguns ajustes limitados.O sistema de estimulação cerebral profunda pode minimizar o impacto da espasticidade muscular sob o paciente, tratando o desequilíbrio entre os hemisférios cerebrais e facilitando a plasticidade neuronal.Identificando e Diagnosticando a Espasticidade MuscularÉ possível identificar a constatação e o grau da espasticidade muscular observando a postura, movimento, força, controle e coordenação dos músculos. Portadores da condução apresentam grande aumento na resistência ao alongamento e estiramento passivo.Além disso, geralmente ocorrem alterações na musculatura do portador, como desalinhamento da estrutura dos ossos que envolvem o músculo espástico.Quando a espasticidade dos músculos não é devidamente tratada, pode acarretar em problemas mais graves de saúde, como contraturas musculares (quando o músculo se contrai de maneira errônea e não retorna ao seu estado natural de relaxamento), além de problemas posturas, atrofias e deformidades nos ossos e nos músculos.No caso do aparecimento de sintomas de espasticidade, é importante consultar o neurocirurgião de sua confiança, que será capaz de diagnosticar e tratar o problema, para que este não traga consequências mais graves para sua qualidade de vida.O que é Espasticidade Muscular?Votar

O que é Espasticidade Muscular? – Neurocirurgião Dr Victor Barboza

Este Artigo lhe foi Útil?

Clique na Estrela Desejada

Average rating / 5. Contagem de Votos:

Que pena que não foi útil, vamos melhorar. Obrigado

Ajude-nos a melhorar.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here