OAB Santo André na Virada Inclusiva

OAB Santo André na Virada Inclusiva
Avalie esta notícia

Crédito: OAB
Evento em comemoração ao Dia Internacional da Pessoa com Deficiência, celebrado também no dia 3 e que ainda incentiva e possibilita que pessoas com e sem deficiência possam estar juntas em ações inclusivas nas ruas, praças, parques, museus, teatros, salas, metrô e todos os espaços possíveis.Estiveram presentes as Comissões e seus membros representantes, respectivamente: OAB Itinerante (Mariana Nicoletti, Carlos Solar e Fernanda Saracino), Defesa e Proteção dos Animais (Simone Resende – presidente e Andreia de Souza Barros), Direito Civil (Marcos Gonzaga – presidente), Meio Ambiente, Direitos da Pessoa com Deficiência (Alice Tebcherane Affonso – presidente e Fernando Claudio) e Diretoria de Ação Social (Ana Maria Stoppa – diretora).De acordo com o presidente da OAB Santo André, Roberto Gonçalves, “a inclusão social de pessoas com deficiência também é uma bandeira defendida por nós em diversos eventos e ações promovidas pela Subseção, como as exposições realizadas em nossa sede com obras de pintores de telas da Associação dos Pintores com a Boca e os Pés, organização que promove a inclusão social e autonomia de artistas que não usam as mãos para pintar”, disse.Idealizado e coordenado pela Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência, o evento também foi promovido pela Prefeitura de Santo André com o apoio de diversas entidades, contando ainda com uma ampla rede de parceiros e colaboradores voluntários, dos mais diversos setores, que realizaram inúmeras atividades culturais, esportivas e de lazer, criando uma extensa grade de programação acessível, que começou no Estado de São Paulo e vem se ampliando em uma grande celebração internacional.Na tenda da OAB Santo André, além das orientações jurídicas e sobre guarda responsável/ leis dos animais à população, houve a distribuição gratuita de 130 livros de “Caó, O Cavalinho de um Olho Só” para as crianças participantes do evento. A obra, cujo tema é Inclusão Social, é de autoria da diretora de Ação Social Ana Stoppa, que também é escritora de literatura infantil.Para Stoppa, a literatura é uma forma de abordar temas importantes como a inclusão. E na história de Caó ela traz o tema à tona. “O personagem tem apenas um olho. Hoje em dia temos que trabalhar esse assunto, pois é uma realidade. Quem tem preconceito é o adulto, não é a criança, porque ela é um caderno em branco. Então abordando a inclusão no livro, mostramos para a criança que quem tem uma necessidade especial pode ser feliz. A literatura infantil é esse canal condutor. Você traz a fantasia, mas também traz o conhecimento e o valor”, informou.O “Domingo no Parque Inclusivo” teve ainda passeio de triciclo inclusivos, performances artísticas, espaço criança com diversas atividades e a tenda de atendimento das Comissões da OAB Santo André.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here