Ótica de Santo André quer ter 50 lojas até 2021

0
69

Vinte e dois anos atrás, o par Paula e Ricardo Aggio,
psicóloga e técnico eletrônico insatisfeitos com suas áreas de
atuação, decidiu furar uma ótica em Santo André, sua cidade
natal, e ser proprietário do próprio ‘ganha pão’. Nessas duas décadas,
porém, o negócio passou por altos e baixos. Eles foram
franqueados, se sentiram abandonados, abriram e fecharam loja
em shopping, quase faliram, perderam todos os funcionários. E a
maior lição disso foi que o problema estava na gestão,
principalmente no atendimento aos clientes. Ao trabalhar mais o
treinamento a seus colaboradores, a empresa começou a crescer,
adotou orientação financeira para mourejar melhor com empréstimos,
estoque e logística, e foi chamada, inclusive, para dar
consultoria a concorrente, na mesma cidade, e que assim porquê
eles tinha clínica oftalmológica junto a uma de suas duas
lojas, que em três meses passaram a apurar lucro.

Com esse divisor de águas, os sócio-proprietários da Ótica
Santo Intensidade viram que tinham muito a ensinar com base em seu
know-how obtido ao longo dos anos – principalmente nesse
período de crise, às empresas familiares, por vezes, amadoras
–, e então decidiram investir, no último ano, R$ 200 milénio em
processo de fortalecimento da marca para multiplicá-la por meio
de franquias. A arrojada meta é de conseguir 50 lojas em cinco
anos, sendo cinco em 2017.

 “Vamos atuar nas duas frentes nessa trajetória de
expansão, tanto com unidades próprias porquê franqueadas. Estamos
já em procura de outro ponto, na Cel. Oliveira Lima, mas a via é
muito disputada. Estamos esperando vagar um lugar lítico. Quanto
às franquias, vamos priorizar, por ora, a região e a Grande São
Paulo, para que possamos seguir de perto o curso e
prometer que o nosso DNA, de foco no atendimento, estará
presente”, conta Paula.

O primeiro passo para dar a guinada foi a contratação de
consultoria em franquias, para padronização do negócio, o que
resultou na mudança do nome de Espaço Ótico para Ótica Santo
Intensidade, alteração do layout das lojas, projeto arquitetônico das
futuras franqueadas e propaganda para vulgarizar transformação.
Secção dos recursos também foi destinada a curso de franchising
e aos serviços de agência de publicidade e marketing.

O investimento mínimo é de R$ 100 milénio (incluindo taxa de
franquia, montagem da loja e estoque inicial), e o faturamento
começa na morada dos R$ 30 milénio mensais e, passados alguns meses,
sobe para R$ 50 milénio. O percentual de royalties é de 4% sobre o
totalidade vendido. Paula estima que o aporte seja restaurado em
três anos. E destaca que as lojas podem funcionar com quatro a
cinco funcionários.

 “O nosso potente está no treinamento da equipe, e na
recompensa pelo esforço, e queremos passar adiante essa
receita. Não queremos atendimento robotizado, mas com
naturalidade, a término de realmente entender o que o cliente
precisa. Quando isso é feito, dificilmente se perde venda.
Temos uma média de, a cada dez clientes que nos visitam, sete
compram”, garante ela. “Na contrapartida, oferecemos de 3% a 6%
de comissão aos atendentes, enquanto a média do mercado é de
1,5% a 2,5%. Isso resulta em salários de R$ 2.000 a R$
5.000.”
 

Em meio à crise, Santo Intensidade cresce 30% em 2015 e prevê
perpetuidade

A Ótica Santo Intensidade encerrou 2015 com subida de 30% no
faturamento. Mensalmente, as receitas de suas duas lojas
atingem média de 80 milénio e 140 milénio, tendo a última clínica
oftalmológica, a Círculo Oftalmologia. Ao todo, são empregados
oito vendedores, dois oftalmologistas e um optometrista. Para
levante ano, mesmo com o agravamento da crise, a projeção é fechar
dezembro com aumento de 10%.

“Para driblar o cenário, fizemos promoções, baixamos preços e
reduzimos margens de proveito dos produtos”, afirma a sócia Paula
Aggia, ao narrar que 60% do movimento são de clientes fixos.

Além disso, ela diz que o pós-atendimento é prioridade. “Se a
armação quebrou, vamos arrumar. Se a pessoa não se adaptou,
vamos trocar. O cliente tem que receber mais do que paga.” A
ótica aposta em vídeos sobre porquê usar lentes e o tipo de
armação ideal para cada um.
 

Ótica de Santo André quer ter 50 lojas até 2021
Avalie esta notícia