Ouvidoria pede que MP investigue morte de jovem no Sacadura Cabral

0
92

A Polícia Social investiga a morte de um jovem no bairro
Sacadura Cabral, ocorrência que motivou protesto violento de
moradores na noite de domingo. Lucas Luis do Santos Silva, 21
anos, foi atingido por projéctil perdida. Uma das hipóteses é a de
que o disparo tenha partido de arma de policial militar durante
perseguição a criminosos pelo bairro. A Ouvidoria das Polícias
informou, ontem, que vai pedir para que o Ministério Público e
a corregedoria apurem o caso.

Conforme o representante seccional de Santo André, Hélio Bressan, no
término da tarde de domingo, homens da Rocam (Ronda Ostensiva com
Esteio de Motocicletas) perseguiam dois suspeitos em uma moto
pelo bairro periférico da cidade. “Populares teriam jogado paus
e pedras nos PMs para que a moto fugisse. A vítima, que passava
pelo sítio, levou um tiro no pescoço, mas os três (policiais)
negaram que atiraram”, explicou. Nenhuma testemunha afirmou ter
observado a cena.

As três armas foram recolhidas e vão passar por perícia. Uma
moradora encontrou uma cápsula deflagrada de revólver ponto 40,
que é utilizado pela PM. “Faremos confronto balístico para
saber se o projétil saiu de uma das armas ou não. Também foi
feito revista residuográfico nas mãos dos policiais”, afirmou
Bressan. Os laudos devem permanecer prontos em 30 dias. O caso é
investigado pela delegacia de homicídios de Santo André.

A SSP (Secretaria de Segurança Pública) do Estado informou que
os policiais envolvidos foram afastados e encaminhados para
avaliação psicológica. Inquérito foi instaurado e é escoltado
pela corregedoria.

INDIGNAÇÃO
O protesto dos moradores do bairro Sacadura Cabral ocorreu
horas depois da morte de Lucas. Os manifestantes fecharam o
Viaduto Engenheiro Luiz Meira e um veículo roubado foi
incendiado. Apesar dos inúmeros transtornos e do susto à
população, a ação não deixou feridos.
 

Ouvidoria pede que MP investigue morte de jovem no Sacadura Cabral
Avalie esta notícia