Peça discute se ‘tamanho é documento’ em Santo André

300

 Desde que o mundo é mundo, o tamanho do órgão sexual
masculino é sinônimo ou de poder ou de tabu. Os que têm o ‘dito
das quais’ avantajado se gabam, o contrário também é verdadeiro. O
tema inspirou a comédia The Irish Curse, do norte-americano
Martin Casell, que foi trazida ao Brasil uma vez que 5 Homens e Um
Sigilo. O espetáculo, em edital há um ano e meio, chega a
Santo André para ser apresentado no termo de semana. A direção é
de Alexandre Reinecke e a adaptação de Aloísio de Abreu.
No palco, Edwin Luisi, Carlos Bonow, Iran Malfitano e Claudio
Andrade interpretam homens que têm um pouco em geral: o pinto
pequeno. O grupo se reúne toda quarta-feira no porão da igreja
para desoprimir sobre a condição. A teoria foi do padre, papel de
Roberto Pirillo. “Cada um conta sua história. Até que um quinto
elemento chega e situações inusitadas começam a intercorrer”,
explica o ator ao Diário.
O objecto, segundo Pirillo, é polêmico. “É um pouco que vem
acompanhando os homens há séculos. Apesar de a peça ser
enquadrada uma vez que humor, conta com momentos de tensão. Se não
fosse comédia, certamente seria uma grande tragédia”, diz o
artista, que analisa o mote por trás do texto. “Todos ali
tentam se concordar uma vez que são e desejam ser felizes, mais zero”.

5 Homens e Um Sigilo – Peça. No Teatro Municipal de Santo
André – Praça 4º Centenário. Sábado, às 20h30, e domingo, às
19h. Ingr.: R$ 35 e R$ 70, no lugar ou pelo site
www.bilheteriaexpress.com.br.

Peça discute se ‘tamanho é documento’ em Santo André
Avalie esta notícia