Pelos bastidores da política de Santo André

0
90

 “Dr. Fausto Polesi, feita a vossa vontade cá na
Terreno, ter um puro andreense prefeito de nossa cidade, Paulo
Serra. Viva a Frente Andreense.”

Roberto Nasser Bartoli, o Turcão.

 

Turcão é um verdadeiro e legítimo cabo eleitoral. Já se
aventurou nas urnas, mas sua força são os bastidores. Tanto que
já fez campanhas para muitos, da extrema-direita à antiga
esquerda representada pelo PT de Carlos Grana. Coletivamente,
sua principal obra foi proferir a chamada ‘Frente Andreense’,
mais de um quarto de século atrás. Daí a mensagem supra,
dedicada à memória do jornalista Fausto Polesi.

Paulo Serra, andreense. Perceptível. Uma vez que andreense são Dr. Aidan e
Celso Daniel. Mas a figura de Serra, na terceira geração
iniciada com Américo, o avô, é para Turcão o protótipo talvez
imaginado por Polesi.

Uma vez que política e memória têm tudo a ver, vamos à memória.

 

A FRENTE

Esta história de ‘Frente Andreense’ começa em 1990. Fausto
Polesi conversa com ‘Turcão’, andreense uma vez que ele, e diz que
chegara o momento de lutar para que um originário de Santo André
chegasse à Prefeitura.

– Turcão, agora é com você. Reúna os andreenses. Vamos produzir
uma frente. Precisamos de um nome possante, cá na cidade, para
ser prefeito.

Reuniões foram realizadas, duas delas em Valinhos, Interno de
São Paulo, na cháface do Dr. Fausto. Artigos foram escritos e
publicados. O difícil era convencer um nome que topasse ser
candidato. Ninguém queria entrar para a política partidária.

Depois de várias tratativas, Duílio Pisaneschi é o ungido.
Reluta, mas aceita o duelo. Elege-se deputado federalista, chega
à reeleição, e por poucos votos não consegue segunda reeleição
– que reforçaria a possibilidade de ele vir a ser candidato a
prefeito. O projeto para por cá.

 

ARGUMENTOS

“O horizonte de nossos filhos e netos depende – e muito – da boa
vontade com que as pessoas de muito da cidade se organizarem para
pensá-lo, planejá-lo e realizá-lo”, escrevia Turcão no Diário,
apresentando a ‘Frente Andreense’.

“Essa novidade Santo André não surgirá enquanto pessoas de muito,
daqui, prestigiarem os aventureiros rapinadores que surgem
sempre perto das eleições, comprando votos”, lascava Turcão,
Diário, 9-9-1993, em ‘Paraquedistas forasteiros’.

“Não será a desvinculação da base eleitoral que assegura a
corrupção?”, perguntava o mesmo Turcão em outro Cláusula, ‘Região
é anã em política’ (Diário, 2-7-1994).

Desde então Turcão arquivou dezenas de recortes de jornais e
planos de governo em torno da sonhada ‘Frente Andreense’. O
andreense Antonio Pezzolo fora o último a ser eleito prefeito,
para o período 1973-77. Outros andreenses legítimos que
alcançaram a chefia do Executivo foram Clovis Sidney Thon,
Pedro Dell’Antonia e Antonio Flaquer – unicamente para reportar três
dos mais contemporâneos.

Um dos recortes do Diário que Turcão guarda cita,
explicitamente, a ‘Frente Andreense’, “para enfrentar as
candidaturas do PT e de Brandão” (o mineirinho Brandão,
verdadeiramente mais andreense do que mineiro). Coisas da
política.

Mas cá está a posição de Turcão. Ele lê a inscrição supra
dirigida a Fausto Polesi. Emociona-se. Chora. Que venha, pois,
o governo Paulinho. Vitória da ‘Frente?’.

 

Diário há 30 anos
Terça-feira, 11 de novembro de 1986 – ano 29, edição 6287

Manchete – Previdência quer mudar aposentadoria

Mauá – Terminal metropolitano inaugurado na Praça 22 de
Novembro.

Trabalho – Há escassez de técnicos em mecânica.

Polícia – PM é assaltado e morto com um tiro no Núcleo de Santo
André.

 

Em 11 de novembro de…
1916 – Nasce em Altinópolis, São Paulo, o médico Augusto Alves
dos Reis, formado pela Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro
e que se fixou em Ribeirão Pires, com a família, em 1954.

Inaugurado, no Núcleo Velho de São Paulo, o Teatro Boa Vista.

A guerra. Do noticiário do Estadão: o avanço russo na Dobrudja
(região história nos Bálcãs hoje dividida entre a Romênia e a
Bulgária).

1961 – Clube de Malhas Pátrio, de Paranapiacaba, inaugura sua
novidade cancha, sob a presidência de Antonio Ramos Corrêa.

1971 – O prefeito Newton Brandão assina contrato com a firma
Engeral – Engenharia de Obras – para a construção de um viaduto
sobre a Avenida Ramiro Colleoni, no interceptação com a Avenida
Justino Paixão, em Santo André. Trata-se do Viaduto Angelo
Gaiarsa.

1976 – O prefeito Walter Braido inaugura a passagem subterrânea
sob os trilhos da ferrovia, junto à Estação de São Caetano.

Nota – Com a construção da novidade estação, São Caetano perdeu as
antigas cancelas (ou porteiras). Para a travessia dos pedestres
foram improvisadas enormes escadarias, que o povo chamou de
tobogã. Com a passagem subterrânea, o tobogã chegou ao termo.

 

Hoje
Dia do Diretor de Escola.

 

Santos do Dia
Martinho de Tours (Panônia, hoje Hungria, 316 – Candes, França,
397). Missionário e pontífice de Tours. Tornou-se o primeiro santo
não mártir a receber erudito solene da Igreja e também um dos
santos mais populares da Europa medieval.

Mena

Verano

 

Municípios Brasileiros
Celebram seus aniversários em 11 de novembro:

Em Goiás, Água Limpa, Cavalcante e São João d’Aliança.

Em Tocantins, Alvorada e Lizarda.

No Mato Grosso do Sul, Anaurilândia, Ivinhema, Naviraí, Jateí e
Pedro Gomes.

Em Sergipe, Areia Branca.

Em Alagoas, Boca da Mata.

Em Pernambuco, Condado.

No Maranhão, Governador Newton Mello

No Paraná, Guairaçá, Miraselva, Novidade Aliança do Ivaí e
Planalto.

No Pará, Gurupá.

No Espírito Santo, Iconha e Iúna.

Em Santa Catarina, Lacerdópolis e Massaranduva.

Na Paraíba, Livramento.

No Rio de Janeiro, Mangaratiba.

No Ceará, Novidade Russas.

No Mato Grosso, Porto dos Gaúchos.

Pelos bastidores da política de Santo André
Avalie esta notícia