Estudo comparou níveis de vitamina D no sangue e em fluidos lacrimais após exposição solar. Isso no mês de Junho 2019 (dois mil e dezenove). O trabalho em destaque terá sua apresentação em Nova Iorque, NY, Estados Unidos da América.

Pesquisa MedABC – Congresso de Oftalmologia

Todo o trabalho vem sendo desenvolvido por docentes, professores, do CUS (Centro Universitário Saúde ABC) em conjunto com a FMABC (Faculdade de Medicina do ABC) ambas do Grande ABC Paulista.

Pesquisa MedABC no maior Congresso do Mundo de Oftalmologia
Pesquisa MedABC no maior Congresso do Mundo de Oftalmologia

Principalmente na Cidade de Santo André. Cidade que tem tido diversos destaques em 2019 (dois mil e dezenove). Time de futebol campeão Paulista, uma padaria Brasileira da rua das figueiras cada dia melhor. Especialista em Direito Previdenciário e vice-presidente da comissão de direito previdenciário da OAB-SP Dra Adriane Bramante representando o Brasil em Santo Domingos. Danillo Leite Mago SEO em Harvard 2019.

Também com a presença da Universidade Federal de São Paulo(Unifesp) e teve seu reconhecimento merecido e prestigiado. Este foi premiado durante o congresso da Association for Research in Vision and Ophthalmology (ARVO 2019).

Mais importante Evento de Oftalmologia do Mundo

Nada mais e nada menos que para o Campo da Oftalmologia. O mais importante do mundo na área de oftalmologia, realizado em Vancouver, no Canadá, entre os dias 28 de abril e
2 de maio.

Emerging Trends

O evento teve 6.835 (seis mil oitocentos e trinta e cinco) número total de projetos/trabalhos inscritos provindo de todas as partes do planeta. Adendo para o estudo Brasileiro da FMABC de Santo André na Grande São Paulo, que ficou classificado entre os 63 (sessenta e três) melhores com o título “Emerging Trends” ou “Hot Topics”, que representam as mais inovadoras pesquisas em especialidades oftalmológicas. Foi o único estudo da América Latina que integrou a lista dos mais relevantes.

Hot Topics

Com um objetivo bem estruturado, do trabalho, a ideia foi de comparar o Nível de Vitamina D3 não levando em consideração a bade de apenas as amostras provindas do Sangue do individuo. Mas de outra maneria muito inovadora também utilizar os fluidos Lacrimais da pessoa. Em um total tivemos um número selecionados de 36 (trinta e seis) alunos da FMABC. Pessoas totalmente saudáveis e com idade entre 19 (dezenove) e 27 (vinte e sete) anos de idade. Indivíduos nascidos entre os anos 2000 (dois mil) e 1993 (um mil novecentos e noventa e três). Separados por Grupos.

Um grupo foi submetido à prática de diversos esportes em ambiente fechado, com menor incidência de radiação solar, e o outro ao ar livre, com maior exposição solar. As análises laboratoriais foram feitas a partir do método de eletroluminescência.

“Pela primeira vez na literatura médica foram encontrados, nos dois grupos, níveis muito superiores da vitamina D3 na lágrima em relação ao sangue. O grupo que fez atividades físicas outdoor mostrou níveis significativamente mais elevados. Isso indica que a vitamina D3 tem importante papel para a saúde ocular. Há relatos da correlação de baixos níveis plasmáticos da vitamina D com doenças oftalmológicas como glaucoma, catarata, DMRI
(Degeneração Macular Relacionada à Idade), olho seco e retinopatia diabética, mas ainda não há estudos com os níveis lacrimais.

Estamos iniciando esse trabalho pioneiro na FMABC, e esta importante premiação foi mais um reconhecimento de que a nossa faculdade produz trabalhos científicos inovadores e de grande relevância”,

disse Dr. Renato Leça, professor da disciplina de Oftalmologia da FMABC e coordenador das disciplinas eletivas de Medicina Integrativa e Nutrologia com Prática Ortomolecular.

Na literatura médica há muitas referências à importância da vitamina D para a saúde e vários trabalhos científicos associam os níveis baixos da substância com doenças sistêmicas como as autoimunes, cardiovasculares, oncológicas, inclusive com aumento da mortalidade.

“Estamos vivendo uma reconhecida epidemia de hipovitaminose D (deficiência da vitamina D) e a principal fonte de aumento dos níveis continua sendo a exposição solar, com orientação médica”, completou o docente.

A vitamina D reduz as chances de inflamações na retina e ajuda a manter níveis adequados de cálcio no corpo, além de evitar a DMRI, causa mais comum de cegueira nos idosos. A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que entre 60% e 80% dos casos de cegueira são evitáveis e/ou tratáveis.

Oftalmologia e Medicina Integrativa

A pesquisa foi conduzida pelas disciplinas de Oftalmologia e Medicina Integrativa da FMABC, e todos os exames realizados no Laboratório de Análises Clínicas do campus universitário. Pela FMABC, integraram o estudo, além de Leça, Dr. Fernando Luiz Affonso Fonseca, vice-reitor, e Rafaela Vincentin, aluna do 5º ano de Medicina. Já da Unifesp, os pesquisadores participantes foram Denise de Freitas, Ana Luiza Hofling de Lima, Fulvio
Scorza e Carla Scorza. O congresso recebeu 12 mil participantes de mais de 100 (cem) países.

Em 1º (primeiro) de junho, o mesmo trabalho será apresentado durante conferência científica sobre o tema no “Vitamin D Workshop”, em Nova Iorque, nos Estados Unidos.

Informações à Imprensa com Eduardo Nascimento

Comunicação Fundação do ABC (11) 2666-5431

Esta Noticia foi útil?

Clique em 5 estrelas para votar

Classificação média: / 5. Contagem de votos:

We are sorry that this post was not useful for you!

Let us improve this post!

Veja aqui onde pode realizar o Exame de Eletroneuromiografia em SP.