Após permanecer um mês suspensa, por meio de liminar da
Justiça, a licitação para contratação de empresa que fará
estudo técnico sobre os serviços de transporte público coletivo
municipal de Santo André e a elaboração de projeto básico e de
proposta de viabilidade econômico-financeira sobre o sistema de
transporte da região da Vila Luzita, finalmente, tem novo prazo
para fecho. Segundo a administração chefiada pelo
prefeito Paulo Serra (PSDB), o torneio para escolha da empresa
que permanecerá responsável por elaborar o documento será concluído
até o término deste mês.

A novidade data foi dada pelo governo andreense na segunda-feira,
após a comissão de licitação realizar a sinceridade dos envelopes
de propostas comerciais. A expectativa é a de que a Prefeitura
publique até o término desta semana o resultado da concorrência.
“Deste ato, cabe ainda recurso das empresas no prazo de cinco
dias úteis e contrarrazões caso seja necessário no mesmo
prazo”, explica o Paço. Após resolvida esta tempo, o processo
estará em termos para homologação/adjudicação e assinatura do
contrato.

Com o julgamento da proposta técnica concorrem ainda no torneio
três empresas: Tectran – Técnicos em Transporte Ltda, Sistran
Engenharia Ltda e Oficina Engenheiros Consultores Associados
Ltda.

O poder público, no entanto, segue sem prazo para finalizar
todo o processo que viabilizará reformulação dos itinerários de
linhas municipais e, principalmente, a sinceridade do processo
para subconcessão em definitivo (por 15 anos renováveis por
mais 15) das linhas municipais que atendem a Vila Luzita, antes
sob responsabilidade da Expresso Guarará – que entrou em
processo de falência no ano pretérito. No momento, a Suzantur
continua operando o serviço, responsável por transportar 50 milénio
passageiros por dia, de maneira precária.

A princípio, a administração previa ter o estudo técnico pronto
até o término do ano. Porém, com os impasses durante o torneio, a
Prefeitura passou a evitar fornecer novos prazos.  

Prefeitura dá novo prazo para fechar processo licitatório
Avalie esta notícia