Programação do Sesc Santo André durante o Festival de Inverno de Paranapiacaba

203

De cima para inferior, da esq. para a
dir.: Folk na Kombi, Graça Cunha, Mustache e os Apaches e o “O
Ritual das Esferas”, com Jorge Ribeiro e Zuza

Crédito: divulgação

Promovido em parceria com a Prefeitura Municipal de Santo
André, o Festival de Inverno de Paranapiacaba é um dos eventos
mais tradicionais da região. Oriente ano chega à sua 17ª edição
com programação nos dois últimos finais de semana do mês de
julho, entre os dias 22/7 e 23/7 e 29/7 e 30/7. Durante esse
período, essa histórica vila inglesa – localizada às margens da
primeira ferrovia de São Paulo – recebe uma espécie de ocupação
cultural, onde públicos de diferentes faixas etárias circulam
pelas ruas para considerar atrações que valorizam o charme e as
particularidades da arquitetural lugar.

Neste sentido, a programação do Sesc Santo André, que irá
ocupar o Clube União Lyra Serrano, propõe um diálogo com a
vila. As atrações vão desde shows, concertos, espetáculos
teatrais, circenses e de dança a intervenções e oficinas que
convidam o público a olhar e interagir.

Dividida nos segmentos de oficinas, intervenções e shows, a
programação é gratuita e voltada para todos os público e
idades. As atividades desenvolvidas nas oficinas, das 12h às
16h, estimulam a criação coletiva, porquê bombardeios de fios,
flâmulas e aplicação de estêncil. Já as intervenções possuem
linguagens variadas e valorizam a experiência e a convivência
entre artistas e visitantes.

Entre os destaques musicais estão shows, programados para às
18h, que irão mostrar diferentes interpretações de clássicos do
jazz, folk,  soul e blues. Os ingressos precisam ser
retirados com uma hora de antecedência.

Confira inferior a programação completa do Sesc durante o
festival:

SERVIÇO:

TEATRO

ESPETÁCULO

Theatro misterioso –com Cia. Mevitevendo (SP)

Flutuando no tempo e em qualquer ponto entre o real e o sonho,
leste espetáculo presta homenagem aos teatros ambulantes.
Atores, máscaras e bonecos se relacionam sem palavras.
Personagens inusitados, porquê um peixe volátil e uma cantora
fantasma, tratam de temas porquê a passagem do tempo, a liberdade
e o paixão. Livre | Grátis | 22/7. Sábado, às 15h.

INTERVENÇÃO

Miniteatros de sombras –com Grupo Girino (SP)

Uma vez que fotógrafos lambe-lambe, a trupe mineira leva suas quatro
peças, pequenas em tamanho e duração, em caixas. O testemunha
assiste à apresentação espiando em um olho mágico e com auxílio
de fones de ouvido. As narrativas oníricas realizadas com a
técnica do teatro de sombras duram 2 minutos. Livre | Grátis |
22/7 e 23/7. Sábado e domingo, às 12h.

MÚSICA

David Kerr e Canastra Trio

Com uma voz de crooner setentrião americano e um instrumental
refinado e preciso, David Kerr e Canastra Trio encantam o
público por onde passam com seu repertório recheado de
standards que se tornaram clássicos mundiais. Neste show o
grupo, que é reconhecido na cena paulistana, interpreta Tony
Bennett, Chet Baker, Nat King Cole, além de Frank Sinatra, com
músicas que passeiam com leveza e intensidade pelas canções que
marcaram gerações. David Kerr (voz e trompete), Rodrigo Braga
(piano), Gustavo Sato (inferior acústico) e Edu Nali (bateria).Não
recomendado para menores de 12 anos | Grátis, com retirada de
ingressos 1h antes | 22/7. Sábado, às 18h.

Discotecagem – com Grupo Pardieiro (SP)

O Grupo já tocou nas principais casas e eventos de São Paulo,
porquê Cine Joia e Viradela Cultural. O Grupo organiza as festas
Baila Baila e Pardieiro. Suas influências são a música popular
brasileira e latino-americana.  Livre | Grátis | 22/7 a
30/7. Sábados e domingos, das 12h às 16h.

Folk na Kombi

Atraídos pelo mesmo ideal de vulgarizar a música folk brasileira,
três artistas se uniram para levar suas canções às pessoas em
uma linda Kombi vermelha. O veículo até então funcionava porquê
transporte, depois virou palco e hoje é o nome do grupo formado
por Bezão, Felipe Camara e Jonavo. Livre | Grátis | 23/7.
Domingo, às 15h.

Live From São Paulo To Severance – Wallace Coleman (EUA)

Neste show o renomado gaitista setentrião americano apresenta seu
novo trabalho “Live From São Paulo To Severance”, onde conta a
história do Blues passando por artistas/músicas marcantes desde
o começo do estilo nos anos 30 até o auge dos anos 60. O vestuário
curioso é que mais da metade do álbum foi gravado e produzido
pelo guitarrista paulistano Igor Prado e sua margem. Wallace
Coleman (voz e gaita), Nicolas Simi(guitarra), Danilo Simi
(guitarra), Yuri Prado (bateria) e Rodrigo Mantovani(inferior
acústico).Não recomendado para menores de 12 anos | Grátis, com
retirada de ingressos 1h antes | 23/7. Domingo, às 18h.

Jazz and Soul – com Graça Cunha

A cantora e os músicos Dino Barioni, que assina também a
direção artística, Ramon Montagner, Robertinho Roble e Ogair
Jr trazem arranjos excepcionais para grandes obras da Soul
Music e Jazz, resgatando nomes porquê os de Marvin Gaye, Michael
Jackson, Ella Fitzgerald, Nina Simone e Sarah Vaughan, entre
outros. Graça Cunha (voz), Dino Barioni (guitarra), Ramon
Montagner (bateria), Robertinho Roble (inferior) e Ogair Jr.
(piano). Não recomendado para menores de 12 anos | Grátis, com
retirada de ingressos 1h antes | 29/7. Sábado, às 18h.

Mustache e os Apaches (SP)

Os cinco músicos iniciaram sua trajetória pelas ruas de São
Paulo com banjos, bandolins, percussão e washboard. Suas
composições de folk e bluegrass apontam múltiplas influências,
de arranjos do Leste Europeu à música nordestina e gaúcha. A
margem exibe um quê de psicodelia com toques de vaudeville.
Livre | Grátis | 30/7. Domingo, às 15h.

Orquestra Sinfônica de Santo André (OSSA)

Criada em 1987, e sob a direção artística do mastro Maestro
Abel Rocha, a orquestra tem porquê principais atividades
espetáculos porquê óperas, balés, concertos ao ar livre,
concertos de música popular brasileira, música de câmara e
participação de solistas internacionais.Não recomendado para
menores de 12 anos| Grátis, com retirada de ingressos 1h antes|
30/7. Domingo, às 18h.

CIRCO

O Ritual das Esferas –com Jorge Ribeiro e Zuza (SP)

Em uma performance que remete a uma experiência mística, o
didgeridoo, instrumento de sopro originário dos aborígenes
australianos, acompanha a coreografia de esferas de acrílico
nas mãos do malabarista. A dificuldade dos movimentos e do
ritmo aumenta progressivamente, hipnotizando o público. Livre |
Grátis | 23/7. Domingo, às 14h e às 14h30.

Ocupação Circo no Beco –com Coletivo Circo no beco (SP)

Malabaristas apresentam sua técnica circense nesta vivência em
que o público interage diretamente com os artistas e pode
aprender a manusear alguns equipamentos básicos de circo, porquê
claves e bolas de malabarismo. Livre | Grátis | 29/7 e 30/7.
Sábado,às 13h, e domingo, às 12h.

DANÇA

INTERVENÇÃO

Praga da Dança–com Coletivo Desvelo (SP)

A teoria de epidemia permeia leste espetáculo, que propõe uma
contaminação de movimentos entre os corpos dos artistas e os
das pessoas que transitam pelo espaço onde eles se apresentam.
Com o olhar ou o toque, os dançarinos lançam convites para o
público, que pode dançar junto. Livre | Grátis | 22/7. Sábado,
às 14h.

Suportar –com Cia. Domínio Público (SP)

Dois bailarinos se empurram e puxam, se atacam e se esquivam,
conduzem e se entregam, em um jogo que destaca a dependência
dos corpos. Com trilha sonora original executada ao vivo por um
contrabaixista, a apresentação conta com uma coreografia que
vai do gesto mais simples às quedas mais arriscadas. Livre |
Grátis | 29/7. Sábado, às 15h.

ARTES VISUAIS

OFICINA

Flâmulas de tecido –com Ada Rovai (SP)

Da combinação de diferentes técnicas das artes manuais surgirá
uma pequena bandeira, isto é, uma flâmula. Os participantes
fabricarão seu próprio lema e o traçado que vai decorar sua
flâmula. Para isso recorrem ao traçado à mão livre, ao estêncil
aplicado sobre o algodão da bandeira e à sua originalidade.
Livre | Grátis | 22/7 a 30/7. Sábados e domingos, às 12h.

Estêncil: gravuras com molde vazado –com Paulo Meira (SP)

O artista visual fará um estudo prévio do histórico da cidade
levantando dados de sua flora, fauna e elementos simbólicos.
Depois, irá oferecer ao público estênceis prontos com imagens
locais que serão usados para que cada um componha sua própria
arte em papel-cartão.

Livre | Grátis | 22/7 a 30/7. Sábados e domingos, às 12h.

Crochetando o meio mal-parecido –com Coletivo Meio Fio (SP)

A partir dos pontos básicos do crochê, os participantes serão
estimulados a pensar em possibilidades de peças e intervenções
artísticas através dos fios. Livre | Grátis | 22/7 e 23/7.
Sábado e domingo, às 12h.

Varão na agulha –com Thiago Rezende (SP)

Neste encontro, homens e mulheres de todas as idades aprendem
os pontos básicos do tricô e do crochê. O ato coletivo de
tricotar ou crochetar se revela uma atividade terapêutica,
criativa e quebra preconceitos. Livre | Grátis | 29/7 e 30/7.
Sábado e domingo, às 12h.

LITERATURA

INTERVENÇÃO

Roda de leitura–com Cia. Alcina da Termo (SP)

Ror de livros ilustrados será oferecido por dupla de
mediadores de leituras individuais e compartilhadas. Livre |
Grátis | 22/7 a 30/7. Sábados e domingos, às 12h.

Prazer, trova! – CIA. PATÉTICA (SP)

Passeando pelas ruas, sentada em seu balanço, num carrinho
recheado de livros, a boneca Trova conversa com o público
sobre os livros que cada um conhece, de qual mais gostou e o
que pretende ler. Livre | Grátis | 29/7 e 30/7. Sábado e
domingo, às 12h.

Sesc Santo André– Rua Tamarutaca, 302 – Vila Guiomar – Santo
André

Telefone: (11) 4469-1200

Estacionamento (vagas limitadas): Credencial Plena – R$ 5 (R$
1,50 por hora suplementar)| Outros – R$ 10 (R$ 2,50 por hora
suplementar)

Informações sobre outras programações:

https://www.sescsp.org.br/unidades/37_SANTO+ANDRE

COMO CHEGAR AO FESTIVAL DE INVERNO DE PARANAPIACABA

DE CARRO:

Seguir pela Via Anchieta até o KM 29 pela pista marginal,
sentido Riacho Grande. Entre na Estrada Velha do Mar (SP-148,
sentido Ribeirão Pires) e acesse a Rodovia Índio Tibiriçá (SP
31) até o KM 45,5, na alça de aproximação para a Rodovia Antônio
Adib Chamas (SP 122) até Paranapiacaba.

DE TRANSPORTE PÚBLICO:

De ônibus: Embarque na traço 040 (Viação Ribeirão Pires) no
Terminal Rodoviário de Santo André (TERSA) até Paranapiacaba.

De trem: Acesse a traço 10 Turquesa da CPTM e desça na estação
Rio Grande da Serra, de onde secção o ônibus 424 (Viação
Ribeirão Pires) com fado à Paranapiacaba.

Programação do Sesc Santo André durante o Festival de Inverno de Paranapiacaba
Avalie esta notícia